Text page

Como elaborar um projeto de linha de recalque para sistema de esgotamento sanitário

Qual deve ser a velocidade máxima de dimensionamento? Qual a pressão de serviço a ser avaliada? O que deve constar no reservatório hidropneumático (RHO)? Onde deve ser prevista a válvula de descarga? Quais devem ser os requisitos mecânicos do projeto? Essas perguntas estão sendo respondidas no texto sobre os requisitos para o sistema de esgotamento sanitário.

25/07/2018 - Equipe Target

NBR 16682 de 06/2018: os requisitos para o sistema de esgotamento sanitário

A NBR 16682 de 06/2018 - Projeto de linha de recalque para sistema de esgotamento sanitário - Requisitos estabelece os requisitos para elaboração de projeto de linha de recalque para sistema de esgotamento sanitário.

Consulte algumas perguntas relacionadas a essa norma GRATUITAMENTE no Target Genius Respostas Diretas:

Qual deve ser a velocidade máxima de dimensionamento?

Qual a pressão de serviço a ser avaliada?

O que deve constar no reservatório hidropneumático (RHO)?

Onde deve ser prevista a válvula de descarga?

Quais devem ser os requisitos mecânicos do projeto?

Alguns elementos são necessários para o desenvolvimento do projeto. A caracterização da linha de recalque – pontos de origem e término da linha de recalque, vazão de dimensionamento, caminhamento (s) e os elementos topográficos, disponíveis ou a serem elaborados de acordo com as normas brasileiras em vigência. O cadastro de unidades operacionais e das interferências relacionadas à linha de recalque, as informações socioambientais, geotécnicas, geológicas e arqueológicas e os dados físicos e operacionais do sistema de esgotamento sanitário existente.

Incluir os estudos, planejamentos e projetos existentes correlacionados, o estudo de concepção do sistema de esgotamento, elaborado conforme a NBR 9648, os planos diretores do sistema de esgotamento sanitário e demais planos diretores e o plano de urbanização, legislação relativa ao uso e ocupação do solo. A restrição ambiental que interfere na área de influência do projeto e o plano de saneamento básico.

Deve-se fazer o levantamento planialtimétrico cadastral do caminhamento da linha de recalque com detalhes da vegetação, tipo de pavimento, arruamento, obras especiais, indicação das interferências, faixas de domínio e servidão, além das condições mínimas de segurança e medicina do trabalho, conforme legislação e normas vigentes e os critérios, procedimentos e diretrizes da operadora/da contratante do sistema de esgotamento sanitário.

Igualmente, algumas atividades são necessárias ao desenvolvimento do projeto. Analisar as instalações do sistema de recalque existente, objetivando seu aproveitamento, quando for o caso; definir e detalhar o caminhamento da linha de recalque; avaliar e considerar na solução técnica a restrição ambiental incidente, quando existir; e complementar os levantamentos topográficos, as interferências, os estudos geológicos, geotécnicos, arqueológicos, faixas de domínio e servidão.

Deve-se definir a vazão para o dimensionamento; validar o estudo de concepção e/ou realizar estudo técnico, econômico, social, financeiro e ambiental da linha de recalque e/ou do sistema de recalque; definir os tipos de materiais adequados; dimensionar hidráulica e estruturalmente o sistema de recalque; realizar estudo de transitórios hidráulicos, verificações sobre possíveis oscilações ressonantes e cálculo de flexibilidade, onde aplicável; e dimensionar dispositivos de proteção hidráulica da linha de recalque e definir procedimentos, para as operações de enchimentos e esvaziamentos.

Incluir a avaliação dos tempos de fechamento e abertura de válvulas; avaliar a resistência mecânica das partes componentes do sistema de recalque às ações internas e externas atuantes; avaliar a proteção das partes componentes do sistema de recalque às ações de processo abrasivo, corrosivo, agressividade do meio à tubulação, de deterioração mecânica e de ataque químico, quando necessário; detalhar as etapas de implantação; detalhar a interdependência das atividades e o plano de execução das obras.

Deve-se otimizar o tempo de paralisação do sistema, quando necessário; prever a implantação de dispositivos que permitam os procedimentos de desobstrução e descarga da linha de recalque, quando necessário; compatibilizar o projeto da linha de recalque com os demais projetos complementares (estruturais, elétricos, eletromecânicos, automação); definir a localização e o dimensionamento dos componentes e equipamentos acessórios, eliminação e admissão de ar, controle de odores, registro de manobra, descarga, sistema de proteção aos transitórios hidráulicos, conforme critérios do responsável pelo sistema de esgotamento sanitário; buscar a equalização dos diferentes materiais aplicados para que o resultado destes correspondam à melhor solução técnico-econômica com tempo de vida útil compatível com o requerido no estudo e/ou projeto; prever elemento/dispositivo de dissipação de energia, quando necessário na transição de linha de recalque para trechos por gravidade.

Deve-se compatibilizar o lançamento da linha de recalque em instalação existente que atenda à vazão de projeto, quando for o caso. Qualquer solução técnica e/ou dispositivo adotado para a proteção dos transitórios hidráulicos deve apresentar justificativa técnica ou aproximações que garantam o entendimento dos efeitos deste dispositivo em todo o sistema.

