Text page

A qualidade dos chicotes flexíveis em centrais de suprimento de gases para serviços de saúde

Qual deve ser a pressão nominal de entrada? Como deve ser executada a montagem dos chicotes flexíveis? Quais os tipos de ensaios a serem realizados nos chicotes? Quais as informações a serem fornecidas pelo fabricante? Essas dúvidas estão sendo esclarecidas no texto sobre os requisitos para os dos chicotes flexíveis em centrais de suprimento de gases para serviços de saúde.

11/04/2018 - Equipe Target

NBR 16669 de 03/2018: os requisitos para os dos chicotes flexíveis em centrais de suprimento de gases para serviços de saúde

A NBR 16669 de 03/2018 - Centrais de suprimento de gases para serviços de saúde - Chicotes flexíveis de alta pressão - Requisitos e métodos de ensaio estabelece os requisitos mínimos de projeto, fabricação, marcação e acondicionamento de chicotes flexíveis de alta pressão, utilizados em centrais de suprimento de gases para serviços de saúde, bem como especifica os materiais utilizados, as informações a serem fornecidas pelo fabricante e os métodos ensaios para validação do processo de fabricação. Aplica-se aos chicotes flexíveis de alta pressão para: uso em cilindros ou feixes de cilindros de gases medicinais, nitrogênio para acionamento de ferramentas cirúrgicas, argônio, hélio, xenônio e as misturas destes gases; conectar cilindros ou feixes de cilindros com pressão nominal de enchimento de até 25.000 kPa a 21 °C a coletores (manifolds) instalados em centrais de suprimento dos gases acima mencionados; conectar cilindros de gás carbônico medicinal à porta de entrada de equipamentos médicos equipados com um regulador de pressão integrado. Esta norma não se aplica aos chicotes flexíveis de alta pressão destinados a conectar cilindros em estações de enchimento de gases ou em mangueiras flexíveis de baixa pressão.

Confira algumas perguntas relacionadas a essa norma GRATUITAMENTE no Target Genius Respostas Diretas:

Qual deve ser a pressão nominal de entrada?

Como deve ser executada a montagem dos chicotes flexíveis?

Quais os tipos de ensaios a serem realizados nos chicotes?

Quais as informações a serem fornecidas pelo fabricante?

Os chicotes flexíveis de alta pressão para diferentes gases são fabricados, muitas vezes, com componentes ou subconjuntos intercambiáveis. Portanto, convém que os requisitos de limpeza e compatibilidade com o oxigênio sejam aplicados a todos os chicotes flexíveis de alta pressão, independentemente do gás para o qual foram destinados. A dimensão de 15 mm no comprimento do corpo do conector de saída de chicotes flexíveis de alta pressão para dióxido de carbono medicinal é especificada para impedir a ligação incorreta na porta de entrada dos equipamentos médicos.

Os chicotes flexíveis de alta pressão para diferentes gases são fabricados muitas vezes com componentes intercambiáveis. Portanto, convém que os requisitos de resistência à ignição sejam aplicados a todos os chicotes flexíveis de alta pressão, independentemente do gás para o qual foram destinados.

A temperatura de 450 °C tem por objetivo reduzir o risco de perda de propriedades mecânicas do chicote flexível de alta pressão devido a incêndio e subsequente vazamento de gases oxidantes, que podem ajudar na combustão. A remoção, pelo usuário, do conector de entrada ou de saída do chicote flexível de alta pressão não deve ser possível sem que o dispositivo seja danificado. Esta condição é importante para que seja mantida a integridade e a conexão específica para cada gás.

Dessa forma, os chicotes flexíveis de alta pressão, quando transportados, armazenados, instalados e operados em condições normais de uso e manutenção, conforme as instruções do fabricante, não podem causar riscos à segurança que possam ser previstos utilizando-se os procedimentos de análise de risco, que devem estar conforme o estabelecido na NBR ISO 14971 e relacionados às aplicações destinadas, na condição normal e na condição de falha única.

