Text page

NBR IEC 61195: as especificações de segurança das lâmpadas fluorescentes tubulares

Essa norma especifica os requisitos de segurança para lâmpadas fluorescentes tubulares destinadas à iluminação geral de todos os grupos que contenham bases Fa6, Fa8, G5, G13, 2G13, R17d e W4.3x8.5d.

30/04/2014 - Equipe Target

A segurança das lâmpadas fluorescentes tubulares

A NBR IEC 61195 de 03/2014 - Lâmpadas fluorescentes tubulares - Especificações de segurança especifica os requisitos de segurança para lâmpadas fluorescentes tubulares destinadas à iluminação geral de todos os grupos que contenham bases Fa6, Fa8, G5, G13, 2G13, R17d e W4.3x8.5d. Também especifica o método que convém que um fabricante utilize para mostrar conformidade com os requisitos desta norma, com base na avaliação de toda a produção em associação com seus registros de ensaio em produtos acabados.

Este método pode também ser aplicado para fins de certificação. Detalhes de um procedimento de ensaio em lote que pode ser utilizado para realizar avaliação limitada de lotes também são providos nesta norma. Esta parte da norma cobre a segurança fotobiológica de acordo com a IEC 62471 e o IEC/TR 62471-2.

As IEC 62471 e IEC/TR 62471-2 contêm requisitos disponíveis que precisam ser introduzidos nas normas de produto, por exemplo, a ABNT NBR IEC 61195. Os requisitos são transformados em requisitos para lâmpadas fluorescentes com duas bases. As lâmpadas dentro do escopo desta norma são de serviço de iluminação geral (lâmpadas de uso geral), de acordo com a definição 3.11 da IEC 62471:2006. “...lâmpadas pretendidas para espaços de iluminação que são normalmente ocupadas ou visualizadas pelas pessoas”.

De acordo com a Seção 6 da IEC 62471:2006, a radiação de lâmpadas de uso geral é medida a uma distancia equivalente a 500 lux. Medidas à distancia de 500 lux, as lâmpadas de uso geral não podem exceder o grupo de risco 1 para danos de luz azul e grupo de risco 0 para radiação infravermelha. Esta combinação de grupo de risco e dano não requer marcação (Tabela 1 do IEC/TR 62471-2:2009).

Danos de radiação ultravioleta de lâmpadas de uso geral agora são cobertos em 2.13 da ABNT NBR IEC 61195. Portanto, a IEC 62471 não requer marcação adicional para lâmpadas de uso geral. As lâmpadas devem ser projetadas e construídas de tal forma que, em uso normal, não apresentem qualquer perigo ao usuário ou ao ambiente. Em geral, a conformidade é verificada pela realização de todos os ensaios especificados. Quando os ensaios tornarem-se desnecessariamente difíceis devido ao comprimento da lâmpada, métodos para aliviar o problema podem ser acordados entre o fornecedor e a autoridade de certificação.

As seguintes informações devem ser marcadas de forma legível e indelével nas lâmpadas: a) marca de origem (que pode ser na forma de uma marca comercial, o nome do fabricante ou o nome do fornecedor responsável); b) potência nominal (marcada com “W” ou “watts”) ou qualquer outra indicação que identifique a lâmpada. Em alguns países, o comprimento da lâmpada é marcado no lugar da potência.

A conformidade é verificada pelos seguintes critérios: a) presença e legibilidade da marcação por inspeção visual; b) durabilidade da marcação, aplicando-se o seguinte ensaio nas lâmpadas novas. A área da marcação da lâmpada deve ser friccionada manualmente com um pano macio, umedecido com água, por um período de 15 s. Após este ensaio, a marcação ainda deve ser legível.

As bases devem ser construídas e montadas nos bulbos de tal forma que permaneçam fixadas durante e após o funcionamento. A conformidade é verificada por ensaios. Para tipos de lâmpadas que utilizam bases G5, G13 e R17d: a) para lâmpadas novas, a conformidade é verifcada aplicando-se um ensaio de torque aos pinos, conforme descrito a seguir: a base da lâmpada deve permanecer fi rmemente fixada ao bulbo e não pode haver movimento rotacional entre as partes componentes da base que exceda um deslocamento angular de 6°, quando submetida aos níveis de torque especificados na Tabela 1 (disponível na norma). O torque não pode ser aplicado subitamente, mas deve ser aumentado progressivamente de zero até o valor especificado na Tabela 1. Os soquetes de ensaio para a aplicação do torque são mostrados no Anexo A. O soquete de ensaio para a base R17d está em estudo. b) após um tratamento térmico por um período de 2 000 h ± 50 h, à temperatura de 120 °C ± 5 °C, a base deve permanecer firmemente fi xada ao bulbo e não pode haver movimento rotacional entre as partes componentes da base que exceda um deslocamento angular de 6°, quando submetida aos níveis de torque especificados na Tabela 2.

Para lâmpadas de base G13 com potência nominal superior a 40 W, o aquecimento deve ser realizado à temperatura de 140 °C ± 5 °C. Para tipos de lâmpadas que utilizam bases Fa6 e Fa8, a conformidade é verificada por inspeção das lâmpadas novas.

Para tipos de lâmpadas que utilizam base 2G13: a) para lâmpadas novas, a base deve permanecer firmemente fixada ao bulbo, quando submetida a uma tração axial de 40 N ou um momento fletor de 3 Nm. O momento fletor deve ser aplicado fixando, de maneira uniforme, a parte dos tubos de vidro mais próxima à base, o ponto dearticulação situado no plano de referência da base (plano conjugado com o soquete). A força de tração e o momento fletor não podem ser aplicados subitamente, mas devem ser aumentados gradualmente de zero até o valor especificado; b) após um tratamento térmico por um período de 2 000 h ± 50 h, à temperatura de 120 °C ± 5 °C, a base deve permanecer firmemente fixada ao bulbo, quando submetida às forças de tração e aos momentos fletores que estão sob consideração.

FONTE: Equipe Target

Anúncio fixo da norma NBRISO9001 Chegou o novo app Target GEDWeb!
Busque e visualize suas normas ABNT NBR NM
Recursos exclusivos de busca, leitura por voz,
acesso off-line, navegação por setor e muito mais!
Produto/Serviço relacionado à NBRISO9001

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Bases de lâmpadas, porta-lâmpadas, bem como gabaritos para o controle de intercambialidade e segurança - Parte 1: Bases de lâmpadas
NBRIEC60061-1 de 05/1998

Bases de lâmpadas, porta-lâmpadas, bem como gabaritos para o controle de intercambialidade e segurança - Parte 1: Bases de lâmpadas

Lâmpadas fluorescentes tubulares para iluminação geral
NBRIEC60081 de 07/1997

Lâmpadas fluorescentes tubulares para iluminação geral