Text page

Os requisitos adicionais para a avaliação das portas de madeira para edificações

Qual é a classificação das portas em função do desempenho acústico? Quais são os requisitos de segurança contra incêndio aplicáveis às portas, conforme a NBR 15575-1? Qual é a classificação da porta em função do isolamento às radiações? Qual é a classificação de uso da porta com largura padronizada para acessibilidade? Essas perguntas estão sendo respondidas na NBR 15930-3 de 05/2021 - Portas de madeira para edificações - Parte 3: Requisitos de desempenho adicionais.

02/06/2021 - Equipe Target

NBR 15930-3 de 05/2021 - Portas de madeira para edificações - Parte 3: Requisitos de desempenho adicionais

A NBR 15930-3 de 05/2021 - Portas de madeira para edificações - Parte 3: Requisitos de desempenho adicionais especifica os requisitos adicionais de desempenho para avaliação e a respectiva classificação complementar de portas de madeira para edificações. Esta parte visa assegurar ao consumidor o recebimento dos produtos em condições mínimas de desempenho e tem como base os requisitos do usuário, conforme diretrizes gerais expressas na NBR 15575-1.

Confira algumas questões relacionadas a essa norma GRATUITAMENTE no Target Genius Respostas Diretas:

Qual é a classificação das portas em função do desempenho acústico?

Quais são os requisitos de segurança contra incêndio aplicáveis às portas, conforme a NBR 15575-1?

Qual é a classificação da porta em função do isolamento às radiações?

Qual é a classificação de uso da porta com largura padronizada para acessibilidade?

Para ter acessibilidade, as portas devem ter um vão livre acessível com abertura mínima de 800 mm na porta com acessibilidade, o qual permite a passagem sem obstrução de pessoa com deficiência (PCD), pessoa com mobilidade reduzida (PMR) e pessoa em cadeira de rodas (PCR). O vão livre acessível é determinado pela distância entre o marco e a face ou borda da folha da porta aberta, conforme a figura abaixo.

Clique na imagem acima para uma melhor visualização

As portas com requisitos de desempenho adicionais devem ser classificadas conforme a tabela abaixo. As portas, conforme a nomenclatura em função da movimentação da (s) folha (s), estabelecida na NBR 15930-1, podem estar sujeitas aos requisitos de desempenho adicionais indicados na tabela abaixo. Quando solicitado em projeto, as portas devem ser avaliadas em função do perfil de seu desempenho.

Clique na imagem acima para uma melhor visualização

 

Os níveis de desempenho acústico da porta se referem aos resultados obtidos em laboratório nos ensaios de isolação sonora (Rw), conforme estabelecido na ISO 10140-2. A especificação da porta com isolamento acústico (PIA) por nível de desempenho, ocupação e uso deve ser conforme estabelecido no Anexo A.

O desempenho acústico obtido nos ensaios em laboratório deve ser informado no modelo de etiqueta da NBR 15930-2:2018, Anexo C, constando a classe de desempenho acústico e o valor obtido de forma numérica. Caso a porta não contenha etiqueta, estas informações devem constar em contrato, pedido, catálogos, projetos, laudo de ensaio ou certificados.

As portas a serem instaladas na obra devem reproduzir fielmente o projeto do corpo de prova e a forma de instalação ensaiada em laboratório, as especificações e as características construtivas das portas, com especial atenção à interface com o vão a ser instalado e com os respectivos materiais usados para vedação, a fim de assegurar o desempenho acústico da porta obtido em laboratório (Rw). Recomenda-se que, em locais de ruídos atípicos, seja solicitada assessoria técnica especializada para determinação de projeto e respectivo produto adequado, especialmente quando for necessária uma redução sonora acima de 40 dB.

A proteção com manta de chumbo (Pb) deve ser aplicada na folha da porta e no marco e/ou nos alizares, de forma a garantir a vedação de espaços que possam permitir a passagem de radiações para o ambiente externo. Conforme legislação aplicável, quando realizado levantamento radiométrico e o projeto demandar isolamento às radiações, deve ser feita a proteção com manta de chumbo.

