Text page

Os problemas de ruído em ambientes de trabalho contendo maquinário

Qual seria a descrição da situação de ruído? Como se pode fazer o uso de planilhas de informações de ruído e mapas de ruído? Quais são os níveis máximos de ruído de fundo recomendados? Como executar a etapa de planejamento e projeto preliminares? Essas questões estão sendo mostradas na NBR ISO 11690-1 de 05/2022 - Acústica - Prática recomendada para o projeto de ambientes de trabalho de baixo ruído contendo maquinário - Parte 1: Estratégia.

25/05/2022 - Equipe Target

NBR ISO 11690-1 de 05/2022 - Acústica - Prática recomendada para o projeto de ambientes de trabalho de baixo ruído contendo maquinário - Parte 1: Estratégia

A NBR ISO 11690-1 de 05/2022 - Acústica - Prática recomendada para o projeto de ambientes de trabalho de baixo ruído contendo maquinário - Parte 1: Estratégia descreve estratégias a serem usadas ao tratar problemas de ruído em locais de trabalho existentes e planejados, descrevendo conceitos básicos em controle de ruído (redução de ruído, emissão de ruído, imissão de ruído e exposição ao ruído). É aplicável a todos os tipos de locais de trabalho e a todos os tipos de fontes sonoras encontradas nos locais de trabalho, incluindo as atividades humanas. Este documento inclui as estratégias importantes a serem adotadas na compra de máquinas ou equipamentos novos. Este documento trata apenas do som audível.

Confira algumas questões relacionadas a essa norma GRATUITAMENTE no Target Genius Respostas Diretas:

Qual seria a descrição da situação de ruído?

Como se pode fazer o uso de planilhas de informações de ruído e mapas de ruído?

Quais são os níveis máximos de ruído de fundo recomendados?

Como executar a etapa de planejamento e projeto preliminares?

Várias normas especificam os métodos para medição e/ou avaliação de ruído. O objetivo final da série ISO 11690 é a redução de ruído. Uma série de medidas de controle de ruído é oferecida. Entretanto, para ser (em) eficaz (es), convém que a (s) medida (s) de controle de ruído mais apropriada (s) seja (m) escolhida (s) para uma determinada situação.

É importante, quando engenheiros não especializados em acústica estão envolvidos na prática de controle de ruído, que eles tenham um conhecimento básico sobre as características de emissão e propagação de ruído e compreendam os princípios básicos do controle de ruído. Para auxiliar no desenvolvimento do controle de ruído no ambiente de trabalho, é essencial que as informações contidas nessas práticas recomendadas sejam disseminadas por meio de normas internacionais.

Para reduzir os riscos do ruído no local de trabalho, alguns países elaboraram legislação nacional. Geralmente, cada legislação nacional exige que medidas de controle de ruído sejam desenvolvidas, a fim de atingir os níveis razoáveis mais baixos de emissão de ruído, imissão de ruído e exposição ao ruído, levando em consideração o conhecimento das medidas disponíveis; o estado da arte em relação ao progresso técnico; o tratamento do ruído na fonte; o planejamento adequado, a aquisição e a instalação de máquinas e equipamentos.

Esta parte, juntamente com as outras duas partes da série, descreve os procedimentos a serem considerados ao lidar com o controle de ruído em locais de trabalho, em ambientes de trabalho internos e externos. Essas práticas recomendadas fornecem, em termos relativamente simples, as informações básicas necessárias para todas as partes envolvidas no controle de ruído em locais de trabalho e no projeto de locais de trabalho de baixo ruído para promover a compreensão dos requisitos de controle de ruído desejados.

O objetivo da série ISO 11690 é preencher a lacuna entre a literatura existente sobre controle de ruído e a implementação prática de medidas de controle de ruído. Em princípio, a série se aplica a todos os locais de trabalho, e suas principais funções são: fornecer informações simples e breves sobre alguns aspectos do controle de ruído em locais de trabalho; servir como um guia para auxiliar na compreensão dos requisitos em normas, diretrizes, livros, manuais, relatórios e outros documentos técnicos especializados; auxiliar na tomada de decisões na avaliação das várias medidas disponíveis.

A série ISO 11690 deve ser útil para as pessoas como funcionários de fábrica, profissionais de saúde e segurança, engenheiros, gerentes, funcionários de departamentos de planejamento e compras, arquitetos e fornecedores de fábricas, máquinas e equipamentos. No entanto, convém que as partes acima mencionadas estejam cientes de que a aplicação das recomendações da série ISO 11690 não é suficiente para criar locais de trabalho seguros.