Demonstrar nos relatórios o respaldo técnico para a solução escolhida, as considerações adotadas, as condições de contorno e iniciais adotadas para a solução das equações diferenciais e a justificativa para o emprego destas. Para a (s) linha de recalque (s) composta (s) por tubulação (ões) com comportamento estrutural visco-elástico é recomendável o emprego de dispositivos de proteção aos transitórios hidráulicos que propiciem escoamento transitório do tipo oscilação de massa.

Na análise e aplicação dos dispositivos de controle e proteção contra os efeitos indesejáveis dos transitórios hidráulicos, específicos para aplicação em sistema de esgotamento sanitário a seguir indicados, são informações mínimas necessárias aos estudos e devem ser consideradas nas simulações quando da aplicação do modelo numérico e software conforme descritos em 5.8.4.

Deve-se definir o modelo e tipo de bomba, curva característica da bomba adotada, curva característica do sistema, vazão, altura manométrica, rendimento do ponto de trabalho em regime permanente, momento polar de inércia do conjunto motor-bomba (preferencialmente obter dados dos fabricantes), velocidade angular de rotação e potência nominal do motor. Se a análise possibilitar a operação da bomba em quadrantes fora da faixa normal da máquina hidráulica, explicitar as curvas características de carga e torque adotadas nos quatro quadrantes.

Caso o projetista não disponha dos valores dos momentos polares de inércia dos fabricantes, explicitar como foram estimados os valores empregados nas simulações. Deve ser realizada a análise dos transitórios na ocorrência de manobras que interfiram no ciclo operacional do sistema, nas condições normais, excepcionais e catastróficas, quando aplicável.

A análise deve ser realizada para as distintas etapas da execução do projeto (estudo técnico preliminar, estudo de concepção, projeto básico, projeto executivo, quando aplicável), considerando o estudo econômico das alternativas, as soluções técnicas e suas alterações. São consideradas condições normais de operação todas as manobras prováveis de ocorrerem várias vezes, durante o ciclo de vida do sistema.

Nesta condição o (s) sistema (s) de proteção ou de mitigação devem funcionar corretamente. São exemplos de condição normal de operação: parada não programada do (s) conjunto (s) motor-bomba (s), por interrupção de energia elétrica nas diversas configurações operacionais previstas para o sistema; partida e parada programada de conjunto (s) motor-bomba (s); existência de válvula de retenção, que fecha rapidamente sob fluxo reverso; funcionamento adequado do (s) dispositivo (s) de proteção e controle dos transitórios hidráulicos previstos; operação do sistema sem a formação de bolsões de ar; admissão e a expulsão controlada de ar; as manobras adequadas de válvulas, em acordo com as regras operacionais especificadas em projeto.

É considerada condição excepcional de operação quando da ocorrência isolada ou simultânea de eventos, como: falha de um dos dispositivos de proteção a transitórios hidráulicos; manobras inadequadas de válvulas, em desacordo com as regras operacionais especificadas em projeto. É considerada condição catastrófica de operação quando o (s) sistema (s) de proteção não funciona (m) nas condições mais desfavoráveis da condição operacional do sistema. E também na ocorrência de ruptura da tubulação.

FONTE: Equipe Target

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Sistemas de proteção contra incêndio por chuveiros automáticos — Requisitos
NBR10897 de 09/2020

Sistemas de proteção contra incêndio por chuveiros automáticos — Requisitos

Projeto e execução de instalações prediais de água quente
NBR7198 de 06/2020

Projeto e execução de instalações prediais de água quente

Instalação de aparelhos a gás — Requisitos
NBR13103 de 08/2020

Instalação de aparelhos a gás — Requisitos

Sistemas centralizados de suprimento de gases medicinais, de gases para dispositivos médicos e de vácuo para uso em serviços de saúde
NBR12188 de 03/2016

Sistemas centralizados de suprimento de gases medicinais, de gases para dispositivos médicos e de vácuo para uso em serviços de saúde

Projeto de rede de distribuição de água para abastecimento público — Procedimento
NBR12218 de 05/2017

Projeto de rede de distribuição de água para abastecimento público — Procedimento

Sistemas de gestão da qualidade - Requisitos
NBRISO9001 de 09/2015

Sistemas de gestão da qualidade - Requisitos

Projeto de linha de recalque para sistema de esgotamento sanitário - Requisitos
NBR16682 de 06/2018

Projeto de linha de recalque para sistema de esgotamento sanitário - Requisitos

Tubos e conexões de PVC-U com junta soldável para sistemas prediais de água fria - Requisitos
NBR5648 de 12/2018

Tubos e conexões de PVC-U com junta soldável para sistemas prediais de água fria - Requisitos

Tubo de concreto de seção circular para água pluvial e esgoto sanitário - Requisitos e métodosde ensaios
NBR8890 de 03/2020

Tubo de concreto de seção circular para água pluvial e esgoto sanitário - Requisitos e métodosde ensaios

Redes de distribuição interna para gases combustíveis em instalações residenciais e comerciais - Projeto e execução
NBR15526 de 12/2012

Redes de distribuição interna para gases combustíveis em instalações residenciais e comerciais - Projeto e execução

Sistemas de gestão ambiental - Requisitos com orientações para uso
NBRISO14001 de 10/2015

Sistemas de gestão ambiental - Requisitos com orientações para uso