Text page

O ensaio de aderência do revestimento de cabos ópticos

Como deve ser o dispositivo de fixação do ensaio? Qual deve ser a aderência entre o revestimento e o elemento de sustentação? Essas dúvidas estão sendo dirimidas no texto sobre o ensaio de aderência do revestimento de cabos ópticos.

10/07/2019 - Equipe Target

NBR 16766 de 06/2019: o método de ensaio para determinar a aderência do revestimento em cabos ópticos

A NBR 16766 de 06/2019 - Cabos ópticos - Determinação da aderência do revestimento externo e elemento de tração ou sustentação metálico ou dielétrico especifica um método de ensaio para determinar a aderência do revestimento aplicado sobre um elemento de tração ou sustentação.

Acesse algumas perguntas relacionadas com essa norma GRATUITAMENTE no Target Genius Respostas Diretas:

Como deve ser o dispositivo de fixação do ensaio?

Qual deve ser a aderência entre o revestimento e o elemento de sustentação?

Como aparelhagem, deve-se usar uma máquina de tração que permita aplicação de velocidade constante durante o afastamento das garras, equipada com dispositivo que indique a carga aplicada e permita o registro gráfico dos valores de ensaio. Uma célula de carga com sensibilidade adequada para os valores a serem obtidos durante o ensaio. Um dispositivo de retenção do revestimento (fieira) que possa ser acoplado às garras da máquina de tração, contendo orifício central circular com diâmetro adequado ao diâmetro externo nominal do mensageiro metálico ou dielétrico.

Usar um descascador com lâmina e abertura regulável para retirada de revestimento. O corpo de prova deve ser um segmento do elemento de tração metálico ou dielétrico revestido ou o cabo óptico completo, com as dimensões de 10 mm, 50 mm e 40 mm.

A menos que outro valor seja estabelecido na especificação do produto, devem ser ensaiados cinco corpos de prova de cada lote de fabricação. Os corpos de prova devem estar distanciados em no mínimo 50 cm de um trecho aproximado de 5 m de cabo. Para o acondicionamento, quando não estabelecido na especificação indicada para o produto, acondicionar as amostras por pelo menos 2 h à temperatura de 25°C ± 5°C.

Para o ensaio, decapar perpendicularmente o corpo de prova nas dimensões estabelecidas acima. As lâminas do descascador não podem danificar o elemento de tração nem permitir a presença de rebarbas logo após seu corte. Inserir a maior extremidade decapada pelo orifício da fieira. Este orifício deve ser ligeiramente superior ao diâmetro externo nominal do elemento de tração e inferior ao diâmetro externo nominal do revestimento.

Prender esta mesma extremidade na garra superior da máquina de tração. A menos que outro valor seja estabelecido na especificação do produto, proceder ao deslocamento das garras da máquina de tração com velocidade constante de 50 mm/min. Registrar os valores da força de adesão obtidos nos corpos de prova durante o deslocamento das garras.

O ensaio em cabos que possuam mais de um elemento de tração pode ser realizado em apenas uma etapa. Neste caso, o dispositivo de retenção deve ter orifícios suficientes e adequados que permitam a retirada do revestimento de todos os elementos em um só processo. Os resultados obtidos devem ser apresentados em um relatório contendo no mínimo as seguintes informações: o título do ensaio e identificação da norma e edição, bem como do método de medição; a identificação do laboratório ou do local do ensaio e data do ensaio; a identificação e características do produto ensaiado; os resultados da medição, incluindo valores medidos e calculados; os comentários relativos às ocorrências relevantes ao ensaio; a identificação do responsável técnico.

Pode-se observar que os cabos ópticos são equipamentos que transmitem dados através de luz. Eles podem ser feitos com emaranhados de fibras de vidro ou plástico, o que lhes confere algumas vantagens e desvantagens em relação ao cabo coaxial (muito utilizado em antenas e serviços de TV a cabo).

Para utilizar um cabo óptico é necessário fazer uso das conexões apropriadas para o sistema. Os equipamentos de saída e entrada devem ter essa possibilidade.

Como comparação com os cabos coaxiais, pode-se dizer que a transmissão do sinal é livre das interferências que outros aparelhos podem causar, o que acontece frequentemente em cabos coaxiais ou nos modelos de cabos mais finos com conectores RCA (os famosos plugues de três pontas nas cores vermelho, amarelo e branco). Através das fibras ópticas, um sistema de comunicação possuirá uma maior capacidade de transmissão de informação ou largura de banda.

