Text page

A correta apresentação em folhas de desenho

O que é uma escala de ampliação? Como deve ser feita a indicação do dobramento das folhas? Qual seria um exemplo de legenda? Quais seriam os exemplos de disposição das informações complementares? Essas indagações estão sendo exibidas na NBR 16752 de 01/2020 - Desenho técnico - Requisitos para apresentação em folhas de desenho.

19/02/2020 - Equipe Target

NBR 16752 de 01/2020 - Desenho técnico - Requisitos para apresentação em folhas de desenho

A NBR 16752 de 01/2020 - Desenho técnico — Requisitos para apresentação em folhas de desenho especifica o formato das folhas de desenho e os elementos gráficos, a localização e a disposição do espaço para desenho, espaço para informações complementares e legenda, o dobramento de cópias e o emprego de escalas a serem utilizadas em desenhos técnicos.

Acesse algumas dúvidas relacionadas a essa norma GRATUITAMENTE no Target Genius Respostas Diretas:

O que é uma escala de ampliação?

Como deve ser feita a indicação do dobramento das folhas?

Qual seria um exemplo de legenda?

Quais seriam os exemplos de disposição das informações complementares?

O formato básico para folha de desenho é o retângulo com área igual a 1,0 m2 e de lados medindo 841 mm × 1.189 mm, mantendo entre si a mesma relação que existe entre o lado de um quadrado e a sua diagonal (ver figuras abaixo).

Clique na imagem acima para uma melhor visualização

 

Para os formatos 2A0 e 4A0, aplicam-se os mesmos requisitos estabelecidos nesta norma para o formato A0. Para os formatos A5 e A6, os requisitos estabelecidos nesta norma são orientativos, podendo ser desconsiderados ou adaptados. Estes formatos, menos utilizados, também pertencem à série ISO-A.

Todas as folhas de desenho devem ter margens e quadro limitando o espaço para desenho. A margem esquerda deve ter 20 mm de largura para permitir que a folha seja perfurada e arquivada. Todas as outras margens devem ter 10 mm de largura. Nas folhas de desenho, quatro marcas de centro devem ser aplicadas para facilitar o posicionamento, quando reproduzido ou microfilmado.

Estas marcas são posicionadas nas extremidades dos eixos de simetria horizontal e vertical da folha. As marcas são construídas com linhas contínuas de 0,7 mm de largura, iniciando na extremidade da malha de referência, estendendo-se 10 mm além do quadro. Formatos maiores que A0 requerem marcas de centro adicionais no ponto médio de cada seção a ser microfilmada ou reproduzida.

Para identificar as malhas, devem ser utilizadas letras e números. Os campos individuais devem ser referenciados de cima para baixo com letras maiúsculas (as letras I e O não podem ser utilizadas), e da esquerda para a direita com números, em ambos os lados da folha. Para o formato A4, utilizam-se apenas o lado superior e o lado direito.

As letras e os números devem ser executados em escrita vertical e tamanho nominal de 3,5 mm. Se o número das divisões exceder o número de letras do alfabeto, adotar para as letras de referência a seguinte forma: AA, AB, AC, e assim sucessivamente. A identificação do formato deve ser indicada no campo inferior direito da malha.

O espaço da folha de desenho é dividido em: espaço para desenho; legenda; espaço para informações complementares, quando necessário. O desenho deve ser realizado no espaço para desenho. Havendo mais de um desenho, eles devem estar dispostos ordenadamente na horizontal e na vertical, sendo o desenho principal, se houver, posicionado acima e à esquerda deste espaço.

A legenda deve ser elaborada na forma de um quadro subdividido em campos de dados, contendo informações, indicações e identificações relevantes associadas ao desenho. Os seguintes campos de dados devem constar na legenda: proprietário legal e/ou empresa (nome, marca fantasia ou logotipo); título; número de identificação; tipo de documento; responsável (eis) pelo conteúdo; autor e aprovador; projetista, desenhista e verificador; data da emissão; escala; número ou indicação sequencial da folha; nome do responsável técnico, título profissional e registro no órgão de classe, quando aplicável.

