Text page

NBR ISO 7240-parte 4: sistemas de detecção e alarme de incêndio - fontes de alimentação

Essa parte 4 da norma especifica os requisitos, métodos de ensaio e critérios de desempenho de fontes de alimentação para uso em sistemas de detecção e alarme de incêndio instalados em edificações.

02/05/2013 - Equipe Target

Fontes de alimentação para sistemas de detecção e alarme de incêndio

Essa parte 4 da NBR ISO 7240-4:2013 - Sistemas de detecção e alarme de incêndio Parte 4: Fontes de alimentação especifica os requisitos, métodos de ensaio e critérios de desempenho de fontes de alimentação (f.a.) para uso em sistemas de detecção e alarme de incêndio instalados em edificações. Esta parte não é aplicável necessariamente a fontes de alimentação com características especiais, desenvolvidas para aplicações particulares, que podem requerer ensaios adicionais.

Esta parte da NBR ISO 7240 foi elaborada com base em funções obrigatórias, que devem ser providenciadas em todos os equipamentos, e funções opcionais (com requisitos), que podem ser providas. Pretende-se que as opções sejam usadas para aplicações específicas, conforme recomendado nas diretrizes de aplicação.

Cada função opcional está incluída como uma entidade separada, com seu próprio conjunto de exigências associadas, a fim de permitir que o equipamento com muitas combinações diferentes de funções cumpra com esta parte da NBR ISO 7240. Outras funções associadas à detecção de incêndio e alarme podem ser providas também, mesmo não sendo especificadas nesta parte da NBR ISO 7240.

Devem existir no mínimo duas fontes de energia para fonte de alimentação de um sistema de detecção e alarme de incêndio: fonte de energia principal e de reserva. A fonte de energia principal deve ser projetada para operar a partir da rede elétrica pública ou sistema equivalente. Onde a bateria é usada, a f.a. deve incluir equipamento para carregar a bateria e mantê-la em estado de plena carga. Cada fonte de energia, por si própria, deve ser capaz de atender à especificação da saída da ta do fabricante ou, em caso de uma ta. integrada, deve ser capaz de operar o equipamento que está integrado dentro de suas especificações.

Quando a fonte de energia principal está disponível, ela deve ser a energia exclusiva de alimentação para o sistema de detecção e alarme de incêndio, exceto para correntes associadas com o monitoramento da bateria. Se a fonte de energia principal falhar, então a ta. deve ser automaticamente comutada para a fonte de energia reserva. Quando a fonte de energia principal é restaurada, a ta. deve ser automaticamente comutada de volta para a fonte de energia principal.

Se a f.a. for integrada a outro equipamento do sistema de detecção e alarme de incêndio, então a comutação de uma fonte de energia para a outra não pode causar qualquer mudança no status ou indicação, exceto aquela relacionada ao fornecimento de energia. Se a f.a. for separada de outro equipamento do sistema de detecção e alarme de incêndio, e a comutação de uma fonte de energia para a outra causar uma interrupção no fornecimento de energia, então a duração desta interrupção deve ser especificada nos dados do fabricante. A falha de uma das fontes de energia não pode causar falha à outra fonte de energia ou falha do fornecimento de energia para o sistema. A compatibilidade da f.a. separada com outro equipamento, por exemplo, o e.c.i. (equipamento de controle e indicação - Item B da Figura 1 da ISO 7240-1 :1988), se destina a ser tratado em uma futura parte 13), requisitos do sistema, já publicada pela ISO.

Quando operando a partir de fonte de energia principal, é aplicável o seguinte:
a) A f.a. deve ser capaz de operar de acordo com a especificação fornecida nos dados do fabricante, independentemente da condição da fonte de energia reserva. Isto inclui qualquer condição de carga da fonte de energia reserva, ou circuito aberto ou curto circuito da conexão para a fonte de energia reserva.
b) A f.a. deve ser capaz de fornecer la, máx. continuamente, e simultaneamente carregar uma bateria que atingiu sua tensão final.
c) Deve limitar ou interromper o processo de carga da bateria quando uma corrente maior que la, máx. for fornecida (ver notas na Tabela 1).

Quando operada da fonte de energia reserva, a f.a. deve ser capaz de operar de acordo com a especificação fornecida nos dados do fabricante, independentemente da condição da fonte de energia principal. Pretende-se que os períodos de repouso e alarme requeridos por qualquer aplicação específica, atendam à futura parte 14, Diretrizes de aplicações. Quando a fonte de energia reserva consiste em um conjunto de baterias, este deve ser recarregável, ser adequado para ser mantido em estado de plena carga, ser construído para uso estacionário, ser marcado com sua finalidade e código ou número identificando o período de produção, e ter um mecanismo de segurança para prevenir explosão.

FONTE: Equipe Target

Anúncio fixo da norma NBRISO9001 Chegou o novo app Target GEDWeb!
Busque e visualize suas normas ABNT NBR NM
Recursos exclusivos de busca, leitura por voz,
acesso off-line, navegação por setor e muito mais!
Produto/Serviço relacionado à NBRISO9001

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Conversor a semicondutor - Sistema de alimentação de potência ininterrupta, com saída em corrente alternada (nobreak) - Terminologia
NBR15014 de 12/2003

Conversor a semicondutor - Sistema de alimentação de potência ininterrupta, com saída em corrente alternada (nobreak) - Terminologia

Sistemas de alarme - Parte 1: Requisitos gerais Seção 2: Unidades de alimentação, métodos de ensaio e critérios de desempenho
NBRIEC60839-1-2 de 03/2019

Sistemas de alarme - Parte 1: Requisitos gerais Seção 2: Unidades de alimentação, métodos de ensaio e critérios de desempenho