Text page

Os testes em sistemas de automação de processos industriais

Quais as abreviaturas usadas nessa norma? Como deve ser feita a condução dos testes? Como deve ser executada a verificação das funcionalidades do sistema? Como deve ser feito o planejamento de testes do TIC? Como realizar a verificação dos inventários de hardware e de software? Essas questões estão sendo mostradas na NBR IEC 62381 de 09/2019 - Sistemas de automação de processos industriais - Testes de aceitação em fábrica (TAF), testes de aceitação em campo (TAC) e testes de integração em campo (TIC).

04/12/2019 - Equipe Target

NBR IEC 62381 de 09/2019: os testes em sistemas de automação de processos industriais

A NBR IEC 62381 de 09/2019 - Sistemas de automação de processos industriais - Testes de aceitação em fábrica (TAF), testes de aceitação em campo (TAC) e testes de integração em campo (TIC) define os procedimentos e especificações para os testes de aceitação em fábrica (TAF), testes de aceitação em campo (TAC) e os testes de integração em campo (TIC). Estes testes são realizados para demonstrar que o sistema de automação está de acordo com as especificações técnicas. As atividades de engenharia e de fabricação que precedem estes testes não são incluídas nesta norma. Para aplicações na indústria farmacêutica ou em outras indústrias altamente especializadas, orientações, definições e requisitos adicionais (por exemplo, as boas práticas de automação da manufatura ? GAMP ? Good automated manufacturing practice) podem ser aplicáveis, de acordo com normas aplicáveis existentes, como, por exemplo, a GMP Compliance 21 CFR (FDA) e a Standard Operating Procedure of the European Medicines Agem (SOP/INSP/2003).

Acesse alguns questionamentos relacionados a essa norma GRATUITAMENTE no Target Genius Respostas Diretas:

Quais as abreviaturas usadas nessa norma?

Como deve ser feita a condução dos testes?

Como deve ser executada a verificação das funcionalidades do sistema?

Como deve ser feito o planejamento de testes do TIC?

Como realizar a verificação dos inventários de hardware e de software?

Existe uma crescente tendência na indústria de processo na redução do período de tempo para a execução da etapa dos projetos. Ao mesmo tempo, a complexidade dos sistemas de automação está aumentando, devido ao aumento da quantidade de sistemas conectados, bem como pela utilização de novas tecnologias, como os sistemas com redes de comunicação de campo (fieldbus). A experiência tem mostrado que os proprietários, as empresas contratadas e as empresas vendedoras de sistemas de automação têm feito grandes discussões entre si para a definição, de forma clara, do escopo de suas atividades e de suas responsabilidades, a fim de atingir o prazo especificado de fornecimento e a aceitação dos sistemas de automação.

Esta norma é destinada à obtenção de melhoria e aceleração da fase de negociação sobre um sistema de automação e a um entendimento mútuo sobre o escopo das atividades de cada uma das partes envolvidas nesta negociação. Os anexos apresentam exemplos de formato e conteúdo de formulários que podem ser utilizados nos procedimentos de testes. Os compradores desta norma podem copiar estes formulários para as suas próprias finalidades, porém somente nas quantidades requeridas.

Antes do início das atividades de TAF, o vendedor deve concluir totalmente os testes internos de fabricação. Os relatórios destes testes devem estar disponíveis para a etapa de inspeção. Todos os documentos aplicáveis devem estar disponíveis para utilização durante o TAF. A lista indicada nessa norma apresenta os documentos que são tipicamente utilizados. É recomendado que esta lista seja adaptada para cada projeto em particular.

O TAF deve ser executado pelo vendedor. É recomendado que o comprador testemunhe as atividades destes testes. Existem compradores que requerem que a execução de algumas partes do TAF seja realizada por eles próprios. Isto tem que ser definido com base no estabelecido no projeto.

O TAF deve compreender os seguintes requisitos: escopo de fornecimento do projeto pertinente; funções relacionadas com a aplicação do sistema de automação, a partir dos sinais de entrada; funções relacionadas com o sistema; a infraestrutura adequada a ser fornecida pelo vendedor. O TAF deve ser conduzido utilizando o relatório de testes apresentado no Anexo A. Tendo como base os requisitos das especificações técnicas, qualquer trabalho incompleto ou não conformidades detectadas durante o TAF devem ser registradas em uma lista de pendências (Anexo H).

Os itens da lista de pendências são categorizados da seguinte forma: pendências a serem resolvidas de imediato, somente continuar o TAF após a correção; correção durante a execução do TAF; TAF a ser repetido; modificações a serem executadas após o TAF, antes dos equipamentos e sistema serem despachados para o campo; trabalhos restantes a serem corrigidos, isto é, no local (campo). O TAF deve ser considerado concluído quando o vendedor tiver demonstrado de forma satisfatória todas as funções, de acordo com os procedimentos e as especificações do TAF, com a exceção de itens remanescentes de comum acordo, indicados na lista de pendências. Após a conclusão satisfatória do TAF, representantes autorizados do comprador e do vendedor devem assinar o certificado do TAF (por exemplo, ver o Anexo D).

