Text page

NBR 16147: Equipamentos de levantamento e movimentação de cargas

Essa norma determina o conjunto de ensaios e verificações a que devem ser submetidos os equipamentos de levantamento e movimentação de cargas novos, modernizados, reformados e repotencializados após sua instalação, para verificar sua conformidade com as respectivas especificações técnicas e demais documentos contratuais pertinentes.

08/03/2013 - Equipe Target

Equipamentos de levantamento e movimentação de cargas

A NBR 16147 de 02/2013 - Equipamentos de levantamento e movimentação de cargas - Comissionamento – Especificação determina o conjunto de ensaios e verificações a que devem ser submetidos os equipamentos de levantamento e movimentação de cargas novos, modernizados, reformados e repotencializados após sua instalação, para verificar sua conformidade com as respectivas especificações técnicas e demais documentos contratuais pertinentes. Não se aplica aos pórticos para transporte de contêineres, guindastes para serviço de montagem, guindastes portuários, guindastes montados sobre pneus ou lagartas. As talhas em geral e carros padronizados, de produção seriada, previamente ensaiados conforme essa norma, estão dispensados da repetição dos mesmos em campo, desde que os respectivos relatórios de ensaios façam parte integrante do relatório de comissionamento.

O cliente deve prover todas as facilidades para execução do comissionamento, incluindo cargas de ensaio e instrumentos de medição, exceto quando existirem disposições em contrário, acordadas previamente com o fornecedor. O cliente deve providenciar a execução do comissionamento logo após a conclusão da montagem do equipamento e todos os seus acessórios, antes de iniciar sua operação normal. O comissionamento somente pode ser iniciado com a autorização do fornecedor. Antes de ser iniciado o comissionamento, deve ser feita uma completa inspeção visual do equipamento pelo cliente e pelo fornecedor, para detectar montagens inadequadas, eventuais avarias durante o transporte e montagem, fixações incorretas, etc.

O pessoal necessário para o comissionamento deve ser qualificado para o trabalho e providenciado pelo cliente. O fornecedor deve estar representado durante o comissionamento. Antes de ser iniciado o comissionamento, o fornecedor deve submeter ao cliente, em conformidade com o estabelecido no contrato, todos os documentos necessários para o comissionamento, em tempo hábil, para que possam ser examinados. Todos os movimentos do equipamento durante o comissionamento devem ser executados cuidadosamente e nas posições de carregamento mais desfavoráveis. As cargas de ensaio devem ser mantidas o mais próximo possível do piso.

Todos os acessórios do equipamento (como dispositivos de içamento elétricos, hidráulicos ou pneumáticos) devem ser submetidos a ensaios de funcionamento com e sem carga. De uma forma geral, esta norma estabelece medições de cotas em relação à sela do gancho. No caso de equipamento utilizar outros acessórios de içamento, a cota de referência deve ser acordada previamente entre fornecedor e cliente.

As tolerâncias de cada medida, quando não estiverem especificadas nesta Norma, devem ser estabelecidas em comum acordo entre fornecedor e cliente. Os instrumentos utilizados nas diversas medições devem ter o grau de precisão adequado para a grandeza a ser medida. Quando o equipamento dispuser de mais de um guincho ou carro, cada conjunto deve ser verificado individual e conjuntamente, quando as condições de operação assim o exigirem.

Os ensaios devem ser efetuados no equipamento sem carga, com 50 % da carga nominal, com a carga nominal e com sobrecarga, de forma que seja possível avaliar o desempenho do equipamento sob diversas condições de carregamento. Os ensaios para os movimentos verticais e horizontais indicados nessa norma são válidos, onde aplicável, para os movimentos de elevações e orientação da lança de guindastes. Tendo em vista a enorme gama de equipamentos abrangidos por essa norma e suas particularidades, é impraticável que sejam previstas todas as alternativas possíveis. Recomenda-se que os casos particulares sejam decididos em comum acordo entre fornecedor e cliente, com base na filosofia aqui estabelecida.

Alguns verificações do equipamento parado em sua parte elétrica (com o equipamento desenergizado): verificar visualmente as instalações, o estado e a fixação dos componentes do(s) painel(éis) elétrico(s), sistema de alimentação, motores, freios e de mais componentes utilizados; verificar os valores de ajuste dos relés de proteção e controle, como relés térmicos, temporizadores, etc.; verificar se existem placas e dispositivos de identificação dos componentes e fiação elétrica, onde aplicável;medir as resistências de isolamento do motor e bobina do freio e verificar se estão conforme as características especificadas desses componentes.

Verificações com o equipamento energizado: verificar o funcionamento da alimentação elétrica e da chave geral do equipamento; verificar se os níveis de tensão dos circuitos de força e comando estão dentro das tolerâncias especificadas; verificar, por simulação, se os dispositivos de proteção, como relés térmicos, relés de subtensão e chaves fim de curso, atuam corretamente; verificar o funcionamento dos circuitos auxiliares, como iluminação, sinalização, ventilação e tomadas de serviço;e verificar as parametrizações do(s) inversor(es) de frequência, quando aplicável.

Quanto à parte mecânica, deve-se verificar o estado dos componentes dos mecanismos, como tambores, polias, ganchos, cabos de aço, rodas, etc.; e as condições de lubrificação em todos os mancais. Para o caso de lubrificação centralizada, verificar se esta opera satisfatoriamente. Verificar se os cabos de aço estão adequadamente lubrificados e suas fixações. Verificar a lubrificação do conjunto pinhão e coroa externos, se houver. Verificar o nível de óleo dos redutores. Verificar se há obstruções nos caminhos de rolamento ou em outros locais, que impeçam a livre execução de todos os movimentos do equipamento.

FONTE: Equipe Target

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Sinalização manual para movimentação de carga por meio de equipamento mecânico de elevação - Procedimento
NBR11436 de 12/1988

Sinalização manual para movimentação de carga por meio de equipamento mecânico de elevação - Procedimento

Ganchos-haste forjados para equipamento de levantamento e movimentação de cargas - Dimensões e propriedades mecânicas - Padronização
NBR10070 de 10/1987

Ganchos-haste forjados para equipamento de levantamento e movimentação de cargas - Dimensões e propriedades mecânicas - Padronização

Cálculo de equipamento para levantamento e movimentação de cargas
NBR8400 de 06/2019

Cálculo de equipamento para levantamento e movimentação de cargas

Equipamentos de movimentação de carga - Cabos de aço - Cuidados e manutenção, inspeção e descarte
NBRISO4309 de 03/2022

Equipamentos de movimentação de carga - Cabos de aço - Cuidados e manutenção, inspeção e descarte