Text page

A qualificação dos cabos cobertos com material polimérico para redes aéreas

Quais são as características físicas do composto da blindagem semicondutora? Quais são as características físicas dos compostos da cobertura? Quais são as características físicas do cabo completo? Quais são as características físicas do cabo completo para condutor de alumínio com alma de aço zincado ou com alma de aço revestido de alumínio? Essas indagações estão sendo apresentadas na NBR 11873 de 05/2021 - Cabos cobertos com material polimérico, classe de tensão de 15 kV, 25 kV e 35 kV, para redes de distribuição aérea de energia elétrica.

23/06/2021 - Equipe Target

NBR 11873 de 05/2021 - Cabos cobertos com material polimérico, classe de tensão de 15 kV, 25 kV e 35 kV, para redes de distribuição aérea de energia elétrica

A NBR 11873 de 05/2021 - Cabos cobertos com material polimérico, classe de tensão de 15 kV, 25 kV e 35 kV, para redes de distribuição aérea de energia elétrica especifica os requisitos para a qualificação e aceitação dos cabos cobertos com material polimérico, resistentes ao trilhamento elétrico e às intempéries, utilizados como condutores-fase de redes de distribuição aéreas, nas tensões até 34,5 kV. Estes cabos não possuem blindagem da isolação, portanto, não são considerados cabos isolados. O cabo coberto possui uma cobertura protetora extrudada de material polimérico, que visa a redução da corrente de fuga em caso de contato acidental do cabo com objetos aterrados e a diminuição do espaçamento entre os condutores.

Acesse algumas questões relacionadas a essa norma GRATUITAMENTE no Target Genius Respostas Diretas:

Quais são as características físicas do composto da blindagem semicondutora?

Quais são as características físicas dos compostos da cobertura?

Quais são as características físicas do cabo completo?

Quais são as características físicas do cabo completo para condutor de alumínio com alma de aço zincado ou com alma de aço revestido de alumínio?

Os cabos de potência previstos nesta norma devem ser designados por: tipo do condutor: alumínio 1350, classe de encordoamento 2 compactado, CAA, CAA-RA, CAL liga alumínio-magnésio-silício, ou cobre classe de encordoamento 2 compactado; seção nominal do condutor, expressa em milímetros quadrados (mm2); no caso de cabos CAA e CAA-RA, a seção do condutor pode ser expressa em AWG ou kcmil; condutor bloqueado ou não; classe de tensão da cobertura do cabo (U): 15 kV, 25 kV ou 35 kV; material da cobertura: LDPE/HDPE, XLPE/HDPE ou XLPE.

Os cabos, cobertos com condutor de alumínio de seção circular compacta, são previstos para instalações em redes compactas de distribuição de energia, e os cabos com condutores de cobre, alumínio com alma de aço zincado ou alma de aço revestido de alumínio (CAA ou CAA-RA) e liga alumínio-magnésio-silício (CAL) são previstos para instalações em redes convencionais (cruzeta ou pilar) de distribuição de energia. Os cabos cobertos devem ser considerados cabos não isolados, não podendo ser instalados em regiões altamente poluídas ou com alto índice de salinidade.

Durante a instalação, deve-se preservar a integridade da superfície da cobertura. Danos na cobertura podem comprometer o desempenho do material durante a sua vida útil. Os cabos cobertos devem ser adequados para operar em clima tropical, com temperatura ambiente de ?5 °C a 45 °C. A temperatura no condutor em regime permanente não pode ultrapassar 70 °C, para cobertura de material polimérico LDPE/HDPE, ou 90 °C, para cobertura de material polimérico termofixo XLPE ou XLPE/HDPE.

Durante a operação, os cabos cobertos podem ter contatos eventuais com a arborização. Estes cabos não podem estar em contato permanente com a arborização por nenhum espaço de tempo determinado. Para atender a eventuais sobrecargas, admite-se uma temperatura maior no condutor, mas cuja duração não pode ultrapassar 100 h em qualquer período de 12 meses consecutivos, nem 500 h ao longo de toda a vida do cabo.

