Text page

A qualidade dos produtos à base de flúor no tratamento de água para consumo humano

Qual deve ser o número de embalagens a serem selecionadas para amostragem? Como deve ser executada a determinação de material suspenso? Como deve ser feita a determinação de densidade de ácido fluossilícico – balança? Como deve ser feita a determinação da densidade relativa de ácido fluossilícico – densímetro? Essas perguntas estão sendo respondidas na NBR 16967 de 07/2021 - Produtos à base de flúor - Ácido fluossilícico e fluossilicato de sódio - Aplicação em tratamento de água para consumo humano - Especificação técnica, amostragem e métodos de ensaio.

04/08/2021 - Equipe Target

NBR 16967 de 07/2021 - Produtos à base de flúor - Ácido fluossilícico e fluossilicato de sódio - Aplicação em tratamento de água para consumo humano - Especificação técnica, amostragem e métodos de ensaio

A NBR 16967 de 07/2021 - Produtos à base de flúor - Ácido fluossilícico e fluossilicato de sódio - Aplicação em tratamento de água para consumo humano - Especificação técnica, amostragem e métodos de ensaio estabelece a especificação técnica, a amostragem e os métodos de ensaio para ácido fluossilícico e fluossilicato de sódio, para aplicação em tratamento de água para consumo humano. O ácido fluossilícico é um produto fluoretante obtido na fabricação do ácido fosfórico, ou superfosfato simples (SSP) ou superfosfato triplo (TSP) Ele possui a seguinte fórmula química básica: H2SiF6. O fluossilicato de sódio é um produto fluoretante obtido por meio da reação do ácido fluossilícico com produtos à base de sódio, como carbonato de sódio, cloreto de sódio e hidróxido de sódio. Ele possui a seguinte fórmula química básica: Na2SiF6.

Confira algumas perguntas relacionadas a essa norma GRATUITAMENTE no Target Genius Respostas Diretas:

Qual deve ser o número de embalagens a serem selecionadas para amostragem?

Como deve ser executada a determinação de material suspenso?

Como deve ser feita a determinação de densidade de ácido fluossilícico – balança?

Como deve ser feita a determinação da densidade relativa de ácido fluossilícico – densímetro?

Os produtos à base de flúor podem ser apresentados no estado sólido (pó ou granulado) ou líquido. O ácido fluossilícico deve ser límpido e livre de material em suspensão. Quanto à coloração, ele pode se apresentar de incolor a âmbar.

As informações sobre o produto devem estar explicitadas em sua ficha técnica, que deve conter no mínimo nome técnico, nome comercial, identificação do fabricante, características físico-químicas, finalidade de uso e instruções para manipulação, preparo, aplicação e armazenamento. As informações de segurança, transporte, embalagem, manuseio e armazenamento devem atender à NBR 14725-4.

Os produtos à base de flúor utilizados em sistemas de tratamento de água para consumo humano devem atender, adicionalmente, à NBR 15784. As informações para identificação química dos produtos à base de flúor constam na tabela abaixo. Além disso, o produto deve atender às especificações constantes nas tabelas abaixo.

Clique na imagem acima para uma melhor visualização

 

A aparelhagem usada em cada amostragem, indicada a seguir, deve estar limpa e seca, para evitar a contaminação do produto: o tubo amostrador construído em material compatível com o produto (para produto líquido); o calador construído em material compatível com o produto (para produto sólido); os béqueres em material compatível com o produto; os frascos com tampa e batoque, em material compatível com o produto; e os sacos plásticos. Os materiais como vidro, cerâmica e aço não são compatíveis com o ácido fluossilícico e fluossilicato de sódio.

Para a amostragem de produto líquido a granel (veículo-tanque), coletar a amostra no ponto de descarregamento. Drenar aproximadamente 10 L do produto pela válvula de descarga do tanque. Coletar pela válvula de descarga do tanque, com auxílio de um béquer, cerca de 500 mL do produto.

Coletar outra amostra de 500 mL pela tampa superior do tanque, com auxílio de um tubo amostrador. Transferir as amostras coletadas para um béquer e homogeneizar a amostra composta. Separar duas frações, colocando-as em frascos com tampas. Destinar uma fração para análise e manter a outra fração como contraprova.

As amostras devem ser identificadas com as seguintes informações: o nome do produto; o local e a data da amostragem; o nome do fabricante; o número da nota fiscal; o nome do coletor da amostra; o número do lote de fabricação. Para o caso de amostragem em tanque de recebimento, seguir os procedimentos estabelecidos na NBR 5764.

