Text page

Os feltros de lã de vidro para isolamento acústico e térmico

Qual o plano de amostragem para os ensaios de análise dimensional, gramatura, absorção de umidade e resistência à tração longitudinal? Como pode ser o dispositivo utilizado para a determinação da espessura (sem escala)? Como deve ser feita a determinação da gramatura? Quais os procedimentos para a determinação da absorção de umidade? Essas perguntas estão sendo respondidas no texto sobre os feltros de lã de vidro para isolamento acústico e térmico.

01/05/2019 - Equipe Target

NBR 16726 de 04/2019: feltro de lã de vidro para isolamento acústico e térmico em chapas de gesso para drywall

A NBR 16726 de 04/2019 - Feltro de lã de vidro para isolamento acústico e térmico em sistemas construtivos em chapas de gesso para drywall — Requisitos e métodos de ensaio estabelece os requisitos e métodos de ensaio para feltros de lã de vidro com espessuras nominais de 50 mm, 70 mm e 90 mm, utilizados em sistemas construtivos constituídos de chapas de gesso para drywall, destinados ao isolamento acústico e térmico entre ambientes construídos.

Acesse alguns questionamentos relacionados a essa norma GRATUITAMENTE no Target Genius Respostas Diretas:

Qual o plano de amostragem para os ensaios de análise dimensional, gramatura, absorção de umidade e resistência à tração longitudinal?

Como pode ser o dispositivo utilizado para a determinação da espessura (sem escala)?

Como deve ser feita a determinação da gramatura?

Quais os procedimentos para a determinação da absorção de umidade?

A tabela abaixo apresenta os requisitos, critérios e os métodos de ensaio dos feltros de lã de vidro para isolamento em sistemas construtivos em chapas de gesso para drywall.

Clique na imagem acima para uma melhor visualização

A espessura, a largura e o comprimento dos feltros de lã de vidro devem ser medidos de acordo com o Anexo A. Os valores médios obtidos devem ser comparados com as dimensões nominais informadas na embalagem e as variações não podem ultrapassar o estabelecido na tabela acima.

Os feltros de lã de vidro utilizados para isolamento em sistemas construtivos em chapas de gesso para drywall devem apresentar as seguintes gramaturas: feltro de lã de vidro com espessura nominal de 50 mm ≥ 0,450 kg/m²; feltro de lã de vidro com espessura nominal de 70 mm ≥ 0,630 kg/m²; feltro de lã de vidro com espessura nominal de 90 mm ≥ 0,810 kg/m². Nas etiquetas das embalagens, deve ser declarada a gramatura do material, expressa em quilogramas por metro quadrado (kg/m²).

A determinação da gramatura, relativa à média dos três corpos de prova avaliados, deve ser realizada de acordo com o Anexo B. Os feltros de lã de vidro utilizados para isolamento em sistemas construtivos em chapas de gesso para drywall devem apresentar uma absorção de umidade máxima de 5% em relação ao peso bruto do produto, quando avaliados de acordo com o Anexo C.

Os feltros de lã de vidro utilizados para isolamento em sistemas construtivos em chapas de gesso para drywall devem apresentar uma resistência à tração longitudinal mínima equivalente a duas vezes o peso próprio de um feltro de lã de vidro com dimensões de 2.500 mm × 600 mm, quando avaliados de acordo com o Anexo D. Os feltros de lã de vidro utilizados para isolamento em sistemas construtivos em chapas de gesso para drywall devem apresentar uma condutividade térmica máxima de 0,049 W/mK a uma temperatura média de 24°C, conforme a ASTM C 518.

O ensaio de condutividade térmica deve ser realizado com uma frequência mínima de cinco anos. Caso seja feita alguma alteração na composição do produto, informada na ficha técnica fornecida pelo fabricante, este ensaio deve ser realizado independentemente da data de realização dos ensaios anteriores. Os feltros de lã de vidro utilizados para isolamento em sistemas construtivos em chapas de gesso para drywall devem ser classificados como “incombustíveis” ou classe II-A quando submetidos ao ensaio de reação ao fogo, conforme os requisitos de segurança contra incêndio da NBR 15575-4.

O ensaio de reação ao fogo deve ser realizado com uma frequência mínima de cinco anos. Caso seja feita alguma alteração na composição do produto, informada na ficha técnica fornecida pelo fabricante, este ensaio deve ser realizado independentemente da data de realização dos ensaios anteriores. O Anexo E especifica o método de ensaio de contribuição à corrosão dos perfilados de drywall.

Este ensaio deve ser previamente acordado entre o comprador e o fabricante, não sendo obrigatório para a aprovação do produto. A inspeção para recebimento é realizada pelo comprador ou seu preposto e tem como característica que a aceitação ou reprovação da amostra implica na aceitação ou rejeição do lote. O local de inspeção deve ser previamente acordado entre fornecedor e comprador, podendo ser no pátio da fábrica, no distribuidor ou na obra.