Os efeitos do ruído na saúde, no bem-estar e na atividade humana são muitos. Ao fornecer as diretrizes para as estratégias e medidas de controle de ruído, a série ISO 11690 visa a redução do impacto do ruído nos seres humanos nos locais de trabalho.

A avaliação do impacto do ruído em seres humanos é objeto de outros documentos. A imissão de ruído em um posto de trabalho envolve todos os ruídos que atingem um ponto de medição (posto de trabalho), com ou sem a presença do trabalhador, em um determinado período de tempo T, na situação real, como, por exemplo, o ruído emitido pela máquina, o ruído de outras fontes sonoras e o ruído refletido pelo teto, paredes e quaisquer obstáculos presentes (ver figura 1 b)

Clique na imagem acima para uma melhor visualização

 

Uma redução eficaz de ruído somente será alcançada tratando o problema de uma maneira sistemática. A seguir é apresentada uma série de etapas que convém que sejam consideradas ao formular uma estratégia de controle de ruído e ao implementar medidas de controle de ruído para locais de trabalho novos e existentes.

Deve-se determinar objetivos e estabelecer critérios. Deve-se realizar uma avaliação de ruído, identificando: as áreas em questão, a imissão nos postos de trabalho, as contribuições de diferentes fontes de ruído para a imissão nos postos de trabalho, a exposição de pessoas, e a emissão de fontes para classificá-las.

Deve-se considerar as medidas de controle de ruído, como o controle de ruído na fonte, o controle de ruído na trajetória de transmissão no local de trabalho e o controle de ruído nos postos de trabalho. Além disso, deve-se formular um programa de controle de ruído, implementar as medidas adequadas e verificar a redução de ruído obtida.

O controle de ruído pode ser implementado por meio de várias medidas técnicas (ver ISO 11690-2) e pode haver diversas maneiras para solucionar um problema relacionado a ruído. Essas medidas são a redução de ruído na fonte (por exemplo, em máquinas ou processos de trabalho), a redução de ruído aumentando a atenuação do som durante a sua propagação (por exemplo, usando enclausuramentos, partições, revestimentos absorventes), redução de ruído em posições específicas (por exemplo, usando cabines).

Devem ser aplicadas medidas técnicas para controle de ruído, a fim de implementar o estado da arte no que diz respeito ao controle de ruído. Para isso, é necessário comparar e determinar a eficácia dessas medidas. As grandezas acústicas são utilizadas para este fim. Elas descrevem as características acústicas das fontes sonoras, a redução do ruído alcançada nos locais de trabalho e, especialmente, nos postos de trabalho, quando as fontes sonoras estão operando e algumas medidas de controle de ruído foram implementadas.

Se a imissão e os níveis de exposição ao ruído forem baixos, todos os possíveis efeitos do ruído sobre o homem são reduzidos. Esses efeitos incluem riscos à saúde e à segurança, como, por exemplo, a redução da capacidade auditiva, estresse, dificuldade de comunicação oral e reconhecimento de sinais de alerta, bem como dificuldades na realização de tarefas que requerem alta concentração e atenção.

Uma importante grandeza característica de emissão, normalmente usada, é o nível de potência sonora ponderado em A (LWA), sob condições de montagem e de operação especificadas. Outra grandeza característica de emissão é o nível de pressão sonora de emissão ponderada em A (LpA), em uma posição especificada para condições de montagem e de operação especificadas e devido exclusivamente à máquina.

Existem outras grandezas de emissão de ruído, como os níveis em banda de frequência, o nível de pressão sonora de emissão de pico ponderado em C no posto de trabalho e histórico temporal. Os métodos básicos para medição e declaração dos valores de emissão de ruído são fornecidos na série ISO 3740, série ISO 9614, série ISO 11200 e ISO 4871.

Os códigos de ensaio de ruído especificam, para famílias de máquinas e equipamentos, as condições de montagem e operação durante a determinação de grandezas de emissão de ruído. As grandezas de imissão de ruído são avaliadas em um determinado posto de trabalho e durante um período de tempo representativo da atividade diária (ou semanal) nesse posto de trabalho.

