Text page

Os blocos de vidro para a construção civil

Qual é a resistência à compressão dos blocos de vidro? Qual é o esquema da placa de medição para a determinação das dimensões físicas dos blocos de vidro? Qual é o esquema dos conceitos de falhas dimensionais dos blocos de vidro? Essas questões estão sendo apresentadas no texto sobre os em blocos de vidro utilizados na construção civil.

08/05/2019 - Equipe Target

NBR 14899-1 de 09/2002: os ensaios em blocos de vidro utilizados na construção civil

Confirmada em 2016, a NBR 14899-1 de 09/2002 - Blocos de vidro para a construção civil - Parte 1: Definições, requisitos e métodos de ensaio especifica os mínimos (dimensões, defeitos e características físicas), bem como os respectivos métodos de ensaios, para blocos de vidro utilizados na construção civil. Os blocos de vidro são utilizados na construção de paredes verticais não-portantes. Esta norma não se aplica aos blocos de vidro ventilados, maciços e ladrilhos de vidro.

Acesse alguns questionamentos relacionados a essa norma GRATUITAMENTE no Target Genius Respostas Diretas:

Qual é a resistência à compressão dos blocos de vidro?

Qual é o esquema da placa de medição para a determinação das dimensões físicas dos blocos de vidro?

Qual é o esquema dos conceitos de falhas dimensionais dos blocos de vidro?

O bloco de vidro pode ser definido como os corpos ocos fabricados com vidro recozido, estanques ao ar. Os blocos de vidro são fabricados em vidro sódico-cálcico, cuja composição química garante a sua durabilidade e resistência química.

Os blocos de vidro podem ter formato quadrado (B) ou retangular (E) (ver exemplos na figura abaixo). As dimensões dos blocos de vidro da forma B são mostradas na tabela abaixo. As dimensões dos blocos de vidro da forma E são mostradas na tabela. Devem ser respeitadas as tolerâncias dimensionais apresentadas.

São aceitos pequenos desvios das dimensões e da massa no caso particular da utilização de blocos de vidro simples nos cantos, juntas de paredes e cintas. Outras dimensões não podem ser utilizadas, a não ser que sua aplicação seja definida por acordo comum entre o comprador e o fornecedor. As dimensões de blocos de vidro devem ser determinadas conforme o procedimento descrito no anexo A.

Clique na imagem acima para uma melhor visualização

As tolerâncias dimensionais devem estar conforme os itens 5.1.7.1 a 5.1.7.3. As tolerâncias das dimensões do comprimento, largura e altura dos blocos de vidro são de 2 mm, para mais ou para menos. As faces externas aparentes podem apresentar concavidades de até 1,0 mm ou convexidades de até 2,0 mm, medidas sem considerar as saliências das bordas (planicidade).

As bordas dos blocos de vidro devem estar alinhadas entre si, com tolerâncias de esquadrias de 1 mm para cada 100 mm de comprimento da borda determinado em cada direção. As variações se limitam a 2 mm do comprimento total. Quando testado de acordo com calibre, nenhum bloco de vidro deve ter desalinhamento maior de 0,8 mm por 100 mm de comprimento (rotação/translação).

A saliência da solda não deve ultrapassar as bordas da face. A massa dos blocos de vidro da forma B é mostrada na tabela acima. A massa dos blocos de vidro da forma E é mostrada na tabela. A massa de blocos de vidro deve ser determinada conforme o procedimento descrito no anexo B. A tolerância da massa de vidro de um bloco, em relação à sua massa nominal conforme mostrada na tabela, é de 10% para mais ou para menos.

A tolerância para menos pode ser 20%, se a resistência à compressão mínima de 6,0 MPa for aumentada para 7,2 MPa. As imperfeições devidas ao processo de fabricação, tais como elementos estranhos, bolhas, fissuras e marcas de cisalhamento, não devem comprometer a durabilidade nem o aspecto visual. O aspecto visual deve ser verificado por um controle efetuado conforme o ensaio descrito no anexo C.

