Text page

A normalização das correntes de rolos para motocicletas, motonetas, ciclomotores, triciclos e quadriciclos

Como deve ser o diagrama força x deformação? Qual a forma do dente de coroas e pinhões? Quais são os limites de tolerância nas dimensões do perfil lateral do dente conforme número da corrente? Quais são os limites de tolerância para diâmetro do cubo e furos de fixação da coroa? Essas perguntas estão sendo respondidas na NBR 16427 de 01/2022 - Correntes, coroas e pinhões de motocicletas, motonetas, ciclomotores, triciclos e quadriciclos - Dimensões e métodos de ensaio.

18/05/2022 - Equipe Target

NBR 16427 de 01/2022 - Correntes, coroas e pinhões de motocicletas, motonetas, ciclomotores, triciclos e quadriciclos - Dimensões e métodos de ensaio

A NBR 16427 de 01/2022 - Correntes, coroas e pinhões de motocicletas, motonetas, ciclomotores, triciclos e quadriciclos - Dimensões e métodos de ensaio aplica-se à padronização de correntes de rolos para motocicletas, motonetas, ciclomotores, triciclos e quadriciclos, bem como de coroas e pinhões que compõem o sistema de transmissão de potência mecânica. Esta norma engloba também os requisitos mínimos de dimensões, tolerâncias, forças de medição e ensaios. Aplica-se a motocicletas, motonetas, ciclomotores, triciclos e quadriciclos.

Acesse algumas dúvidas relacionadas a essa norma GRATUITAMENTE no Target Genius Respostas Diretas:

Como deve ser o diagrama força x deformação?

Qual a forma do dente de coroas e pinhões?

Quais são os limites de tolerância nas dimensões do perfil lateral do dente conforme número da corrente?

Quais são os limites de tolerância para diâmetro do cubo e furos de fixação da coroa?

As correntes de transmissão devem estar em conformidade com os valores das dimensões previstas nessa norma. As correntes de transmissão devem ser construídas com materiais que ofereçam resistência ao desgaste mecânico.

As correntes de transmissão devem apresentar exatidão no comprimento. As correntes de transmissão devem oferecer vida útil que atenda aos critérios definidos no ensaio de durabilidade.

As correntes de transmissão devem estar envolvidas em óleo protetivo ou graxa, ou produto similar que exerça esta função em sua embalagem. As dimensões das correntes são mostradas na figura abaixo. As dimensões mínimas e máximas são especificadas para garantir a permutabilidade das correntes produzidas por diferentes fabricantes sobre as rodas dentadas de mesmo modelo. Elas não têm as mesmas tolerâncias reais de fabricação.

Clique na imagem acima para uma melhor visualização

 

As correntes de rolos para motocicletas são classificadas conforme numeração especificada nessa norma e elas devem ser pré-carregadas durante o processo de fabricação, pela aplicação de uma força de tração que deve equivaler a no mínimo 30% da resistência mínima à tração especificada nessa norma. Os ensaios indicados nessa norma devem ser realizados para determinar se a corrente está em conformidade com os requisitos mínimos especificados nessa norma.

Os requisitos dos ensaios especificados não se referem às aplicações reais das correntes. Portanto, nenhum dos valores especificados nem os resultados dos ensaios são considerados cargas de trabalho. Os resultados dos ensaios serão inválidos caso a corrente tenha ficado previamente em serviço ou forçada de qualquer outra forma, além da pré-carga.

O comprimento nominal é igual à quantidade de passos submetidos à medição multiplicada pelo valor do passo especificado nessa norma. Os requisitos gerais de medição do comprimento são: a tolerância especificada para o comprimento é de +0,350 % do comprimento nominal; o comprimento nominal para medição deve ter no mínimo 610 mm; a corrente deve ser fixada em uma das extremidades, apoiada ao longo de todo o seu comprimento sobre uma base plana, aplicada a força de medição especificada nessa norma e realizada a medição.

Além disso, a medição deve ser feita por instrumentação capaz de medir o comprimento diretamente ou por diferença relativa. O instrumento deve ter uma resolução mínima de 0,1 mm. Para o ensaio do limite mínimo de resistência à tração, a força deve ser aplicada com uma velocidade de 40 mm/min a 60 mm/min sobre as extremidades de um comprimento de corrente que contenha pelo menos cinco elos livres por meio de fixações que permitam a livre articulação em ambos os lados do eixo da corrente, no plano normal de articulação.

A falha deve ser considerada como ocorrida no primeiro ponto onde o aumento de deformação não for mais acompanhado pelo aumento da força, ou seja, o cume da curva força × deformação. A força neste momento deve ser igual ou exceder a resistência mínima à tração indicada nessa norma.

O ensaio de fadiga deve ser executado conforme descrito na ISO 15654. Deve ser utilizada frequência de 10 Hz a 60 Hz para execução do ensaio. Os valores da força dinâmica máxima, força dinâmica mínima e número de ciclos para realização do ensaio são especificados nessa norma. As correntes devem atender aos valores mínimos de resistência à fadiga especificados nessa norma.

Estes requisitos não se aplicam aos elos de emenda. O ensaio de dureza Rockwell B deve ser realizado na região dos dentes, das coroas conforme a NBR NM ISO 6508-1. A dureza Rockwell B deve ser medida em duas regiões na face da coroa, próximo ao fundo dos dentes, em ambos os lados. Medir com esfera de 1/16''. A dureza da coroa deve estar acima de 60 HRB.

