Text page

IEC 61010-2-130: a segurança dos equipamentos em laboratórios de estabelecimentos educacionais

Essa norma, editada pela International Electrotechnical Commission (IEC) em 2021, especifica os requisitos de segurança específicos para os equipamentos e seus acessórios destinados ao uso em laboratórios de estabelecimentos educacionais por crianças sob a supervisão do órgão responsável.

28/04/2021 - Equipe Target

Os equipamentos em laboratórios de estabelecimentos educacionais

A IEC 61010-2-130:2021 - Safety requirements for electrical equipment for measurement, control, and laboratory use - Particular requirements for equipment intended to be used in educational establishments by children especifica os requisitos de segurança específicos para os equipamentos e seus acessórios destinados ao uso em laboratórios de estabelecimentos educacionais por crianças sob a supervisão do órgão responsável. Especifica os requisitos gerais de segurança para os equipamentos destinados a serem usados em estabelecimentos educacionais por pessoas com idade entre 3 e 16 anos sob a supervisão de uma pessoa responsável.

Esta primeira edição cancela e substitui a IEC TS 62850, publicada em 2013. Esta edição inclui as seguintes alterações técnicas significativas em relação à IEC TS 62850: incluiu os requisitos de marcação e documentação; e os requisitos de estabilidade e manuseio.

Conteúdo da norma

PREFÁCIO .........................3

INTRODUÇÃO.................. 5

1 Escopo e objeto............. 6

2 Referências normativas....... 7

3 Termos e definições...... 7

4 Ensaios......................... 7

5 Marcação e documentação ............... 8

6 Proteção contra choque elétrico............ 11

7 Proteção contra RISCOS mecânicos............ 12

8 Resistência a tensões mecânicas ................ 17

9 Proteção contra a propagação do fogo............... 17

10 Limites de temperatura do equipamento e resistência ao calor........... 17

11 Proteção contra RISCOS de fluidos e objetos estranhos sólidos.......... 18

12 Proteção contra radiação, incluindo fontes de laser, e contra sônicos e

pressão ultrassônica ............. ...... 18

13 Proteção contra gases e substâncias liberados, explosão e implosão.... 19

14 Componentes e submontagens... ..................................... 19

15 Proteção por intertravamentos .......................... 20

16 PERIGOS resultantes da aplicação .................. 21

17 Avaliação de RISCO ...................... .......... 21

Anexos ......... ............................ 22

Anexo B (normativo) Sondas de ensaio padrão...................... 23

Anexo L (informativo) Índice de termos definidos ................ 24

Bibliografia ............... ....................... 25

Figura 101 - Aberturas irregulares .................. 16

Figura 102 - Cilindro para verificação do tamanho de componentes pequenos............... ... 20

Figura B.101 - Sonda de ensaio articulada para equipamentos destinados ao uso por crianças .............. 23

Tabela 1 - Símbolos ........... .................. 9

Tabela 13 - Folgas mínimas mantidas para evitar esmagamento de diferentes partes do corpo para adultos e ALUNOS OPERADORES com três anos ou mais............... 13

Tabela 14 - Vãos máximos para impedir o acesso de diferentes partes do corpo para adultos e ALUNOS OPERADORES com 14 anos ou mais.............. 14

Tabela 101 - Distâncias mínimas de segurança para limitar o acesso a diferentes partes do corpo para ALUNOS OPERADORES com idade de três a 13 anos.................. 15

Tabela 19 - Limites de temperatura da superfície em CONDIÇÃO NORMAL..........18

Este documento especifica requisitos de segurança específicos para equipamentos e acessórios destinados a serem usados em estabelecimentos educacionais por ALUNOS OPERADORES que são, para fins deste documento, crianças com idades entre três e 16 anos operando equipamentos elétricos sob a supervisão de uma pessoa RESPONSÁVEL.

Equipamentos e acessórios são considerados destinados ao uso em estabelecimentos educacionais, quando explicitamente declarados na documentação que os acompanha, ou quando os materiais de vendas e marketing indicam esse uso pretendido. Isso não limita o uso de outros equipamentos para uso em estabelecimentos de ensino, no entanto, equipamentos e acessórios não avaliados de acordo com os requisitos deste documento podem necessitar de cuidados e atestados adicionais quando usados por ALUNOS OPERADORES.