A temperatura no condutor em regime de sobrecarga não pode ultrapassar 90 °C, para cobertura de material polimérico LDPE/HDPE, ou 100 °C, para cobertura de material polimérico termofixo XLPE ou XLPE/HDPE. A duração em regime de curto-circuito não pode ser superior a 5 s. A temperatura no condutor em regime de curto-circuito não pode ultrapassar 160 °C, para cobertura de material polimérico LDPE/HDPE, ou 250 °C, para cobertura de material polimérico termofixo XLPE ou XLPE/HDPE.

O condutor deve ser constituído por: alumínio, classe 2 de encordoamento, de seção circular compactada, conforme a NBR NM 280. A resistência mínima à tração dos fios de alumínio, antes do encordoamento, deve ser adequada, a fim de atender à carga de ruptura mínima do condutor indicada na tabela abaixo. Ou cobre mole, com ou sem revestimento, classe 2 de encordoamento, de seção circular compactada, conforme a NBR NM 280, nas seções padronizadas de 16 mm², 25 mm², 35 mm², 50 mm² e 70 mm².

Ou alumínio com alma de aço zincado (classe 1) ou com alma de aço revestido de alumínio (CAA ou CAA-RA), conforme a NBR 7270 ou NBR 10841, nas seções padronizadas (Al/aço) de 21,18/3,53; 33,59/5,60; 53,52/8,92; 67,33/11,22; 107,22/17,27; 134,87/21,99; 170,55/27,83; 201,34/32,73 e 241,65/39,49 mm2. Ou liga alumínio-magnésio-silício (CAL), conforme a NBR 10298, com características especificadas na tabela abaixo, nas seções padronizadas de 35 mm² a 240 mm². Outros tipos de condutores também podem ser utilizados, desde que suas características e requisitos sejam acordados entre o fabricante e o comprador.

A superfície dos fios componentes dos condutores não pode apresentar fissuras, escamas, rebarbas, asperezas, estrias ou inclusões que comprometam o seu desempenho. Os condutores prontos não podem apresentar falhas de encordoamento. Para os condutores de alumínio, classe 2 de encordoamento, de seção circular compactada, o sentido de encordoamento da coroa externa deve ser à direita (sentido horário).

Para os cabos com coroas múltiplas, os sentidos de encordoamento das coroas internas podem ser alternados ou no mesmo sentido (unilay). É permitida a realização emendas nos fios durante o processo de encordoamento. As emendas devem atender aos requisitos previstos nas NBR 7271, para os condutores de alumínio; NBR NM 280, para os condutores de cobre; NBR 7270, para os cabos de alumínio com alma de aço zincado (CAA); NBR 10841, para os cabos de alumínio com alma de aço revestido de alumínio (CAA-RA); e NBR 10298, para os cabos de liga alumínio-magnésio-silícico nu (CAL).

Clique na imagem acima para uma melhor visualização

Clique na imagem acima para uma melhor visualização

O bloqueio do condutor é opcional. Se existir, ele deve preencher os interstícios entre os fios componentes, de modo a atender ao ensaio de bloqueio, com material compatível química e termicamente com os componentes do cabo. O material empregado como bloqueio deve ter cor diferenciada, para ser distinguido do condutor.

Não são aceitos compostos pegajosos de difícil remoção da superfície do condutor. O bloqueio do condutor não é aplicável aos condutores de alumínio com alma de aço composta por mais de um fio. O fabricante deve garantir a compatibilidade e informar a descrição do material utilizado no bloqueio do condutor.

O material de bloqueio também não pode causar prejuízo elétrico, térmico ou mecânico às conexões de compressão ou de aperto, normalmente utilizadas em redes aéreas com cabos de alumínio. A blindagem do condutor, quando existente, deve ser constituída por camada semicondutora extrudada, de material polimérico compatível com o material da cobertura, sendo termoplástico para a temperatura de operação de 70 °C e termofixo para a temperatura de operação de 90 °C.

