Text page

Peritos investigam queda de vigas de viaduto em São Paulo - Globo

Outros viadutos da obra, já construídos, serão vistoriados. A suspeita é de que houve erro na execução da obra. Uma viga caiu e derrubou as outras duas.

14/10/2009

Em São Paulo, peritos investigam o que causou a queda de um viaduto em construção na Rodovia Régis Bittencourt. É uma obra no Rodoanel, o principal projeto viário do estado. A obra foi paralisada depois do acidente para evitar mais problemas e para que possa ser feita a perícia no local. Outros viadutos do Rodoanel, já construídos, serão vistoriados. Ainda não há confirmação sobre o que causou o desabamento das vigas. A suspeita é de que houve erro na execução da obra. Uma viga caiu e derrubou as outras duas. Técnicos do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) estão no comando das investigações. O acidente foi na noite de sexta-feira. Três vigas despencaram e atingiram dois carros e um caminhão. A motorista de um carro teve alta, o motorista de outro carro ainda está internado. O motorista do caminhão deve ter alta neste sábado (14).

As vigas de concreto que despencaram do canteiro em obras foram colocadas no canteiro central da rodovia e no acostamento do outro lado da rodovia. Do alto, é possível ter outra perspectiva do que aconteceu. Já não há mais interdição no local e o trânsito flui normalmente na estrada.


Armadilhas de ruas e estradas colocam vida de brasileiros em risco

Os perigos se multiplicam nas estradas. Curvas mal projetadas, falta de sinalização, manutenção precária de ruas e avenidas. A falta de proteção na pista provocou um acidente impressionante em Praia Grande, litoral paulista, na semana passada. Um carro despencou em uma avenida e quase matou um pedestre. O acidente não foi inédito: há quatro meses, um caminhão caiu no mesmo local, onde não havia guard rail. Por sorte, nos dois acidentes ninguém se feriu com gravidade.

Mas a segurança no trânsito não pode depender da sorte. “Se todas as vias tivessem uma manutenção melhor, o risco de morte no trânsito seria bem menor”, aponta o engenheiro de trânsito Luiz Célio Bottura.

A curva é fechada e muitos motoristas não conseguem terminá-la. As marcas nos guard rails são testemunhas. Os especialistas em trânsito dizem que o crescimento desordenado das grandes cidades não justifica todos os obstáculos que os motoristas enfrentam. Para os engenheiros, o poder público tem uma parcela grande da culpa pelos riscos, ao executar e manter obras cheias de armadilhas.

Basta uma volta e o engenheiro de trânsito Luiz Célio Bottura enxerga problemas que a maioria dos motoristas desconhece. Uma ponte, por exemplo, é mais baixa do que manda a lei. Tem 4,5 metros: “A obrigação legal é de 5,5 metros, tanto que muitos caminhões batem nessa ponte”.

Mais adiante, a curva é muito fechada para uma avenida tão movimentada. “Poderia ser um conjunto de curvas de maneira diferente, mais suave. Não tão drástica e com um espaço tão pequeno”, comenta o engenheiro de trânsito Luiz Célio Bottura.

Fora a inclinação das pistas que, neste caso, também está errada, segundo o engenheiro: “A curva vertical, como é chamada, deveria estar ao contrário. O ponto mais baixo deveria ser o lado de lá e aqui o mais alto”. A prefeitura de Praia Grande, no litoral de São Paulo, onde aconteceram os acidentes, disse que a colocação de proteção na pista está em fase de planejamento. Só na capital paulista, no primeiro semestre do ano, 690 pessoas morreram em decorrência de acidentes no trânsito.



FONTE: Globo

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Água para amassamento do concreto - Parte 2: Coleta de amostras de ensaios
NBR15900-2 de 11/2009

Água para amassamento do concreto - Parte 2: Coleta de amostras de ensaios

Perfil extrudado à base de cloreto de polivinila (PVC) para juntas de estruturas de concreto - Especificação
NBRNM7 de 07/2000

Perfil extrudado à base de cloreto de polivinila (PVC) para juntas de estruturas de concreto - Especificação

Água para amassamento do concreto - Parte 11: Análise química - Determinação de açúcar solúvel em água
NBR15900-11 de 11/2009

Água para amassamento do concreto - Parte 11: Análise química - Determinação de açúcar solúvel em água

Água para amassamento do concreto - Parte 5: Análise química - Determinação de chumbo solúvel em água
NBR15900-5 de 11/2009

Água para amassamento do concreto - Parte 5: Análise química - Determinação de chumbo solúvel em água

Execução de estruturas de concreto - Procedimento
NBR14931 de 04/2004

Execução de estruturas de concreto - Procedimento

Prova de carga estática em estruturas de concreto - Requisitos e procedimentos
NBR9607 de 08/2019

Prova de carga estática em estruturas de concreto - Requisitos e procedimentos

Concreto projetado — Reconstituição da mistura recém-projetada
NBR13044 de 10/2012

Concreto projetado — Reconstituição da mistura recém-projetada

Concreto autoadensável - Parte 4: Determinação da habilidade passante - Métodos da caixa L e da caixa U
NBR15823-4 de 08/2017

Concreto autoadensável - Parte 4: Determinação da habilidade passante - Métodos da caixa L e da caixa U

Peças de concreto para pavimentação - Determinação da resistência à compressão
NBR9780 de 01/2013