Recomenda-se que, em locais de radiações em condições especiais, seja solicitada assessoria técnica especializada para determinação de projeto e respectivo produto adequado. Conforme a legislação aplicável, as edificações são classificadas como de uso privado, público e coletivo, e devem possuir todas as condições necessárias para o acesso e uso universal por todas as pessoas, principalmente as que possuem algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida.

O Decreto Federal nº 5.296/2004 estabelece regras gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida. Para os critérios de acessibilidade para portas, a classificação da PCD por local de uso é apresentada nessa norma, conforme o estabelecido na NBR 15930-2, com base na coordenação modular da NBR 15873.

Os critérios de acessibilidade a que estão sujeitas as portas em função do tipo de movimentação das folhas devem atender aos requisitos dessa norma. A largura da folha da porta inferior ao padrão é considerada uma dimensão especial, devendo atender aos requisitos estabelecidos na NBR 9050, conforme a legislação aplicável, e aos requisitos de desempenho da NBR 15930-2.

Recomenda-se que os dispositivos para operação de PCD, como puxadores, maçanetas e fechos, apresentem as seguintes características: sejam fáceis de agarrar; sejam passíveis de operar com uma só mão fechada; não exijam uma pressão firme ou rotação de pulso; ofereçam resistência mínima aos esforços de manuseio; tenham formato com propriedades antideslizantes; tenham contraste cromático em relação à superfície da porta, para fácil detecção visual. O desempenho acústico obtido nos ensaios em laboratório deve ser informado no modelo de etiqueta da NBR 15930-2:2018, Anexo C, constando a classe de desempenho acústico e o valor obtido de forma numérica.

Caso a porta não contenha etiqueta, estas informações devem constar em contrato, pedido, catálogos, projetos, laudo de ensaio ou certificados. As portas a serem instaladas na obra devem reproduzir fielmente o projeto do corpo de prova e a forma de instalação ensaiada em laboratório, as especificações e as características construtivas das portas, com especial atenção à interface com o vão a ser instalado e com os respectivos materiais usados para vedação, a fim de assegurar o desempenho acústico da porta obtido em laboratório (Rw).

Recomenda-se que, em locais de ruídos atípicos, seja solicitada assessoria técnica especializada para determinação de projeto e respectivo produto adequado, especialmente quando for necessária uma redução sonora acima de 40 dB. Os materiais e componentes empregados na fabricação das portas com desempenho adicional, incluindo o marco, a folha, os alizares, as ferragens, os acessórios e o material de fixação, devem apresentar compatibilidade entre si, para que sejam evitadas reações que provoquem deterioração da porta, componente ou acessório, comprometendo o seu desempenho e VUP.

Para a unidade de compra da porta, as portas com desempenho adicional somente podem ser avaliadas e classificadas como kit porta montado pelo fabricante, incluindo as ferragens e acessórios obrigatórios. A avaliação e a classificação individual de componentes, para fins de certificação, comercialização e montagem do kit porta, não podem ser realizadas por terceiros.

FONTE: Equipe Target

Anúncio fixo da norma NBRISO9001 Chegou o novo app Target GEDWeb!
Busque e visualize suas normas ABNT NBR NM
Recursos exclusivos de busca, leitura por voz,
acesso off-line, navegação por setor e muito mais!
Produto/Serviço relacionado à NBRISO9001

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Portas e vedadores - Determinação da resistência ao fogo
NBR6479 de 04/1992

Portas e vedadores - Determinação da resistência ao fogo

Barra antipânico - Requisitos
NBR11785 de 11/2018

Barra antipânico - Requisitos

Movéis de madeira - Requisitos e ensaio para superfície pintadas
NBR14535 de 03/2008

Movéis de madeira - Requisitos e ensaio para superfície pintadas

Painéis de fibras de média densidade - Parte 2: Requisitos e métodos de ensaio
NBR15316-2 de 02/2019