A blindagem deve estar justaposta e aderida sobre o condutor, porém deve ser removível a frio. Nos cabos de 15 kV e 25 kV, a blindagem semicondutora é opcional, a critério do comprador. Nos cabos de 35 kV, a blindagem semicondutora é obrigatória.

A blindagem semicondutora do condutor (se houver) deve ser de composto polimérico, com requisitos físicos. A espessura nominal da camada de blindagem semicondutora do condutor (se houver) deve ser igual ou superior a 0,40 mm e a espessura mínima, em qualquer ponto de uma seção transversal, deve ser igual ou superior a 0,32 mm.

FONTE: Equipe Target

Anúncio fixo da norma NBRISO9001 Chegou o novo app Target GEDWeb!
Busque e visualize suas normas ABNT NBR NM
Recursos exclusivos de busca, leitura por voz,
acesso off-line, navegação por setor e muito mais!
Produto/Serviço relacionado à NBRISO9001

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Métodos de ensaios comuns para os materiais de isolação e de cobertura de cabos elétricos - Parte 1: Métodos para aplicação geral - Capítulo 1: Medição de espessuras e dimensões externas - Ensaios para a determinação das propriedades mecânicas
NM-IEC60811-1-1 de 07/2001

Métodos de ensaios comuns para os materiais de isolação e de cobertura de cabos elétricos - Parte 1: Métodos para aplicação geral - Capítulo 1: Medição de espessuras e dimensões externas - Ensaios para a determinação das propriedades mecânicas

Fios, cabos e condutores elétricos — Verificação dimensional e de massa
NBR15443 de 11/2006

Fios, cabos e condutores elétricos — Verificação dimensional e de massa

Métodos de ensaios comuns para materiais de isolação e de cobertura de cabos elétricos Parte 4: Métodos específicos para os compostos de polietileno e polipropileno Capítulo 1: Resistência à fissuração por ação de tensões ambientais Ensaio de enrolamento após envelhecimento térmico no ar
NBRNM-IEC60811-4-1 de 02/2022

Métodos de ensaios comuns para materiais de isolação e de cobertura de cabos elétricos Parte 4: Métodos específicos para os compostos de polietileno e polipropileno Capítulo 1: Resistência à fissuração por ação de tensões ambientais Ensaio de enrolamento após envelhecimento térmico no ar

Transformadores para redes aéreas de distribuição — Requisitos
NBR5440 de 04/2014

Transformadores para redes aéreas de distribuição — Requisitos

Carretel de madeira para acondicionamento de fios e cabos elétricos — Dimensões e estruturas
NBR11137 de 09/2017

Carretel de madeira para acondicionamento de fios e cabos elétricos — Dimensões e estruturas

Cabos de liga alumínio-magnésio-silício, nus, para linhas aéreas — Especificação
NBR10298 de 02/2010

Cabos de liga alumínio-magnésio-silício, nus, para linhas aéreas — Especificação

Cabos de alumínio nus para linhas aéreas - Especificação
NBR7271 de 02/2009

Cabos de alumínio nus para linhas aéreas - Especificação

Métodos de ensaios comuns para os materiais de isolação e de cobertura de cabos elétricos e ópticos  - parte 1: Métodos para aplicação geral - Capítulo 4: Ensaios a baixas temperaturas
NBRNM-IEC60811-1-4 de 02/2022

Métodos de ensaios comuns para os materiais de isolação e de cobertura de cabos elétricos e ópticos - parte 1: Métodos para aplicação geral - Capítulo 4: Ensaios a baixas temperaturas

Cabos de potência com isolação extrudada de polietileno reticulado (XLPE) para tensões de 1 kV a 35 kV — Requisitos de desempenho
NBR7287 de 01/2019

Cabos de potência com isolação extrudada de polietileno reticulado (XLPE) para tensões de 1 kV a 35 kV — Requisitos de desempenho