Não devem ser perceptíveis elementos estranhos, defeitos de superfície e variação de cor. A camada de pintura deve ficar restrita às laterais, não podendo apresentar falhas ou descontinuidades, estando a superfície completamente coberta e homogênea.

A resistência à compressão para os blocos de vidro está baseada nos seguintes ensaios, realizados conforme o anexo D: método I - Ensaio para blocos de vidros utilizados na horizontal (lajes, pisos); método II - Ensaio para blocos de vidros utilizados na vertical (paredes). As peças que apresentam uma resistência à compressão inferior a 80% do menor valor individual são classificadas como não conformes.

Cada bloco de vidro deve ser marcado de modo durável e legível, por impressão ou estamparia, como segue: código do fabricante: código para o bloco de vidro. O número desta norma, o formato do bloco de vidro e as dimensões devem ser inseridos na embalagem. Os blocos de vidro não devem ser acondicionados ou armazenados em locais sujeitos a umidade excessiva, para evitar manchas.

Deve-se evitar contato direto entre os blocos de vidro durante o transporte. Os blocos de vidro devem estar protegidos nas embalagens com materiais que não os danifiquem. O manuseio deve ser feito de tal modo que não ocasione riscos, lascas ou outros danos superficiais aos blocos de vidro. Não abrir a embalagem dos blocos de vidro com uma ferramenta pontiaguda.

A carga de blocos de vidro deve ser protegida contra intempéries, vibrações e choques. Os fabricantes de blocos de vidro devem fornecer instruções técnicas sobre os procedimentos para a montagem e construção de paredes não-portantes. Essas instruções devem estar dentro da embalagem.

Os fabricantes de blocos de vidro devem fornecer informações adicionais em relação à manutenção, limpeza e a outros cuidados necessários para manter os blocos de vidros em boas condições durante a sua vida útil. As tensões residuais dos blocos de vidro devem ser limitadas. As tensões residuais podem ser avaliadas conforme o procedimento descrito no anexo G.

FONTE: Equipe Target

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Vidros na construção civil — Projeto, execução e aplicações
NBR7199 de 07/2016

Vidros na construção civil — Projeto, execução e aplicações

Guia de utilização da norma ABNT/NB 309-04 - Planos de amostragem e procedimentos na inspeção por variáveis.
NBR5430 de 01/1985

Guia de utilização da norma ABNT/NB 309-04 - Planos de amostragem e procedimentos na inspeção por variáveis.

Vidro insulado — Características, requisitos e métodos de ensaio
NBR16015 de 03/2012

Vidro insulado — Características, requisitos e métodos de ensaio

Vidros revestidos para controle solar - Requisitos de processamento e manuseio
NBR16673 de 01/2018

Vidros revestidos para controle solar - Requisitos de processamento e manuseio

Blocos de vidro para a construção civil - Parte 1: Definições, requisitos e métodos de ensaio
NBR14899-1 de 09/2002

Blocos de vidro para a construção civil - Parte 1: Definições, requisitos e métodos de ensaio

Planos de amostragerm e procedimentos na inspeção por variáveis
NBR5429 de 01/1985

Planos de amostragerm e procedimentos na inspeção por variáveis

Vidros revestidos para controle solar — Requisitos, classificação e métodos de ensaio
NBR16023 de 01/2020

Vidros revestidos para controle solar — Requisitos, classificação e métodos de ensaio

Terminologia de vidros planos e dos componentes acessórios a sua aplicação
NBRNM293 de 05/2004

Terminologia de vidros planos e dos componentes acessórios a sua aplicação

Classificação do vidro plano quanto ao impacto
NBRNM298 de 04/2006

Classificação do vidro plano quanto ao impacto

Sistemas de envidraçamento de sacadas — Requisitos e métodos de ensaio
NBR16259 de 01/2014

Sistemas de envidraçamento de sacadas — Requisitos e métodos de ensaio

Vidros de segurança — Ensaio de ruptura — Segurança contra estilhaços
NBR9492 de 03/2014

Vidros de segurança — Ensaio de ruptura — Segurança contra estilhaços