Outros campos podem ser adicionados à legenda para atender às necessidades específicas do desenho, por exemplo: subtítulo; dados do projeto (nome, localização, fase ou outro); classificação ou palavra-chave (identificação, números, registros ou códigos); local, data e assinatura; indicação do método de projeção; nome do arquivo eletrônico; unidade de medida utilizada, se aplicável; índice da versão ou revisão; total de folhas; idioma. A legenda deve estar posicionada na horizontal e situada no canto inferior direito do quadro, apresentando, em todos os formatos, 180 mm de comprimento e altura variável.

Todas as informações necessárias ao entendimento do conteúdo do desenho devem ser inseridas no espaço para informações complementares, independentemente da ordem de apresentação, exceto aquelas que necessitem estar posicionadas junto ao desenho. São normalmente colocadas neste espaço: explicações; instruções; referências gerais; desenho esquemático; lista de itens; tabela de revisões.

O espaço para informações complementares normalmente deve ser alocado próximo à margem direita e acima da legenda. A largura do espaço deve ser no máximo igual à largura da legenda, ou seja, 180 mm. Se o desenho ocupar a largura completa do espaço para desenho, o espaço para informações complementares deve ser colocado próximo à margem inferior do espaço para desenho.

A altura do espaço para informações complementares pode ser escolhida, conforme necessário. O espaço para informações complementares deve ser dividido em colunas, com larguras apropriadas. Referências dos itens são designadas para componentes ou materiais de montagens.

A finalidade é associar os itens do desenho com os itens da lista. Itens idênticos no desenho devem ter a mesma referência. Se nenhuma referência for utilizada, o campo pode ser deixado em branco ou a coluna pode ser omitida. A quantidade expressa o número de itens necessários para uma montagem específica. As colunas para quantidade e unidade podem ser combinadas na mesma coluna. O número aplicado nesta coluna pode ser peça, volume, comprimento, massa ou outra quantidade requerida.

Quando a quantidade exata de um item não for conhecida, um dos seguintes métodos pode ser utilizado: colocar “CR” (conforme requerido) sem informar a quantidade; colocar “EST” (estimado) na coluna de unidade ou na coluna combinada de quantidade e unidade. Se necessário, as abreviaturas podem ser explicadas na lista de itens.

A unidade é uma grandeza adotada como a base ou padrão de medida. Se a unidade for referente à peça, este campo pode ter a sua indicação abreviada (pç). Esta coluna deve conter a grandeza utilizada para mensurar a quantidade, conforme a NBR ISO 80000 (todas as partes).

FONTE: Equipe Target

Anúncio fixo da norma NBRISO9001 Chegou o novo app Target GEDWeb!
Busque e visualize suas normas ABNT NBR NM
Recursos exclusivos de busca, leitura por voz,
acesso off-line, navegação por setor e muito mais!
Produto/Serviço relacionado à NBRISO9001

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Tecnologia gráfica — Blocos de desenho — Requisitos
NBR15731 de 07/2012

Tecnologia gráfica — Blocos de desenho — Requisitos

Serviços de design - Terminologia
NBR16516 de 10/2016

Serviços de design - Terminologia

Desenho técnico — Requisitos para apresentação em folhas de desenho
NBR16752 de 01/2020

Desenho técnico — Requisitos para apresentação em folhas de desenho

Execução de desenhos para obras de concreto simples ou armado
NBR7191 de 02/1982

Execução de desenhos para obras de concreto simples ou armado

Cotagem em desenho técnico - Procedimento
NBR10126 de 11/1987

Cotagem em desenho técnico - Procedimento

Representação simplificada de furos de centro em desenho técnico- Procedimento
NBR12288 de 04/1992