Fios e cabos elétricos - Ensaio de resistência de isolamento
NBR6813 de 08/1981

Fios e cabos elétricos - Ensaio de resistência de isolamento

(DESATUALIZADA) Versão comentada da Norma para Instalações elétricas de média tensão de 1,0 kV a 36,2 kV, com mais de 146 páginas de comentários elaborados pelo engenheiro João Cunha
NBR14039 - COMENTADA de 12/2021

(DESATUALIZADA) Versão comentada da Norma para Instalações elétricas de média tensão de 1,0 kV a 36,2 kV, com mais de 146 páginas de comentários elaborados pelo engenheiro João Cunha

Condutor elétrico de alumínio - Ruptura e característica dimensional
NBR7272 de 10/2014

Condutor elétrico de alumínio - Ruptura e característica dimensional

Fios e cabos elétricos – Ensaio de fragilização
NBR7307 de 02/2011

Fios e cabos elétricos – Ensaio de fragilização

Material isolante elétrico — Avaliação da resistência ao trilhamento e erosão sob condições ambientais severas
NBR10296 de 08/2014

Material isolante elétrico — Avaliação da resistência ao trilhamento e erosão sob condições ambientais severas

Eletricidade geral - Terminologia
NBR5456 de 11/2010

Eletricidade geral - Terminologia

Métodos de ensaios comuns para materiais de isolação e de cobertura de cabos elétricos e ópticos - Parte 3: Métodos específicos para os compostos de PVC - Capítulo 1: Ensaio de pressão a altas temperaturas - Ensaios de resistência à fissuração
NBRNM-IEC60811-3-1 de 02/2005

Métodos de ensaios comuns para materiais de isolação e de cobertura de cabos elétricos e ópticos - Parte 3: Métodos específicos para os compostos de PVC - Capítulo 1: Ensaio de pressão a altas temperaturas - Ensaios de resistência à fissuração

Métodos de ensaios comuns para os materiais de isolação e de cobertura de cabos elétricos - Parte 1: Métodos para aplicação geral - Capítulo 2: Métodos de envelhecimento térmico
NBRNM-IEC60811-1-2 de 02/2022

Métodos de ensaios comuns para os materiais de isolação e de cobertura de cabos elétricos - Parte 1: Métodos para aplicação geral - Capítulo 2: Métodos de envelhecimento térmico

Cabos de potência multiplexados autossustentados com isolação extrudada de PE ou XLPE, para tensões até 0,6/1 kV — Requisitos de desempenho
NBR8182 de 10/2011

Cabos de potência multiplexados autossustentados com isolação extrudada de PE ou XLPE, para tensões até 0,6/1 kV — Requisitos de desempenho

Condutores elétricos
NBR5471 de 11/1986

Condutores elétricos

Métodos de ensaios comuns para os materiais de isolação e de cobertura de cabos elétricos Parte 1: Métodos para aplicação geral - Capítulo 1: medição de espessuras e dimensões externas - Ensaios para a determinação das propriedades mecânicas
NBRNM-IEC60811-1-1 de 02/2022

Métodos de ensaios comuns para os materiais de isolação e de cobertura de cabos elétricos Parte 1: Métodos para aplicação geral - Capítulo 1: medição de espessuras e dimensões externas - Ensaios para a determinação das propriedades mecânicas

Fios e cabos elétricos - Intemperismo artificial sob condensação de água, temperatura e radiação ultravioleta B, proveniente de lâmpadas fluorescentes
NBR9512 de 09/2016

Fios e cabos elétricos - Intemperismo artificial sob condensação de água, temperatura e radiação ultravioleta B, proveniente de lâmpadas fluorescentes

Conectores de alumínio para ligações aéreas de condutores elétricos em sistemas de potência
NBR11788 de 08/2016

Conectores de alumínio para ligações aéreas de condutores elétricos em sistemas de potência

Métodos de ensaio comuns para materiais de isolação e de cobertura de cabos elétricos e ópticos - Parte 2: Métodos específicos para materiais elastoméricos - Capítulo 1: Ensaios de resistência ao ozônico, de alongamento a quente e de imersão em óleo miner
NBRNM-IEC60811-2-1 de 02/2022