Alguns exemplos típicos de chicotes flexíveis de alta pressão são mostrados na figura. O Anexo A contém informações que sustentam alguns dos requisitos e recomendações desta norma. Considera-se que o conhecimento dessas informações não somente facilitará a aplicação desta norma, como também auxiliará nas futuras revisões.

Chicote

Clique na imagem acima para uma melhor visualização

Os materiais de fabricação dos chicotes flexíveis de alta pressão que entrem em contato com os gases listados na Seção 1, durante o uso normal, devem ser resistentes à corrosão e compatíveis com oxigênio, no intervalo de temperatura de – 20 °C a + 60 °C. A resistência à corrosão inclui resistência contra a umidade e a os materiais adjacentes. A compatibilidade com o oxigênio envolve a combustibilidade e a facilidade de ignição.

Os materiais que queimam no ar vão queimar violentamente com oxigênio puro. Muitos materiais que não queimam no ar irão fazê-lo na presença de oxigênio puro, particularmente sob pressão. Da mesma forma, materiais inflamáveis no ar requerem menos energia para ignição na presença de oxigênio.

Muitos destes materiais podem inflamar pelo atrito de um assento de válvula ou por compressão adiabática, produzida quando o oxigênio em alta pressão é rapidamente introduzido em um sistema inicialmente em baixa pressão. Os critérios para seleção de materiais metálicos e não metálicos são dados na ISO 15001:2010. Não podem ser utilizados, para os gases listados na Seção 1, chicotes flexíveis de alta pressão fabricados com revestimento interno não metálico, como, por exemplo, polímero ou borracha reforçada.

A ignição de chicotes flexíveis de alta pressão revestidos internamente com polímeros já ocorreu em diversos países, causada, por exemplo, por compressão adiabática, que pode gerar a decomposição destes polímeros. Os produtos de decomposição e combustão de alguns destes polímeros podem ser extremamente tóxicos. Os materiais usados na fabricação de chicotes flexíveis de alta pressão e seus componentes devem atender aos requisitos de projeto no intervalo de temperatura entre – 20 °C e + 60 °C.

Os chicotes flexíveis de alta pressão devem atender aos requisitos desta norma mesmo após serem embalados para transporte e armazenados, ou após serem expostos às condições ambientais que estejam de acordo com o recomendado pelo fabricante. O conector de entrada do chicote flexível de alta pressão, a ser conectado na válvula do cilindro, deve ter conexão específica para cada um dos gases listados na Seção 1. Sua rosca deve atender aos requisitos da NBR 11725.

O conector de saída do chicote flexível de alta pressão deve ser um dos seguintes: conector para oxigênio, conforme a NBR 11725, quando destinado à conexão ao coletor (manifold) de uma central de suprimento de gases para serviço de saúde, a qual deve estar de acordo com a NBR 12188; conector específico para conexão à porta de entrada de equipamento médico (por exemplo, insuflador de dióxido de carbono medicinal), quando este estiver equipado com um regulador de pressão integrado.

O comprimento do corpo do conector de saída para dióxido de carbono medicinal deve ser de no mínimo 15 mm. O chicote flexível de alta pressão deve oferecer meios para evitar que seja retorcido durante sua conexão e desconexão com os cilindros ou coletores. O nome do fabricante, a pressão nominal de entrada, P1, o símbolo ou o nome do gás devem ser marcados no chicote flexível de alta pressão em baixo-relevo, de forma legível e indelével, durante a sua vida útil.

Deve haver meios que assegurem a rastreabilidade do chicote flexível, como tipo, lote, número de série ou ano de fabricação. As marcações devem ser verificadas por inspeção visual. Os chicotes flexíveis de alta pressão devem ser selados nas extremidades, para proteção contra a contaminação por partículas, e embalados para evitar danos durante o armazenamento e transporte. A embalagem deve identificar o conteúdo.

