Text page

IEC 60352-5: os requisitos das conexões sem solda ou de pressão

Essa norma, editada pela International Electrotechnical Commission (IEC) em 2020, é aplicável a conexões sem solda para uso em equipamentos e componentes elétricos e eletrônicos. A conexão de pressão consiste em uma terminação com uma zona de pressão adequada que é inserida em um orifício de uma placa. As informações sobre materiais e dados da experiência industrial estão incluídas além dos procedimentos de ensaio para fornecer conexões eletricamente estáveis sob condições ambientais especificadas.

30/12/2020 - Equipe Target

As conexões sem solda para uso em equipamentos e componentes elétricos

A IEC 60352-5:2020 - Solderless connections - Part 5: Press-in connections - General requirements, test methods and practical guidance é aplicável a conexões sem solda ou de pressão para uso em equipamentos e componentes elétricos e eletrônicos. A conexão de pressão consiste em uma terminação com uma zona de pressão adequada que é inserida em um orifício de uma placa. As informações sobre materiais e dados da experiência industrial estão incluídas além dos procedimentos de ensaio para fornecer conexões eletricamente estáveis sob condições ambientais especificadas.

O objetivo deste documento é determinar a adequação das conexões de pressão sob condições mecânicas, elétricas e atmosféricas, conforme especificado pelo fabricante da terminação de pressão, e fornecer um meio de comparar os resultados dos ensaios quando as ferramentas usadas para fazer as conexões são de diferentes designs ou fabricação. Esta quinta edição cancela e substitui a quarta edição publicada em 2012. Esta edição constitui uma revisão técnica.

Assim, inclui algumas alterações significativas em relação à edição anterior. Foi revisado o escopo removendo a expressão ... equipamentos de telecomunicações e em dispositivos eletrônicos que empregam técnicas semelhantes e substituindo-a por ... equipamentos e componentes elétricos e eletrônicos no primeiro parágrafo. Foi adicionado os termos e definições para placa, orifício e placa de metal para reconhecer que as terminações prensadas estão sendo usadas em muitos materiais de cartão não impressos.

Foram feitas algumas alterações editoriais para esclarecer a diferença entre os dois cronogramas de provas para qualificação e aplicação e realizada uma modificação do limite superior da espessura do cobre do furo passante para refletir as tendências reais do mercado e práticas de fabricação. Foi removido o ensaio de flexão, pois ele é muito específico para aplicações de tecnologia de pressão não mais comuns.

Foram adicionados gráficos para documentar a força de pressão para dentro e para fora, uma vez que esta é uma prática de ensaio comum e fornece uma visão mais detalhada do desempenho mecânico da zona de contato. Foi estabelecida uma redução do número de corpos-de-prova necessários, visto que no esquema do ensaio anterior muitos corpos-de-prova eram descartados. Houve uma nova redação em 4.5 para terminações trincadas e tortas e a Figura 7b foi adicionada para mostrar os locais de conexão V e A quando a terminação de pressão não se projeta através do lado inferior da placa.