Painéis de fibras de média densidade - Parte 2: Requisitos e métodos de ensaio

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 2: Requisitos para os sistemas estruturais
NBR15575-2 de 02/2013

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 2: Requisitos para os sistemas estruturais

Portas de madeira para edificações - Parte 2: Requisitos
NBR15930-2 de 07/2018

Portas de madeira para edificações - Parte 2: Requisitos

Portas de madeira para edificações - Parte 3: Requisitos de desempenho adicionais
NBR15930-3 de 01/2022

Portas de madeira para edificações - Parte 3: Requisitos de desempenho adicionais

Penetração e retenção de preservativos em madeira tratada sob pressão
NBR6232 de 01/2013

Penetração e retenção de preservativos em madeira tratada sob pressão

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 5: Requisitos para os sistemas de coberturas
NBR15575-5 de 09/2021

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 5: Requisitos para os sistemas de coberturas

Materiais de construção - Determinação do índice de propagação superficial de chama pelo método do painel radiante
NBR9442 de 08/2019

Materiais de construção - Determinação do índice de propagação superficial de chama pelo método do painel radiante

Painéis de fibras de média densidade - Parte 1: Terminologia
NBR15316-1 de 04/2014

Painéis de fibras de média densidade - Parte 1: Terminologia

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 6: Requisitos para os sistemas hidrossanitários
NBR15575-6 de 09/2021

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 6: Requisitos para os sistemas hidrossanitários

Exigências de resistência ao fogo de elementos construtivos de edificações - Procedimento
NBR14432 de 11/2001

Exigências de resistência ao fogo de elementos construtivos de edificações - Procedimento

Brigada de incêndio e emergência - Requisitos e procedimentos
NBR14276 de 04/2020

Brigada de incêndio e emergência - Requisitos e procedimentos

Saídas de emergência em edifícios
NBR9077 de 12/2001

Saídas de emergência em edifícios

Coordenação modular para edificações
NBR15873 de 09/2010

Coordenação modular para edificações

Vidros na construção civil — Projeto, execução e aplicações
NBR7199 de 07/2016

Vidros na construção civil — Projeto, execução e aplicações

Edificações habitacionais - Desempenho - Parte 1-1: Base-padrão de arquivos climáticos para a avaliação do desempenho térmico por meio do procedimento de simulação computacional
TR15575-1-1 de 03/2021

Edificações habitacionais - Desempenho - Parte 1-1: Base-padrão de arquivos climáticos para a avaliação do desempenho térmico por meio do procedimento de simulação computacional

Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos
NBR9050 de 08/2020

Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos

Preservação de madeiras — Sistema de categorias de uso
NBR16143 de 01/2013

Preservação de madeiras — Sistema de categorias de uso

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 1: Requisitos gerais
NBR15575-1 de 09/2021

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 1: Requisitos gerais

Porta resistente ao fogo para entrada de unidades autônomas e compartimentos específicos de edificações
NBR15281 de 11/2021

Porta resistente ao fogo para entrada de unidades autônomas e compartimentos específicos de edificações

Portas de madeira para edificações - Parte 1: Terminologia e simbologia
NBR15930-1 de 11/2011

Portas de madeira para edificações - Parte 1: Terminologia e simbologia

Classificação da reação ao fogo de produtos de construção
NBR16626 de 11/2017

Classificação da reação ao fogo de produtos de construção

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 3: Requisitos para os sistemas de pisos
NBR15575-3 de 09/2021

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 3: Requisitos para os sistemas de pisos

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 4: Requisitos para os sistemas de vedações verticais internas e externas — SVVIE
NBR15575-4 de 09/2021

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 4: Requisitos para os sistemas de vedações verticais internas e externas — SVVIE

Fechadura de embutir – Requisitos, classificação e métodos de ensaio
NBR14913 de 09/2011

Fechadura de embutir – Requisitos, classificação e métodos de ensaio