Para a amostragem de produto líquido embalado, deve ser coletada uma amostra composta dos lotes mediante a seleção aleatória de amostras individuais. Identificar o número de embalagens que compõem o lote a ser amostrado. Escolher aleatoriamente e identificar as embalagens a serem amostradas. Embalagens danificadas não podem ser amostradas.

Homogeneizar bem e abrir todas as embalagens selecionadas. Introduzir lentamente o tubo amostrador em cada embalagem, objetivando coletar uma amostra representativa de todo o perfil do produto. O volume total amostrado não pode ser inferior a 2 L.

Transferir as amostras coletadas em para um mesmo recipiente. Homogeneizar a amostra composta obtida e dividir em duas frações de 500 mL, colocando-as em frascos com tampas. Identificar os frascos e destinar uma fração para análise e manter a outra fração como contraprova.

Para a amostragem de produto sólido embalado, identificar o número de embalagens que compõem o lote a ser amostrado. Tomar para amostragem o número de embalagens. Embalagens danificadas não podem ser amostradas. Coletar, com auxílio de um calador, uma amostra de cada embalagem. A quantidade total amostrada não pode ser inferior a 2 kg.

Transferir as amostras coletadas para um mesmo recipiente, homogeneizar e quartear. Retirar três frações da amostra obtida, com cerca de 500 g cada, colocando-as em sacos plásticos. Identificar e destinar uma fração para análise granulométrica, outra para as demais análises e manter a terceira fração como contraprova.

FONTE: Equipe Target

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Produtos químicos utilizados no tratamento de água para consumo humano — Efeitos à saúde — Requisitos
NBR15784 de 04/2017

Produtos químicos utilizados no tratamento de água para consumo humano — Efeitos à saúde — Requisitos

Produtos químicos - Informações sobre segurança, saúde e meio ambiente - Parte 1: Terminologia
NBR14725-1 de 08/2009

Produtos químicos - Informações sobre segurança, saúde e meio ambiente - Parte 1: Terminologia

Produtos à base de flúor - Ácido fluossilícico e fluossilicato de sódio - Aplicação em tratamento de água para consumo humano - Especificação técnica, amostragem e métodos de ensaio
NBR16967 de 07/2021

Produtos à base de flúor - Ácido fluossilícico e fluossilicato de sódio - Aplicação em tratamento de água para consumo humano - Especificação técnica, amostragem e métodos de ensaio

Produtos químicos - Informações sobre segurança, saúde e meio ambiente - Parte 4: Ficha de informações de segurança de produtos químicos (FISPQ)
NBR14725-4 de 11/2014

Produtos químicos - Informações sobre segurança, saúde e meio ambiente - Parte 4: Ficha de informações de segurança de produtos químicos (FISPQ)

Transporte terrestre de produtos perigosos — Ficha de emergência — Requisitos mínimos
NBR7503 de 06/2020

Transporte terrestre de produtos perigosos — Ficha de emergência — Requisitos mínimos

Versão comentada da Norma para Sistemas de gestão da qualidade - Requisitos, com mais de 91 páginas de comentários elaborados pelo engenheiro Eduardo Daniel
NBRISO9001 - COMENTADA de 09/2015

Versão comentada da Norma para Sistemas de gestão da qualidade - Requisitos, com mais de 91 páginas de comentários elaborados pelo engenheiro Eduardo Daniel

Resíduos sólidos - Classificação
NBR10004 de 05/2004

Resíduos sólidos - Classificação

Produtos químicos - Informações sobre segurança, saúde e meio ambiente - Parte 2: Sistema de classificação de perigo
NBR14725-2 de 06/2019

Produtos químicos - Informações sobre segurança, saúde e meio ambiente - Parte 2: Sistema de classificação de perigo

Requisitos gerais para a competência de laboratórios de ensaio e calibração
NBRISO/IEC17025 de 12/2017

Requisitos gerais para a competência de laboratórios de ensaio e calibração

Produtos químicos - Informações sobre segurança, saúde e meio ambiente - Parte 3: Rotulagem
NBR14725-3 de 08/2017

Produtos químicos - Informações sobre segurança, saúde e meio ambiente - Parte 3: Rotulagem

Produtos químicos industriais líquidos de uma só fase — Amostragem
NBR5764 de 08/2012

Produtos químicos industriais líquidos de uma só fase — Amostragem