Text page

As inspeções e os ensaios de guindastes articulados hidráulicos

Quais são as combinações de cargas a serem abrangidas? Por que os cilindros de estabilização devem ter uma base de apoio no solo? O que deve ser feito em relação às extensões operadas manualmente? Como deve ser especificado o reservatório hidráulico? Quais devem ser as precauções contra ruptura da linha hidráulica? Essas indagações estão sendo mostradas na NBR 14768 de 02/2021 - Guindastes - Guindastes articulados hidráulicos - Requisitos.

17/03/2021 - Equipe Target

NBR 14768 de 02/2021 - Guindastes - Guindastes articulados hidráulicos - Requisitos

A NBR 14768 de 02/2021 - Guindastes - Guindastes articulados hidráulicos - Requisitos especifica os requisitos mínimos para o projeto, cálculo, inspeções e ensaios de guindastes articulados hidráulicos, bem como a respectiva instalação sobre veículos ou bases fixas. Não se aplica aos guindastes articulados hidráulicos utilizados em navios ou em estruturas flutuantes, nem aos guindastes com sistema de lanças articuladas projetadas como partes integrantes de equipamentos especiais. Esta norma se refere aos guindastes articulados hidráulicos (inclusive guindastes florestais ou sucateiros) fabricados após a data de publicação desta norma. Os guinchos de cabo são tratados em uma norma específica. A aplicação de guincho de cabo só pode ser realizada sob autorização do fabricante do guindaste.

Confira algumas questões relacionadas a essa norma GRATUITAMENTE no Target Genius Respostas Diretas:

Quais são as combinações de cargas a serem abrangidas?

Por que os cilindros de estabilização devem ter uma base de apoio no solo?

O que deve ser feito em relação às extensões operadas manualmente?

Como deve ser especificado o reservatório hidráulico?

Quais devem ser as precauções contra ruptura da linha hidráulica?

O guindaste articulado hidráulico mecanismo operacional, compreendendo uma coluna que gira sobre uma base e um sistema de lanças acopladas na parte superior da coluna. O guindaste normalmente é instalado em um veículo, inclusive em reboque, semirreboque ou em base fixa, sendo projetado para carga e descarga do próprio veículo e para outras tarefas, conforme especificado pelo fabricante no manual do operador.

Esta norma contém instruções e informações para o uso de guindastes, visando a saúde e a segurança do operador, os impactos ao meio ambiente e a integridade do equipamento. Os requisitos específicos para determinados tipos de guindastes são fornecidos nas normas brasileiras e internacionais apropriadas, para cada tipo de guindaste em particular.

Os riscos abrangidos por esta norma são identificados na Seção 4, mas não se pretende abranger todos os problemas de segurança associados ao seu uso. É de responsabilidade do usuário desta norma estabelecer as práticas de saúde e segurança apropriadas e determinar a aplicabilidade das limitações legais antes do uso. O sistema de lanças sistema completo, composto por lanças, extensões de lanças e cilindros, composto pelos componentes da figura abaixo.

Clique na imagem acima para uma melhor visualização

 

A tabela abaixo apresenta uma lista organizada de acordo com a NBR ISO 12100 e com a legislação vigente, de eventos e situações perigosas importantes que podem resultar em riscos para as pessoas durante o uso normal e o uso incorreto previsível do equipamento. Ela contém também referências cruzadas correspondentes para as disposições pertinentes nesta norma, as quais são necessárias para reduzir ou eliminar os riscos associados a esses perigos. Antes de utilizar esta norma, é importante realizar uma avaliação de risco do guindaste. No mínimo, devem ser incluídos na avaliação de risco os riscos cobertos pela tabela abaixo.

Clique na imagem acima para uma melhor visualização

 

As máquinas devem atender aos requisitos ou medidas de segurança e, além disso, as máquinas devem ser projetadas de acordo com os princípios da NBR ISO 12100, no que se refere aos riscos relevantes, embora não significativos, que não são tratados nesta norma.

A capacidade nominal deve ser calculada a partir dos seguintes dados: pressão de trabalho nos cilindros; área dos cilindros que sustentam a carga; geometria; cargas mortas; combinação de cargas. Para fins de cálculo, a capacidade nominal é igual à carga bruta.

Devem ser fornecidas nos procedimentos de cálculo (projeto) as seguintes informações: tipo de guindaste e método de operação; número estimado de ciclos de trabalho com carga total; detalhes do sistema de carregamento que refletem as condições reais de serviço, incluindo desenhos e principais dimensões; condições presumidas de carga, incluindo a inclinação do terreno; classificação da unidade de içamento e histórico de fadiga; material para componentes individuais e articulações; formas, dimensões e valores estáticos de todos os componentes sujeitos a carregamento na seção transversal; análise separada dos componentes estruturais individuais e das principais conexões; e fatores dinâmicos.

Os efeitos dinâmicos devidos às vibrações da estrutura quando uma carga está sendo elevada ou abaixada devem ser levados em consideração, aplicando-se o fator ? devido às forças gravitacionais que atuam sobre as massas do guindaste. Isto deve ser utilizado para o projeto da estrutura do guindaste em seus suportes.

As seguintes cargas e forças devem ser levadas em consideração: cargas regulares: cargas mortas; carga bruta; forças dinâmicas; forças centrífugas; cargas ocasionais: cargas em serviço devido ao vento; outros efeitos ambientais e climáticos, como temperatura, neve e gelo; cargas em escadas de acesso, plataformas e corrimãos; cargas excepcionais: cargas de ensaio; cargas causadas por movimentos interrompidos repentinamente por um dispositivo mecânico, por exemplo, fim de curso do cilindro de giro, ou por um dispositivo de segurança, por exemplo, parada de emergência, válvula de interrupção da linha hidráulica; liberação repentina da carga, por exemplo, falha do cabo, falha da lingada; forças devidas a picos dinâmicos simultâneos causados pela elevação ou abaixamento das cargas, somando-se todas as velocidades verticais de todos os pontos de articulação.