Se várias atividades se sucederem em um posto de trabalho, pode ser necessário avaliar um conjunto de valores de imissão de ruído nesse posto de trabalho. Uma vez que as grandezas de exposição ao ruído são específicas para uma pessoa que pode ocupar diferentes postos de trabalho diariamente (ou semanalmente), elas podem ser avaliadas a partir do ruído de imissão ou das grandezas de exposição e do tempo despendido em cada posto de trabalho envolvido. As grandezas de exposição ao ruído para uma pessoa que ocupa um único posto de trabalho são idênticas às grandezas de imissão de ruído desse posto de trabalho.

FONTE: Equipe Target

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Acústica - Medição do ruído emitido por buzinas instaladas em veículos rodoviários automotores - Método de engenharia
NBR5483 de 08/2006

Acústica - Medição do ruído emitido por buzinas instaladas em veículos rodoviários automotores - Método de engenharia

Acústica - Terminologia
NBR16313 de 11/2014

Acústica - Terminologia

Acústica - Medição de parâmetros de acústica de salas - Parte 3: Escritórios de planta livre
NBRISO3382-3 de 06/2017

Acústica - Medição de parâmetros de acústica de salas - Parte 3: Escritórios de planta livre

Acústica - Medição de parâmetros de acústica de salas - Parte 2: Tempo de reverberação em salas comuns
NBRISO3382-2 de 06/2017

Acústica - Medição de parâmetros de acústica de salas - Parte 2: Tempo de reverberação em salas comuns

Cálculo simplificado do nível de ruído equivalente contínuo (Leq) - Procedimento
NBR13369 de 05/1995

Cálculo simplificado do nível de ruído equivalente contínuo (Leq) - Procedimento

Acústica — Classificação de isolamento acústico em edificações e elementos de edificações - Parte 1: Isolamento a ruído aéreo
NBRISO717-1 de 11/2021

Acústica — Classificação de isolamento acústico em edificações e elementos de edificações - Parte 1: Isolamento a ruído aéreo

Acústica - Medição e avaliação de níveis de pressão sonora provenientes de sistemas de transportes - Parte 2: Sistema de transporte aéreo
NBR16425-2 de 12/2020

Acústica - Medição e avaliação de níveis de pressão sonora provenientes de sistemas de transportes - Parte 2: Sistema de transporte aéreo

Ensaios não destrutivos — Emissão acústica — Caracterização do sistema de medição
NBR15360 de 05/2020

Ensaios não destrutivos — Emissão acústica — Caracterização do sistema de medição

Acústica - Prática recomendada para o projeto de ambientes de trabalho de baixo ruído contendo maquinário - Parte 1: Estratégias de controle de ruído
NBRISO11690-1 de 05/2022

Acústica - Prática recomendada para o projeto de ambientes de trabalho de baixo ruído contendo maquinário - Parte 1: Estratégias de controle de ruído

Ensaio não destrutivo - Emissão acústica - Procedimento para ensaio em cestas aéreas isoladas e não isoladas
NBR16593 de 04/2017

Ensaio não destrutivo - Emissão acústica - Procedimento para ensaio em cestas aéreas isoladas e não isoladas

Acústica - Medição e avaliação de níveis de pressão sonora em áreas habitadas - Aplicação de uso geral
NBR10151 de 05/2019

Acústica - Medição e avaliação de níveis de pressão sonora em áreas habitadas - Aplicação de uso geral

Projetos e instalações de salas de projeção cinematográfica - Procedimento
NBR12237 de 11/1988

Projetos e instalações de salas de projeção cinematográfica - Procedimento

Acústica - Medição de campo do isolamento acústico nas edificações e nos elementos de edificações - Parte 2: Isolamento a ruído de impacto
NBRISO16283-2 de 11/2021

Acústica - Medição de campo do isolamento acústico nas edificações e nos elementos de edificações - Parte 2: Isolamento a ruído de impacto

Acústica - Medição de campo do isolamento acústico nas edificações e nos elementos de edificações - Parte 3: Isolamento de fachada a ruído aéreo
NBRISO16283-3 de 03/2021

Acústica - Medição de campo do isolamento acústico nas edificações e nos elementos de edificações - Parte 3: Isolamento de fachada a ruído aéreo

Acústica — Software para cálculo de som ao ar livre - Parte 1: Requisitos de qualidade e garantia da qualidade
NBRISO17534-1 de 01/2022

Acústica — Software para cálculo de som ao ar livre - Parte 1: Requisitos de qualidade e garantia da qualidade