Conteúdo da norma

PREFÁCIO........................ 4

INTRODUÇÃO.................. 6

1 Escopo............................ 7

2 Referências normativas...... 7

3 Termos e definições......... 8

4 Requisitos.............. 10

4.1 Geral............... 10

4.2 Ferramentas.................. 10

4.2.1 Geral................. 10

4.2.2 Avaliação de ferramentas............. 10

4.3 Terminações de pressão..................... 10

4.3.1 Materiais.................... 10

4.3.2 Dimensões da zona de pressão.......................... 10

4.3.3 Acabamentos da superfície ............................. 10

4.4 Placas de ensaio.............................. 11

4.4.1 Geral.............................. 11

4.4.2 Materiais............. ....... 11

4.4.3 Espessura das placas de ensaio................... 11

4.4.4 Furo..................................... 11

4.4.5 Furo de passagem....................12

4.5 Conexões de pressão.................... 13

4.6 Especificação do fabricante ............ 14

5 Ensaios..................................... 15

5.1 Observações gerais.................. ... 15

5.1.1 Geral.............. ......... 15

5.1.2 Condições padrão para ensaio ........... 15

5.1.3 Montagem das amostras.............................. 15

5.2 Métodos de ensaio e medição....................... 16

5.2.1 Exame geral ..........................16

5.2.2 Ensaios mecânicos ..................... 16

5.2.3 Medições de resistência de contato............... 19

5.2.4 Ensaios climáticos....................................... 20

5.3 Cronogramas de ensaio.................... 21

5.3.1 Geral................................. ......... 21

5.3.2 Cronograma de ensaio de qualificação..................... 21

5.3.3 Fluxograma..................... 23

5.3.4 Cronograma de ensaio de aplicativo ...................... 24

5.4 Relatório de ensaio .......................... ........... 25

5.4.1 Relatório de ensaio de qualificação........................ 25

5.4.2 Relatório de ensaio de aplicação............................. 26

Anexo A (informativo) Orientação prática....................... 27

A.1 Geral................................. 27

A.2 Capacidade de condução de corrente ...................... 27

A.3 Informação da ferramenta ............ ...... 27

A.3.1 Ferramenta de inserção de terminação.................... 27

A.3.2 Bloco de suporte ..................................... 27

A.3.3 Ferramenta de remoção de terminação........................ 28

A.4 Informações para terminação e conexões de pressão............. 28

A.4.1 Geral............................ 28

A.4.2 Recursos de projeto................................ 28

A.4.3 Materiais e acabamentos de superfície......................... 29

A.4.4 Terminações de pressão com elementos de contato do conector.................... 29

A.5 Informações do cartão impresso .................................... 29

A.5.1 Geral........................... ......... 29

A.5.2 Furo de passagem ............................. 30

A.5.3 Dimensionamento do furo .......................... 30

A.5.4 Fabricação do furo, exemplo com furação para FR4................. 31

A.5.5 Fabricação do orifício com materiais diferentes de FR4.................. 31

A.6 Informações de conexão de entrada ......................... 31

A.6.1 Geral............... ......... 31

A.6.2 Conexão de pressão..................................... 31

A.6.3 Reparo de conexões de pressão.................. 32

A.6.4 Combinação de conexões de pressão e conexões soldadas............. 33

A.6.5 Efeitos de corrosão eletrolítica bimetálica.............. 33

Bibliografia.............................. 34

Essa parte inclui requisitos e ensaios relevantes (normativos), bem como uma orientação prática no Anexo A (informativo) para conexões de pressão. Dois cronogramas de ensaio são fornecidos. O cronograma de ensaio de qualificação se aplica a conexões individuais de pressão para demonstrar a adequação da zona de pressão.

Essas conexões de pressão são ensaiadas de acordo com a especificação fornecida pelo fabricante da terminação de pressão (ver 4.6) levando em consideração os requisitos da Cláusula 4. A qualificação é independente da aplicação da zona de pressão em um componente.

O cronograma de ensaio de aplicação se aplica a conexões de pressão que fazem parte de um componente e já estão qualificadas para o cronograma de ensaio de qualificação. As sequências de ensaio enfocam o desempenho da conexão de pressão que é afetada pela implementação em um componente.

Os requisitos e ensaios se aplicam a todos os elementos envolvidos na fabricação de uma conexão de pressão: a terminação de pressão, que pode ser parte de um componente (por exemplo, um conector multipolar); a placa, a placa impressa ou MID (dispositivo de interconexão moldado) - (dimensões dos orifícios de passagem) para os quais a terminação é adequada; e a (s) ferramenta (s) necessária (s) para produzir a conexão de pressão. Como o fabricante da terminação de pressão deve fornecer a parte principal das informações necessárias para a qualificação, a palavra fabricante é usada em todo este documento para simplificar e indicar o fabricante da terminação de pressão.

Os fabricantes dos outros itens que desempenham um papel na qualificação das conexões de pressão são especificados, se necessário, como o fabricante da placa ou fabricante da (s) ferramenta (s). A orientação prática no Anexo A (informativo) serve como um guia para o acabamento exigido em 4.1. Chama-se a atenção para o fato de que algumas indústrias (por exemplo, automotiva, aeronáutica e aeroespacial, nuclear, militar) podem ter padrões de mão de obra e/ou qualidade específicos para determinados requisitos, que estão fora do escopo deste documento. O Guia IEC 109 defende a necessidade de minimizar o impacto de um produto no ambiente natural ao longo de seu ciclo de vida.

FONTE: Equipe Target

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Segurança de aparelhos eletrodomésticos e similares - Parte 2-34: Requisitos particulares para motocompressores (IEC 60335-2-34:1993 - 3ª edição, MOD)
NBRNM60335-2-34 de 01/2007

Segurança de aparelhos eletrodomésticos e similares - Parte 2-34: Requisitos particulares para motocompressores (IEC 60335-2-34:1993 - 3ª edição, MOD)

Veículos rodoviários automotores - Conexões para chicotes de fiação elétrica embarcados - Parte 4: Pino para conexões unipolares e multipolares - Dimensões e requisitos específicos
NBRISO8092-4 de 12/2006

Veículos rodoviários automotores - Conexões para chicotes de fiação elétrica embarcados - Parte 4: Pino para conexões unipolares e multipolares - Dimensões e requisitos específicos