Além de uma maior largura de banda, as fibras ópticas podem transmitir dados numa velocidade muito maior e são de fácil instalação do que os cabos coaxiais. Seu preço já foi bem acima dos modelos coaxiais de boa qualidade, mas hoje a diferença é pequena. O problema é sua pouca maleabilidade, pois ele é mais rígido do que os modelos RCA e não pode ser dobrado em ângulos muito agudos, o que torna sua utilização mais difícil em algumas situações – por trás de móveis e rodapés.

FONTE: Equipe Target

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Fios e cabos para telecomunicações — Separação das veias (bipartimento) — Método de ensaio
NBR9150 de 03/2013

Fios e cabos para telecomunicações — Separação das veias (bipartimento) — Método de ensaio

Fibras ópticas - Determinação da força de extração do revestimento - Método de ensaio
NBR13975 de 10/1997

Fibras ópticas - Determinação da força de extração do revestimento - Método de ensaio

Fibras e cabos ópticos - Ensaio de ataque químico à fibra óptica tingida - Método de ensaio
NBR13511 de 11/2001

Fibras e cabos ópticos - Ensaio de ataque químico à fibra óptica tingida - Método de ensaio

Fibras ópticas - Terminologia
NBR13486 de 10/1995

Fibras ópticas - Terminologia

Cabo óptico de acesso ao assinante - Especificação
NBR15596 de 08/2008

Cabo óptico de acesso ao assinante - Especificação

Cabos ópticos - Determinação do tempo de indução oxidativa (OIT) - Método de ensaio
NBR13977 de 10/1997

Cabos ópticos - Determinação do tempo de indução oxidativa (OIT) - Método de ensaio

Fibras óptical - Determinação da variação de atenuação óptica - Método de ensaio
NBR13520 de 09/2000

Fibras óptical - Determinação da variação de atenuação óptica - Método de ensaio

Cabos ópticos e fios e cabos telefônicos - Ensaio de envelhecimento acelerado - Método de ensaio
NBR9148 de 12/1998

Cabos ópticos e fios e cabos telefônicos - Ensaio de envelhecimento acelerado - Método de ensaio

Condutores elétricos de alumínio - Fluência em condutores de alumínio
NBR7303 de 04/1982

Condutores elétricos de alumínio - Fluência em condutores de alumínio

Fibras ópticas - Determinação do comprimento de onda de corte - Método de ensaio
NBR13492 de 09/2000

Fibras ópticas - Determinação do comprimento de onda de corte - Método de ensaio

Cabos ópticos - Ensaio de tração em cabos ópticos e determinação da deformação da fibra óptica - Método de ensaio
NBR13512 de 08/2008

Cabos ópticos - Ensaio de tração em cabos ópticos e determinação da deformação da fibra óptica - Método de ensaio

Cabos ópticos - Ciclo térmico - Método de ensaio
NBR13510 de 08/2008

Cabos ópticos - Ciclo térmico - Método de ensaio

Cabos ópticos - Determinação da aderência do revestimento externo e elemento de tração ou sustentação metálico ou dielétrico
NBR16766 de 07/2020

Cabos ópticos - Determinação da aderência do revestimento externo e elemento de tração ou sustentação metálico ou dielétrico

Cabos ópticos e fios e cabos telefônicos - Ensaio de tração e alongamento à ruptura - Método de ensaio
NBR9141 de 12/1998

Cabos ópticos e fios e cabos telefônicos - Ensaio de tração e alongamento à ruptura - Método de ensaio

Fibras ópticas - Determinação da atenuação óptica - Método de ensaio
NBR13491 de 09/2000

Fibras ópticas - Determinação da atenuação óptica - Método de ensaio

Fios, cabos e condutores elétricos — Verificação dimensional e de massa
NBR15443 de 11/2006

Fios, cabos e condutores elétricos — Verificação dimensional e de massa

Fibras ópticas - Ensaio de tensão mecânica constante - Método de ensaio
NBR13503 de 09/2000

Fibras ópticas - Ensaio de tensão mecânica constante - Método de ensaio

Cabo óptico aéreo dielétrico autossustentado para longos vãos — Especificação
NBR15330 de 07/2020

Cabo óptico aéreo dielétrico autossustentado para longos vãos — Especificação