FONTE: Equipe Target

Anúncio fixo da norma NBRISO9001 Chegou o novo app Target GEDWeb!
Busque e visualize suas normas ABNT NBR NM
Recursos exclusivos de busca, leitura por voz,
acesso off-line, navegação por setor e muito mais!
Produto/Serviço relacionado à NBRISO9001

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Baterias tipo chumbo-ácido para uso em motocicletas, triciclos e quadriciclos — Simbologia e requisitos de segurança
NBR15916 de 11/2018

Baterias tipo chumbo-ácido para uso em motocicletas, triciclos e quadriciclos — Simbologia e requisitos de segurança

Correntes, coroas e pinhões de motocicletas, motonetas, ciclomotores, triciclos e quadriciclos - Dimensões e métodos de ensaio
NBR16427 de 01/2022

Correntes, coroas e pinhões de motocicletas, motonetas, ciclomotores, triciclos e quadriciclos - Dimensões e métodos de ensaio

Motociclos e veículos similares — Determinação do fator de deterioração em veículos da categoria L — Requisitos e métodos de ensaio
NBR17008 de 11/2021

Motociclos e veículos similares — Determinação do fator de deterioração em veículos da categoria L — Requisitos e métodos de ensaio

Motociclos e veículos similares — Medição do consumo de combustível, consumo de energia elétrica e emissões de dióxido de carbono dos veículos da categoria L
NBR17029 de 01/2022

Motociclos e veículos similares — Medição do consumo de combustível, consumo de energia elétrica e emissões de dióxido de carbono dos veículos da categoria L

Veículos rodoviários automotores — Buzinas — Procedimentos e requisitos de ensaio para veículos categorias L
NBR16171 de 04/2013

Veículos rodoviários automotores — Buzinas — Procedimentos e requisitos de ensaio para veículos categorias L

Motociclos e veículos similares — Determinação de aldeídos e cetonas contidos no gás de escapamento, por cromatografia líquida — Método DNPH
NBR16668 de 11/2021

Motociclos e veículos similares — Determinação de aldeídos e cetonas contidos no gás de escapamento, por cromatografia líquida — Método DNPH

Veículos rodoviários automotores — Material de atrito - Parte 3: Requisitos e métodos de ensaio para pastilhas de freio a disco destinadas ao uso em freios de veículos das categorias M3, N2, N3, O3 e O4
NBR14958-3 de 08/2012

Veículos rodoviários automotores — Material de atrito - Parte 3: Requisitos e métodos de ensaio para pastilhas de freio a disco destinadas ao uso em freios de veículos das categorias M3, N2, N3, O3 e O4

Veículos rodoviários automotores — Material de atrito - Parte 4: Requisitos e métodos de ensaio para lonas de freio a tambor destinadas ao uso em freios de veículos das categorias M3, N2, N3, O3 e O4
NBR14958-4 de 08/2012

Veículos rodoviários automotores — Material de atrito - Parte 4: Requisitos e métodos de ensaio para lonas de freio a tambor destinadas ao uso em freios de veículos das categorias M3, N2, N3, O3 e O4

Veículos rodoviários automotores — Material de atrito - Parte 1: Requisitos e métodos de ensaio para pastilhas de freio a disco destinadas ao uso em freios de veículos das categorias M1, M2 e N1
NBR14958-1 de 08/2012

Veículos rodoviários automotores — Material de atrito - Parte 1: Requisitos e métodos de ensaio para pastilhas de freio a disco destinadas ao uso em freios de veículos das categorias M1, M2 e N1

Motociclos e veículos similares — Determinação de hidrocarbonetos, monóxido de carbono, óxidos de nitrogênio, dióxido de carbono e material particulado no gás de escapamento dos veículos da categoria L
NBR16369 de 03/2022

Motociclos e veículos similares — Determinação de hidrocarbonetos, monóxido de carbono, óxidos de nitrogênio, dióxido de carbono e material particulado no gás de escapamento dos veículos da categoria L

Veículos rodoviários automotores — Material de atrito - Parte 5: Requisitos e métodos de ensaio para lonas e pastilhas de freio destinadas ao uso em freios de veículos da categoria L
NBR14958-5 de 08/2012

Veículos rodoviários automotores — Material de atrito - Parte 5: Requisitos e métodos de ensaio para lonas e pastilhas de freio destinadas ao uso em freios de veículos da categoria L

Baterias chumbo - ácido para motocicletas, triciclos e quadriciclos — Especificação e métodos de ensaios
NBR15941 de 04/2019

Baterias chumbo - ácido para motocicletas, triciclos e quadriciclos — Especificação e métodos de ensaios

Veículos rodoviários automotores — Material de atrito - Parte 2: Requisitos e métodos de ensaio para lonas de freio a tambor destinadas ao uso em freios de veículos das categorias M1, M2 e N1
NBR14958-2 de 08/2012

Veículos rodoviários automotores — Material de atrito - Parte 2: Requisitos e métodos de ensaio para lonas de freio a tambor destinadas ao uso em freios de veículos das categorias M1, M2 e N1

Motociclos e veículos similares — Determinação da emissão evaporativa e permeabilidade do reservatório de combustível não metálico e do sistema de alimentação dos veículos da categoria L — Requisitos e métodos de ensaio
NBR16529 de 03/2022

Motociclos e veículos similares — Determinação da emissão evaporativa e permeabilidade do reservatório de combustível não metálico e do sistema de alimentação dos veículos da categoria L — Requisitos e métodos de ensaio