Aparelhos eletrodomésticos e similares - Segurança - Parte 2-6: Requisitos particulares para fogões estacionários, fogões de mesa, fornos e aparelhos similares
NBRIEC60335-2-6 de 12/2012

Aparelhos eletrodomésticos e similares - Segurança - Parte 2-6: Requisitos particulares para fogões estacionários, fogões de mesa, fornos e aparelhos similares

Veículos rodoviários automotores - Conexões para chicotes de fiação elétrica embarcados - Parte 3: Lingüetas para conexões multipolares - Dimensões e requisitos específicos
NBRISO8092-3 de 12/2006

Veículos rodoviários automotores - Conexões para chicotes de fiação elétrica embarcados - Parte 3: Lingüetas para conexões multipolares - Dimensões e requisitos específicos

Segurança de aparelhos eletrodomésticos e similares - Parte 1: Requisitos gerais (IEC 60335-1:2006 - edição 4.2, MOD)
NBRNM60335-1 de 06/2010

Segurança de aparelhos eletrodomésticos e similares - Parte 1: Requisitos gerais (IEC 60335-1:2006 - edição 4.2, MOD)

Aparelhos eletrodomésticos e aparelhos elétricos similares - Segurança - Parte 2-76: Requisitos específicos para eletrificadores de cerca
NBRIEC60335-2-76 de 12/2007

Aparelhos eletrodomésticos e aparelhos elétricos similares - Segurança - Parte 2-76: Requisitos específicos para eletrificadores de cerca

Segurança de aparelhos eletrodomésticos e similares - Parte 2: Requisitos particulares para ferros elétricos de passar roupa (IEC 60335-2-3:1993 MOD)
NBRNM60335-2-3 de 03/2005

Segurança de aparelhos eletrodomésticos e similares - Parte 2: Requisitos particulares para ferros elétricos de passar roupa (IEC 60335-2-3:1993 MOD)

Terminais com garras para conexões elétricas por aparafusamento, para cabos isolados - Dimensões e tolerâncias
NBR5108 de 08/1987

Terminais com garras para conexões elétricas por aparafusamento, para cabos isolados - Dimensões e tolerâncias

Segurança de aparelhos eletrodomésticos e similares - Segurança - Parte 2-5: Requisitos particulares para máquinas de lavar louça
NBRIEC60335-2-5 de 07/2012

Segurança de aparelhos eletrodomésticos e similares - Segurança - Parte 2-5: Requisitos particulares para máquinas de lavar louça

Aparelhos eletrodomésticos e similares - Segurança - Parte 2-42: Requisitos particulares para fornos elétricos à convecção forçada, cozedores a vapor e fornos combinados
NBRIEC60335-2-42 de 07/2013

Aparelhos eletrodomésticos e similares - Segurança - Parte 2-42: Requisitos particulares para fornos elétricos à convecção forçada, cozedores a vapor e fornos combinados

Segurança de aparelhos eletrodomésticos e similares - Parte 2-102: Requisitos particulares para aparelhos de combustão a gás, óleo ou combustíveis sólidos providos de conexões elétricas (IEC 60335-2-102:2009 - edição 1.1, MOO)
NBRNM60335-2-102 de 03/2013

Segurança de aparelhos eletrodomésticos e similares - Parte 2-102: Requisitos particulares para aparelhos de combustão a gás, óleo ou combustíveis sólidos providos de conexões elétricas (IEC 60335-2-102:2009 - edição 1.1, MOO)

Veículos rodoviários automotores - Conexões para chicotes de fiação elétrica embarcados - Parte 2: Definições, métodos de ensaio e requisitos gerais de desempenho
NBRISO8092-2 de 10/2006

Veículos rodoviários automotores - Conexões para chicotes de fiação elétrica embarcados - Parte 2: Definições, métodos de ensaio e requisitos gerais de desempenho

Veículos rodoviários automotores - Conexões para chicotes de fiação elétrica embarcados - Parte 1: Lingüetas para conexões unipolares - Dimensões e requisitos específicos
NBRISO8092-1 de 12/2006

Veículos rodoviários automotores - Conexões para chicotes de fiação elétrica embarcados - Parte 1: Lingüetas para conexões unipolares - Dimensões e requisitos específicos

Segurança de aparelhos eletrodomésticos e similares - Parte 2: Requisitos particulares para ferramentas móveis de aquecimento e aparelhos similares (IEC 60335-2-45:1996, MOD)
NBRNM60335-2-45 de 11/2004

Segurança de aparelhos eletrodomésticos e similares - Parte 2: Requisitos particulares para ferramentas móveis de aquecimento e aparelhos similares (IEC 60335-2-45:1996, MOD)