Representação simplificada de furos de centro em desenho técnico- Procedimento

Símbolos gráficos - Cores e sinais de segurança - Parte 4: Propriedades colorimétricas e fotométricas de materiais de sinais de segurança
NBRISO3864-4 de 02/2019

Símbolos gráficos - Cores e sinais de segurança - Parte 4: Propriedades colorimétricas e fotométricas de materiais de sinais de segurança

Tolerâncias geométricas - Tolerâncias de forma, orientação, posição e batimento - Generalidades, símbolos, definições e indicações em desenho
NBR6409 de 05/1997

Tolerâncias geométricas - Tolerâncias de forma, orientação, posição e batimento - Generalidades, símbolos, definições e indicações em desenho

Representação de molas em desenho técnico - Procedimento
NBR11145 de 06/1990

Representação de molas em desenho técnico - Procedimento

Tecnologia gráfica — Cadernos de cartografia e de desenho, espiralados ou grampeados ou costurados ou argolados — Requisitos
NBR15732 de 07/2012

Tecnologia gráfica — Cadernos de cartografia e de desenho, espiralados ou grampeados ou costurados ou argolados — Requisitos

Desenho técnico - Representação simplificada em estruturas metálicas
NBR14611 de 10/2000

Desenho técnico - Representação simplificada em estruturas metálicas

Símbolos gráficos — Cores e sinais de segurança - Parte 1: Princípios de design para sinais e marcações de segurança
NBRISO3864-1 de 09/2013

Símbolos gráficos — Cores e sinais de segurança - Parte 1: Princípios de design para sinais e marcações de segurança

Documentação técnica para projetos arquitetônicos e urbanísticos - Requisitos
NBR6492 de 06/2021

Documentação técnica para projetos arquitetônicos e urbanísticos - Requisitos

Serviços de design - Diretrizes para boas práticas
NBR16585 de 05/2017

Serviços de design - Diretrizes para boas práticas

Aplicação de linhas em desenhos - Tipos de linhas - Larguras das linhas - Procedimento
NBR8403 de 01/2021

Aplicação de linhas em desenhos - Tipos de linhas - Larguras das linhas - Procedimento

Representação de área de corte por meio de hachuras em desenho técnico - Procedimento
NBR12298 de 04/1995

Representação de área de corte por meio de hachuras em desenho técnico - Procedimento

Indicação do estado de superfícies em desenhos técnicos - Procedimento
NBR8404 de 03/1984

Indicação do estado de superfícies em desenhos técnicos - Procedimento

Tolerâncias geométricas - Requisitos de máximo e requisitos de mínimo material
NBR14646 de 03/2001

Tolerâncias geométricas - Requisitos de máximo e requisitos de mínimo material

Proteção contra incêndio - Símbolos gráficos para projetos
NBR14100 de 03/2022

Proteção contra incêndio - Símbolos gráficos para projetos

Execução de caracter para escrita em desenho técnico - Procedimento
NBR8402 de 01/2021

Execução de caracter para escrita em desenho técnico - Procedimento

Lápis — Requisitos de desempenho
NBR15795 de 01/2010

Lápis — Requisitos de desempenho

Tolerâncias gerais - Parte 2: Tolerâncias geométricas para elementos sem indicação de tolerância individual
NBRISO2768-2 de 02/2001

Tolerâncias gerais - Parte 2: Tolerâncias geométricas para elementos sem indicação de tolerância individual

Tolerâncias gerais - Parte 1: Tolerâncias para dimensões lineares e angulares sem indicação de tolerância individual
NBRISO2768-1 de 02/2001

Tolerâncias gerais - Parte 1: Tolerâncias para dimensões lineares e angulares sem indicação de tolerância individual

Soldagem - Números e nomes de processos - Padronização
NBR13043 de 09/1993

Soldagem - Números e nomes de processos - Padronização

Princípios gerais de representação em desenho técnico - Procedimento
NBR10067 de 12/2021

Princípios gerais de representação em desenho técnico - Procedimento