Métodos de ensaio comuns para materiais de isolação e de cobertura de cabos elétricos e ópticos - Parte 2: Métodos específicos para materiais elastoméricos - Capítulo 1: Ensaios de resistência ao ozônico, de alongamento a quente e de imersão em óleo miner

Cabos de potência com isolação extrudada para tensões de 1 kV a 35 kV - Requisitos construtivos
NBR6251 de 11/2018

Cabos de potência com isolação extrudada para tensões de 1 kV a 35 kV - Requisitos construtivos

Fios e cabos elétricos – Ensaio de resistividade volumétrica
NBR7300 de 11/2010

Fios e cabos elétricos – Ensaio de resistividade volumétrica

Fios de aço zincados para alma de cabos de alumínio e alumínio-liga - Especificação
NBR6756 de 07/2007

Fios de aço zincados para alma de cabos de alumínio e alumínio-liga - Especificação

Cabos cobertos com material polimérico, classe de tensão de 15 kV, 25 kV e 35 kV, para redes de distribuição aérea de energia elétrica
NBR11873 de 05/2021

Cabos cobertos com material polimérico, classe de tensão de 15 kV, 25 kV e 35 kV, para redes de distribuição aérea de energia elétrica

Fios e cabos elétricos - Ensaio de capacitância e fator de dissipação
NBR7295 de 11/2010

Fios e cabos elétricos - Ensaio de capacitância e fator de dissipação

Cabos de alumínio nus com alma de aço zincado para linhas aéreas - Especificação
NBR7270 de 02/2009

Cabos de alumínio nus com alma de aço zincado para linhas aéreas - Especificação

Métodos de ensaios comuns para materiais de isolação e de cobertura de cabos elétricos e ópticos - Parte 3: Métodos específicos para os compostos de PVC - Capítulo 2: Ensaio de perda de massa - Ensaio de estabilidade térmica
NBRNM-IEC60811-3-2 de 02/2022

Métodos de ensaios comuns para materiais de isolação e de cobertura de cabos elétricos e ópticos - Parte 3: Métodos específicos para os compostos de PVC - Capítulo 2: Ensaio de perda de massa - Ensaio de estabilidade térmica

Armazenamento, transporte e utilização de bobinas com fios, cabos ou cordoalhas de aço
NBR7310 de 01/2011

Armazenamento, transporte e utilização de bobinas com fios, cabos ou cordoalhas de aço

Condutores de cabos isolados (IEC 60228, MOD)
NBRNM280 de 03/2011

Condutores de cabos isolados (IEC 60228, MOD)

Cabos de alumínio reforçados por fios de aço revestidos de alumínio para linhas aéreas - Especificação
NBR10841 de 06/2011

Cabos de alumínio reforçados por fios de aço revestidos de alumínio para linhas aéreas - Especificação

Métodos de ensaios comuns para os materiais de isolação e de cobertura de cabos elétricos - Parte 1: Métodos para aplicação geral - Capítulo 3: Métodos para a determinação da densidade de massa - Ensaios de absorção de água - Ensaio de retração
NBRNM-IEC60811-1-3 de 06/2001

Métodos de ensaios comuns para os materiais de isolação e de cobertura de cabos elétricos - Parte 1: Métodos para aplicação geral - Capítulo 3: Métodos para a determinação da densidade de massa - Ensaios de absorção de água - Ensaio de retração

Fios e cabos elétricos - Ensaio de resistência elétrica
NBR6814 de 03/1986

Fios e cabos elétricos - Ensaio de resistência elétrica

Recebimento, armazenagem, instalação e manutenção de transformadores de distribuição até a classe de tensão de 36,2 kV, imersos em líquido isolante
NBR7036 de 02/2022

Recebimento, armazenagem, instalação e manutenção de transformadores de distribuição até a classe de tensão de 36,2 kV, imersos em líquido isolante