Os chicotes flexíveis de alta pressão devem ser acompanhados por um documento que contenha ao menos uma descrição técnica, incluindo: valor da pressão nominal de entrada, P1; instruções de instalação, utilização e substituição; meios de contato com o fabricante; declaração da expectativa de vida útil do dispositivo. As instruções para a montagem devem conter as informações necessárias para conectar e desconectar o chicote flexível de alta pressão de um cilindro, ou um feixe de cilindros, incluindo a sequência de operações.

Estas instruções também devem detalhar os procedimentos de limpeza, inspeção e manutenção preventiva a serem realizadas pelo operador ou por pessoas autorizadas, indicando a frequência destes procedimentos. As seguintes recomendações de segurança devem ser incluídas: riscos de incêndio ou de explosão decorrentes do uso de lubrificantes não recomendados pelo fabricante; instruções para a abertura da válvula do cilindro, ou do feixe de cilindros, devido ao perigo de incêndio ou explosão resultante de choques de pressão; perigo de soltar um conector que ainda esteja conectado a uma fonte de pressão; perigo da substituição de um chicote flexível de alta pressão por outro com pressão nominal de entrada inferior.

FONTE: Equipe Target

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Conexões roscadas para postos de utilização sob baixa pressão, para gases medicinais, gases para dispositivos médicos e vácuo clínico, para uso em estabelecimentos de saúde
NBR11906 de 09/2011

Conexões roscadas para postos de utilização sob baixa pressão, para gases medicinais, gases para dispositivos médicos e vácuo clínico, para uso em estabelecimentos de saúde

Sistemas centralizados de suprimento de gases medicinais, de gases para dispositivos médicos e de vácuo para uso em serviços de saúde
NBR12188 de 03/2016

Sistemas centralizados de suprimento de gases medicinais, de gases para dispositivos médicos e de vácuo para uso em serviços de saúde

Aparelho de anestesia - Seção de fluxo contínuo - Requisitos de desempenho e segurança
NBR13730 de 02/2019

Aparelho de anestesia - Seção de fluxo contínuo - Requisitos de desempenho e segurança

Tubos flexíveis para condução de gases medicinais sob baixa pressão
NBR13164 de 06/1994

Tubos flexíveis para condução de gases medicinais sob baixa pressão

Serviço de saúde — Sistema concentrador de oxigênio (SCO) para uso em sistema centralizado de oxigênio medicinal — Requisitos
NBR13587 de 10/2017

Serviço de saúde — Sistema concentrador de oxigênio (SCO) para uso em sistema centralizado de oxigênio medicinal — Requisitos

Tubo de cobre leve, médio e pesado, sem costura, para condução de fluidos – Requisitos
NBR13206 de 05/2010

Tubo de cobre leve, médio e pesado, sem costura, para condução de fluidos – Requisitos

Instalações elétricas de baixa tensão
NBR5410 de 09/2004

Instalações elétricas de baixa tensão

Conexões e roscas para válvulas de cilindros para gases
NBR11725 de 11/2008

Conexões e roscas para válvulas de cilindros para gases

Vaso de pressão para ocupação humana (VPOH) para fins terapêuticos — Diretrizes para construção, instalação e operação
NBR15949 de 05/2011

Vaso de pressão para ocupação humana (VPOH) para fins terapêuticos — Diretrizes para construção, instalação e operação

Produtos para saúde — Aplicação de gerenciamento de risco a produtos para saúde
NBRISO14971 de 07/2020

Produtos para saúde — Aplicação de gerenciamento de risco a produtos para saúde

Centrais de suprimento de gases para serviços de saúde - Chicotes flexíveis de alta pressão - Requisitos e métodos de ensaio
NBR16669 de 03/2018

Centrais de suprimento de gases para serviços de saúde - Chicotes flexíveis de alta pressão - Requisitos e métodos de ensaio