Clique na imagem acima para uma melhor visualização

 

De acordo com um ou mais dos seguintes cenários típicos, devem ser executados testes completos. O cenário indicado é o mais rotineiro. Forçar e monitorar os sinais dos pontos de I/O (locais e remotos), por meio de dispositivos de simulação conectados aos módulos de I/O. Os cenários descritos dependem dos requisitos dos contratos ou especificações.

Forçar e monitorar os sinais dos pontos de I/O por meio de simulação de software. Forçar e monitorar os sinais dos pontos de I/O por meio de simulação de software nos módulos de I/O. Forçar e monitorar os pontos de I/O por meio de dispositivos de simulação conectados aos terminais de campo (de forma a testar inclusive os painéis de rearranjo, interfaces de processo (Ex “i”), fiação de interligação, sistema de cabeamento, módulos de I/O).

Um teste genérico deve ser executado para cada tipo especificado de dispositivo de campo, de acordo com a norma pertinente. Estes testes devem abranger a interoperabilidade do sistema de automação e o dispositivo. Um segmento da rede deve ser montado e testado com todos os dispositivos associados conectados a este segmento. A seleção do segmento deve ser mutuamente acordada.

No caso de funcionalidades de controle distribuídos, todos os segmentos conectados devem ser estados. Os sinais relacionados aos segmentos não montados devem ser simulados. Todos os documentos pertinentes, como folha de dados, figuras (carregamento das redes, tempo de ciclo e arquitetura de redes) devem ser avaliados para todos os segmentos.

O cenário indicado a seguir é o mais rotineiro. É recomendado que os testes dos links de comunicação com subsistemas e de malhas selecionadas sejam executados por meio de um dispositivo de simulação. Os valores dos sinais são forçados e monitorados no sistema de automação ou dispositivo de simulação. É recomendado que a arquitetura especificada, por exemplo, redundância, meio físico de conexão, fibra de vidro ou conexão por cabos de cobre, etc., esteja instalada para testes, tanto quanto possível.

Outros cenários, como os indicados a seguir dependem dos requisitos dos contratos ou especificações. O subsistema é emulado no sistema de automação; os sinais são forçados ou monitorado no sistema de automação. Subsistemas com configuração limitada (somente dispositivos de processamento e link de comunicação) estão disponíveis para verificação real de comunicação e os sinais são simulados nos subsistemas.

Subsistemas completos, os dispositivos de link de comunicação e o sistema de automação estão disponíveis para forçar ou monitorar os sinais dos pontos de I/O no subsistema ou sistema de automação. A forma de execução dos testes deve ser definida para cada subsistema individualmente, após serem levados em consideração os requisitos de projeto.

FONTE: Equipe Target

Anúncio fixo da norma NBRISO9001 Chegou o novo app Target GEDWeb!
Busque e visualize suas normas ABNT NBR NM
Recursos exclusivos de busca, leitura por voz,
acesso off-line, navegação por setor e muito mais!
Produto/Serviço relacionado à NBRISO9001

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Identificação, localização, impressão e marcação do Código Nacional de Produtos - Padrão EAN - Procedimento
NBR10174 de 01/1988

Identificação, localização, impressão e marcação do Código Nacional de Produtos - Padrão EAN - Procedimento

Sistemas de automação de processos industriais - Testes de aceitação em fábrica (TAF), testes de aceitação em campo (TAC) e testes de integração em campo (TIC)
NBRIEC62381 de 09/2019

Sistemas de automação de processos industriais - Testes de aceitação em fábrica (TAF), testes de aceitação em campo (TAC) e testes de integração em campo (TIC)

Comando numérico de máquinas - Nomenclatura de sistema de coordenadas e movimentos
NBRNM155 de 12/1998

Comando numérico de máquinas - Nomenclatura de sistema de coordenadas e movimentos

Código Nacional de Produtos - Padrão EAN - Determinação das características de cores, contrastes, reflexibilidade e controle da qualidade
NBR10175 de 10/1987

Código Nacional de Produtos - Padrão EAN - Determinação das características de cores, contrastes, reflexibilidade e controle da qualidade

Cabeamento estruturado industrial
NBR16521 de 10/2016

Cabeamento estruturado industrial

Código Nacional de Produtos - Padrão EAN - Especificação
NBR10173 de 10/1987

Código Nacional de Produtos - Padrão EAN - Especificação

Código Nacional de Produtos - Padrão EAN - Codificação, estrutura lógica e dimensões - Padronização
NBR10172 de 10/1987

Código Nacional de Produtos - Padrão EAN - Codificação, estrutura lógica e dimensões - Padronização