Peças de concreto para pavimentação - Determinação da resistência à compressão

Agregados - Análise petrográfica de agregado para concreto - Parte 2: Agregado graúdo
NBR7389-2 de 08/2009

Agregados - Análise petrográfica de agregado para concreto - Parte 2: Agregado graúdo

Projeto de pontes, viadutos e passarelas de concreto
NBR7187 de 07/2021

Projeto de pontes, viadutos e passarelas de concreto

Levantamento geotécnico
NBR6497 de 11/2018

Levantamento geotécnico

Concreto de cimento Portland - Preparo, controle, recebimento e aceitação - Procedimento
NBR12655 de 02/2022

Concreto de cimento Portland - Preparo, controle, recebimento e aceitação - Procedimento

Concreto autoadensável - Parte 3: Determinação da habilidade passante - Método do anel J
NBR15823-3 de 08/2017

Concreto autoadensável - Parte 3: Determinação da habilidade passante - Método do anel J

Água para amassamento do concreto - Parte 3: Avaliação preliminar
NBR15900-3 de 11/2009

Água para amassamento do concreto - Parte 3: Avaliação preliminar

Projeto de estruturas de concreto — Procedimento
NBR6118 de 04/2014

Projeto de estruturas de concreto — Procedimento

Água para amassamento do concreto - Parte 9: Análise química - Determinação de álcalis solúveis em água
NBR15900-9 de 11/2009

Água para amassamento do concreto - Parte 9: Análise química - Determinação de álcalis solúveis em água

Peças de concreto para pavimentação — Especificação e métodos de ensaio
NBR9781 de 01/2013

Peças de concreto para pavimentação — Especificação e métodos de ensaio

Projeto e execução de estruturas de concreto pré-moldado
NBR9062 de 03/2017

Projeto e execução de estruturas de concreto pré-moldado

Projeto geotécnico - Procedimento
NBR8044 de 11/2018

Projeto geotécnico - Procedimento

Água para amassamento do concreto - Parte 4: Análise química - Determinação de zinco solúvel em água
NBR15900-4 de 11/2009

Água para amassamento do concreto - Parte 4: Análise química - Determinação de zinco solúvel em água

Água para amassamento do concreto - Parte 1: Requisitos
NBR15900-1 de 11/2009

Água para amassamento do concreto - Parte 1: Requisitos

Perfil extrudado à base de elastômeros para juntas de estruturas de concreto - Determinação de características físicas, extração acelerada e efeito de álcalis
NBRNM6 de 07/2000

Perfil extrudado à base de elastômeros para juntas de estruturas de concreto - Determinação de características físicas, extração acelerada e efeito de álcalis

Concreto autoadensável - Parte 2: Determinação do espalhamento, do tempo de escoamento e do índice de estabilidade visual - Método do cone de Abrams
NBR15823-2 de 08/2017

Concreto autoadensável - Parte 2: Determinação do espalhamento, do tempo de escoamento e do índice de estabilidade visual - Método do cone de Abrams

Concreto autoadensável - Parte 5: Determinação da viscosidade - Método do funil V
NBR15823-5 de 08/2017

Concreto autoadensável - Parte 5: Determinação da viscosidade - Método do funil V

Água para amassamento do concreto - Parte 6: Análise química - Determinação de cloreto solúvel em água
NBR15900-6 de 11/2009

Água para amassamento do concreto - Parte 6: Análise química - Determinação de cloreto solúvel em água

Concreto autoadensável - Parte 1: Classificação, controle e recebimento no estado fresco
NBR15823-1 de 08/2017

Concreto autoadensável - Parte 1: Classificação, controle e recebimento no estado fresco

Concreto para fins estruturais - Classificação pela massa específica, por grupos de resistência e consistência - Concrete for structural use - Density, strength and consistence classification
NBR8953 de 01/2015

Concreto para fins estruturais - Classificação pela massa específica, por grupos de resistência e consistência - Concrete for structural use - Density, strength and consistence classification

Concreto autoadensável - Parte 6: Determinação da resistência à segregação - Métodos da coluna de segregação e da peneira
NBR15823-6 de 08/2017

Concreto autoadensável - Parte 6: Determinação da resistência à segregação - Métodos da coluna de segregação e da peneira

Projeto de estruturas resistentes a sismos - Procedimento
NBR15421 de 10/2006

Projeto de estruturas resistentes a sismos - Procedimento

Água para amassamento do concreto - Parte 8: Análise química - Determinação de fosfato solúvel em água
NBR15900-8 de 11/2009

Água para amassamento do concreto - Parte 8: Análise química - Determinação de fosfato solúvel em água

MANUAL OPERACIONAL DA GERÊNCIA DE ORÇAMENTOS
MOP_GOR_001 de 08/2016

MANUAL OPERACIONAL DA GERÊNCIA DE ORÇAMENTOS

Água para amassamento do concreto - Parte 10: Análise química - Determinação de nitrato solúvel em água
NBR15900-10 de 11/2009

Água para amassamento do concreto - Parte 10: Análise química - Determinação de nitrato solúvel em água

Perfil de elastômero para vedação de junta de dilatação de estrutura de concreto ou aço - Requisitos
NBR12624 de 11/2004

Perfil de elastômero para vedação de junta de dilatação de estrutura de concreto ou aço - Requisitos

Água para amassamento do concreto - Parte 7: Análise química - Determinação de sulfato solúvel em água
NBR15900-7 de 11/2009

Água para amassamento do concreto - Parte 7: Análise química - Determinação de sulfato solúvel em água