Ensaios nãos destrutivos - Emissão acústica - Detecção e localização de descargas parciais e anomalias mecânicas (DPAM) em subestação isolada à gás
NBR16926 de 11/2020

Ensaios nãos destrutivos - Emissão acústica - Detecção e localização de descargas parciais e anomalias mecânicas (DPAM) em subestação isolada à gás

Acústica - Medição de campo do isolamento acústico nas edificações e nos elementos de edificações - Parte 1: Isolamento a ruído aéreo
NBRISO16283-1 de 12/2018

Acústica - Medição de campo do isolamento acústico nas edificações e nos elementos de edificações - Parte 1: Isolamento a ruído aéreo

Acústica - Medição e avaliação de níveis de pressão sonora provenientes de sistemas de transportes - Parte 1: Aspectos gerais
NBR16425-1 de 04/2016

Acústica - Medição e avaliação de níveis de pressão sonora provenientes de sistemas de transportes - Parte 1: Aspectos gerais

Acústica — Medição e avaliação de níveis de pressão sonora provenientes de sistemas de transportes - Parte 4: Sistema ferroviário
NBR16425-4 de 06/2020

Acústica — Medição e avaliação de níveis de pressão sonora provenientes de sistemas de transportes - Parte 4: Sistema ferroviário

Avaliação de projetos e instalações de salas de projeção cinematográfica - Procedimento
NBR12238 de 11/1988

Avaliação de projetos e instalações de salas de projeção cinematográfica - Procedimento

Acústica — Classificação de isolamento acústico em edificações e elementos de edificações - Parte 2: Isolamento a ruído de impacto
NBRISO717-2 de 01/2022

Acústica — Classificação de isolamento acústico em edificações e elementos de edificações - Parte 2: Isolamento a ruído de impacto

Acústica — Medições em campo de isolamento a ruído aéreo e de impacto e de sons de equipamentos prediais - Método simplificado
NBRISO10052 de 04/2020

Acústica — Medições em campo de isolamento a ruído aéreo e de impacto e de sons de equipamentos prediais - Método simplificado

Acústica — Determinação in situ da perda por inserção de todos os tipos de barreiras acústicas para ambientes externos
NBRISO10847 de 11/2021

Acústica — Determinação in situ da perda por inserção de todos os tipos de barreiras acústicas para ambientes externos

Ensaios não destrutivos — Emissão acústica — Verificação do desempenho dos sensores de emissão acústica
NBR16178 de 07/2020

Ensaios não destrutivos — Emissão acústica — Verificação do desempenho dos sensores de emissão acústica

Ensaio não destrutivo - Emissão acústica - Procedimento para ensaios em guindastes articulados hidráulicos com ou sem cesto acoplado
NBR16601 de 12/2021

Ensaio não destrutivo - Emissão acústica - Procedimento para ensaios em guindastes articulados hidráulicos com ou sem cesto acoplado

Acústica — Medição de nível de pressão sonora de equipamentos prediais de edificações - Método de engenharia
NBRISO16032 de 04/2020

Acústica — Medição de nível de pressão sonora de equipamentos prediais de edificações - Método de engenharia

Acústica - Medição de parâmetros de acústica de salas - Parte 1: Salas de espetáculos
NBRISO3382-1 de 06/2017

Acústica - Medição de parâmetros de acústica de salas - Parte 1: Salas de espetáculos

Acústica — Níveis de pressão sonora em ambientes internos a edificações
NBR10152 de 11/2017

Acústica — Níveis de pressão sonora em ambientes internos a edificações

Veículos rodoviários automotores - Acústica - Método para determinação do ruído do ventilador do sistema de arrefecimento do motor com o veículo parado, para veículos da categoria M3
NBR16910 de 04/2021

Veículos rodoviários automotores - Acústica - Método para determinação do ruído do ventilador do sistema de arrefecimento do motor com o veículo parado, para veículos da categoria M3

Ensaios não destrutivos - Emissão acústica - Detecção de corrosão em fundos de tanques metálicos de armazenamento
NBR16997 de 09/2021

Ensaios não destrutivos - Emissão acústica - Detecção de corrosão em fundos de tanques metálicos de armazenamento

Acústica - Medição de ruído emitido por veículos rodoviários automotores em aceleração - Método de engenharia
NBR15145 de 10/2004

Acústica - Medição de ruído emitido por veículos rodoviários automotores em aceleração - Método de engenharia