O comportamento prontamente previsível de ALUNOS OPERADORES pode incluir manusear objetos e materiais associados a equipamentos e acessórios, o que representa desafios adicionais para a determinação de mau uso razoavelmente previsível. Consequentemente, critérios mais rigorosos para o acesso a peças potencialmente perigosas são necessários para equipamentos de estabelecimentos de ensino do que para uso laboratorial geral.

Além disso, as temperaturas máximas das partes que podem ser tocadas por crianças devem ser mais baixas do que para equipamentos manuseados apenas por adultos. As considerações ergonômicas e os riscos mecânicos precisam ser considerados no que diz respeito às dimensões antropomórficas das crianças, e não dos adultos.

Este documento inclui as seguintes alterações significativas em relação à Parte 1, bem como outras alterações: uma marcação é adicionada para indicar ao CORPO RESPONSÁVEL que o equipamento se destina a ser utilizado por ALUNOS OPERADORES sob supervisão; os requisitos de acessibilidade são aprimorados para levar em consideração a propensão das crianças a inserir objetos estranhos onde puderem; os limites de temperatura foram reduzidos para levar em conta a maior sensibilidade da pele da criança; as dimensões do acesso mecânico foram reduzidas para levar em conta as menores dimensões do corpo da criança; limites para radiação óptica não colimada foram introduzidos; os limites de radiação ionizante foram reduzidos; pequenas peças destacáveis abaixo de certas dimensões foram proibidas; os fabricantes são obrigados a considerar a imprevisibilidade geral do comportamento dos ALUNOS OPERADORES.

FONTE: Equipe Target

Anúncio fixo da norma NBRISO9001 Chegou o novo app Target GEDWeb!
Busque e visualize suas normas ABNT NBR NM
Recursos exclusivos de busca, leitura por voz,
acesso off-line, navegação por setor e muito mais!
Produto/Serviço relacionado à NBRISO9001

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Vidraria de laboratório - Vocabulário - Instrumentos de medida e aparelhos para determinação de características físicas - Terminologia
NBR12618 de 08/1992

Vidraria de laboratório - Vocabulário - Instrumentos de medida e aparelhos para determinação de características físicas - Terminologia

Vidraria de laboratório - Frasco de Kitasato - Dimensões
NBR12452 de 04/2018

Vidraria de laboratório - Frasco de Kitasato - Dimensões

Vidraria de laboratório - Funis de separação e de gotejamento - Requisitos geométricos - Padronização
NBR12632 de 08/1992

Vidraria de laboratório - Funis de separação e de gotejamento - Requisitos geométricos - Padronização

Vidraria de laboratório - Choque térmico e resistência ao choque térmico - Método de ensaio
NBRISO718 de 03/2008

Vidraria de laboratório - Choque térmico e resistência ao choque térmico - Método de ensaio

Vidraria de laboratório - Funis de gotejamento cilíndricos graduados - Requisitos geométricos - Padronização
NBR12633 de 08/1992

Vidraria de laboratório - Funis de gotejamento cilíndricos graduados - Requisitos geométricos - Padronização

Vidraria de laboratório - Condensadores
NBRISO4799 de 09/2009

Vidraria de laboratório - Condensadores

Vidraria de laboratório - Determinação da resistência ao ataque clorídrico a 100°C por espectrofotometria de absorção atômica ou de emissão de chama - Metodo de ensaio
NBR12059 de 04/1992

Vidraria de laboratório - Determinação da resistência ao ataque clorídrico a 100°C por espectrofotometria de absorção atômica ou de emissão de chama - Metodo de ensaio

Vidraria de laboratório - Pipetas volumétricas - Formato e dimensões - Padronização
NBR12617 de 08/1992

Vidraria de laboratório - Pipetas volumétricas - Formato e dimensões - Padronização

Requisitos gerais para a competência de laboratórios de ensaio e calibração
NBRISO/IEC17025 de 12/2017

Requisitos gerais para a competência de laboratórios de ensaio e calibração

Vidraria de laboratório - Método para avaliação da resistência química de esmalte no código de cores e marcação
NBRISO4794 de 08/2008

Vidraria de laboratório - Método para avaliação da resistência química de esmalte no código de cores e marcação

Verificação do misturador de laboratório - Procedimento
NBR16349 de 03/2015

Verificação do misturador de laboratório - Procedimento

Vidraria de laboratório - Béqueres
NBRISO3819 de 03/2008

Vidraria de laboratório - Béqueres

Vidraria de laboratório - Balões volumétricos - Formato e dimensões - Padronização
NBR12485 de 08/1991

Vidraria de laboratório - Balões volumétricos - Formato e dimensões - Padronização