As cargas devem ser combinadas para determinar as tensões que o guindaste sofrer durante o funcionamento normal. Em geral, as combinações de carga A abrangem as cargas regulares; as combinações de carga B abrangem as cargas regulares combinadas com cargas dos ventos; as combinações de carga C abrangem as cargas regulares combinadas com cargas ocasionais e excepcionais.

Para combinações de cargas a serem abrangidas, conforme especificação descrita a seguir. A1 e B1: as condições normais de serviço de elevação e abaixamento de cargas com picos dinâmicos em qualquer função hidráulica enquanto gira; A1 sem efeitos do vento, B1 com efeitos do vento. A2 e B2: Condições normais de serviço com garra, ímã ou acessório similar que permita a liberação súbita de uma parte da carga bruta enquanto gira; A2 sem efeitos do vento, B2 com efeitos do vento.

C1: Picos dinâmicos simultâneos causados por elevar ou baixar cargas na soma das velocidades verticais máximas de todos os pontos de articulação, tendo em vista a vazão de óleo hidráulico disponível. C3: Guindaste sob condições de ensaio. Os componentes hidráulicos que podem ser acrescentados pelo instalador a um guindaste articulado hidráulico, modificando o sistema hidráulico existente para obter aplicações adicionais e acessórias extras, devem atender aos requisitos especificados nessa norma.

Os novos componentes hidráulicos devem ser compatíveis com os componentes existentes e dimensionados de forma que o funcionamento do sistema hidráulico modificado atenda às especificações originais do projeto no que se refere à vazão, pressão e temperatura. Os componentes hidráulicos adicionais e modificações no sistema hidráulico não podem afetar o funcionamento seguro e a integridade de quaisquer aspectos relativos à segurança do sistema hidráulico original.

FONTE: Equipe Target

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Ensaio não destrutivo - Emissão acústica - Procedimento para ensaios em guindastes articulados hidráulicos com ou sem cesto acoplado
NBR16601 de 12/2021

Ensaio não destrutivo - Emissão acústica - Procedimento para ensaios em guindastes articulados hidráulicos com ou sem cesto acoplado

Máquinas rodoviárias, tratores e máquinas agrícolas e florestais - Ponto de referência do assento
NBRNM-ISO5353 de 05/1999

Máquinas rodoviárias, tratores e máquinas agrícolas e florestais - Ponto de referência do assento

Segurança de máquinas - Folgas mínimas para evitar esmagamento de partes do corpo humano
NBRNM-ISO13854 de 05/2003

Segurança de máquinas - Folgas mínimas para evitar esmagamento de partes do corpo humano

Segurança de máquinas - Distâncias de segurança para impedir o acesso a zonas de perigo pelos membros inferiores
NBRNM-ISO13853 de 03/2021

Segurança de máquinas - Distâncias de segurança para impedir o acesso a zonas de perigo pelos membros inferiores

Avaliação de bens - Parte 4: Empreendimentos
NBR14653-4 de 12/2002

Avaliação de bens - Parte 4: Empreendimentos

Guindastes - Parte 1: Requisitos para a elaboração de manuais de instruções
NBR16463-1 de 04/2016

Guindastes - Parte 1: Requisitos para a elaboração de manuais de instruções

Segurança de máquinas — Princípios gerais de projeto — Apreciação e redução de riscos
NBRISO12100 de 12/2013

Segurança de máquinas — Princípios gerais de projeto — Apreciação e redução de riscos

Guindastes - Guindastes articulados hidráulicos - Requisitos
NBR14768 de 02/2021

Guindastes - Guindastes articulados hidráulicos - Requisitos

Guindastes - Parte 2: Identificações
NBR16463-2 de 04/2016

Guindastes - Parte 2: Identificações

Segurança de máquinas - Partes de sistemas de comando relacionadas à segurança - Classificação por categorias de segurança
NBR14153 de 03/2022

Segurança de máquinas - Partes de sistemas de comando relacionadas à segurança - Classificação por categorias de segurança

Segurança de máquinas - Distâncias de segurança para impedir o acesso a zonas de perigo pelos membros superiores
NBRNM-ISO13852 de 03/2021

Segurança de máquinas - Distâncias de segurança para impedir o acesso a zonas de perigo pelos membros superiores

Avaliação de bens - Parte 5: Máquinas, equipamentos, instalações e bens industriais em geral
NBR14653-5 de 06/2006

Avaliação de bens - Parte 5: Máquinas, equipamentos, instalações e bens industriais em geral

Cestas aéreas - Especificações e ensaios
NBR16092 de 12/2018

Cestas aéreas - Especificações e ensaios

Avaliação de bens - Parte 6: Recursos naturais e ambientais
NBR14653-6 de 06/2008

Avaliação de bens - Parte 6: Recursos naturais e ambientais

Avaliação de bens - Parte 7: Bens de patrimônios históricos e artísticos
NBR14653-7 de 02/2009

Avaliação de bens - Parte 7: Bens de patrimônios históricos e artísticos

Avaliação de bens - Parte 3: Imóveis rurais e seus componentes
NBR14653-3 de 06/2019

Avaliação de bens - Parte 3: Imóveis rurais e seus componentes

Avaliação de bens - Parte 1: Procedimentos gerais
NBR14653-1 de 06/2019

Avaliação de bens - Parte 1: Procedimentos gerais

Avaliação de bens - Parte 2: Imóveis urbanos
NBR14653-2 de 02/2011

Avaliação de bens - Parte 2: Imóveis urbanos