Todo o lote de entrega deve ser dividido pelo fornecedor em lotes de fornecimento, expresso na unidade de comercialização, de uma mesma gramatura, proveniente da mesma unidade fabril. Os ensaios para recebimento devem ser feitos conforme estabelece esta norma e limitam-se aos lotes de produto acabado apresentados pelo fornecedor. De cada lote formado, deve ser retirada a amostra.

Os feltros de lã de vidro constituintes das amostras devem ser submetidos aos seguintes ensaios: não destrutivos: análise dimensional conforme 4.2; destrutivos: gramatura conforme 4.3; absorção de umidade conforme 4.4; e resistência à tração longitudinal conforme 4.5. Para a execução das inspeções dos requisitos e para lotes acima de 10.000 unidades, adota-se o plano de amostragem duplo normal, nível de inspeção geral II e nível de qualidade aceitável (NQA) igual a 6,5%, de acordo com a NBR 5426.

Para a verificação da contribuição à corrosão dos perfilados de drywall, deve-se estabelecer um método para verificação da possível contribuição por parte dos feltros de lã de vidro à corrosão dos perfilados de drywall, quando colocados em contato. A aparelhagem para a realização do ensaio é a seguinte: placas de aço, retiradas de perfis metálicos utilizados em sistemas em drywall, retangulares, com dimensões de 25 mm × 100 mm e espessura (0,5 ± 0,13) mm; elásticos; câmara de névoa salina atendendo às especificações da NBR 8094; algodão estéril em manta com espessura de (13 ± 3,2) mm; tela metálica com dimensões (38 ± 6,3) mm × (114 ± 6,3) mm de aço inoxidável tipo 304 com diâmetro do fio de (1,60 ± 0,13) mm.

A tela deve apresentar malha quadrada com (11 ± 1,60) mm de lado. Para o ensaio em uma amostra de feltro de lã de vidro, são necessárias 12 telas, sendo seis delas para a própria amostra e as outras seis para o material padrão (algodão). São necessários, por amostra, três corpos de prova compostos pelo feltro de lã de vidro e outros três corpos de prova compostos por algodão estéril.

Cortar seis segmentos do feltro de lã de vidro com dimensões de (38 ± 6,3 × 114 ± 6,3) mm e espessura de (25,4 ± 1,6) mm. Cortar seis segmentos de algodão. O algodão deve apresentar a mesma largura e comprimento do feltro de lã de vidro e espessura de 13 mm. Para o procedimento, marcar cada uma das placas metálicas de maneira que elas possam ser identificadas ao final do ensaio.

Inicialmente as placas metálicas devem ser mergulhadas por 3 min em solução de hidróxido de amônio 1:9. As placas metálicas devem ser limpas com álcool etílico ou álcool isopropílico, lavadas e secas. A tela metálica deve ser limpa com detergente, enxaguada com água deionizada e então seca. Para cada corpo de prova, montar um conjunto composto por dois segmentos do feltro de lã de vidro com uma placa metálica no centro.

Este conjunto deve ser envolto com trechos de tela metálica em ambos os lados. As extremidades das telas devem ser comprimidas com o auxílio de elásticos. A espessura total deste conjunto deve ser (25 ± 3) mm. Montar três corpos de prova (conjuntos). Montar outros três corpos de prova de controle, substituindo o feltro de lã de vidro pelo algodão estéril. A espessura destes conjuntos também deve ser de (25 ± 3) mm.

Posicionar verticalmente os seis conjuntos de corpos de prova no interior da câmara de névoa salina neutra, onde devem permanecer por um período de 360 h. A cada 120 h, remover um corpo de prova de feltro de lã de vidro e um de algodão para avaliar o possível surgimento de corrosão vermelha na placa metálica. Após a análise, estes corpos de prova não devem retornar à câmara de névoa salina neutra.

A análise descrita em E.4.7 deve ser realizada em três períodos distintos de exposição: 120, 240 e 360 h. O relatório de ensaio deve conter as seguintes informações: tipo e identificação do corpo de prova, nome do fabricante, marca de identificação, data de fabricação, materiais utilizados e outros dados pertinentes ao material ensaiado; data de realização e responsáveis pelo ensaio; número de corpos de prova ensaiados; referência a este documento; identificação completa da amostra ensaiada; análise individual de cada corpo de prova, seja ele composto por feltro de lã de vidro ou por algodão, quanto ao possível surgimento de corrosão vermelha na placa metálica para cada um dos três períodos distintos de verificação.

FONTE: Equipe Target

Anúncio fixo da norma NBRISO9001 Chegou o novo app Target GEDWeb!
Busque e visualize suas normas ABNT NBR NM
Recursos exclusivos de busca, leitura por voz,
acesso off-line, navegação por setor e muito mais!
Produto/Serviço relacionado à NBRISO9001

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Termopar isolação mineral
NBR14097 de 05/1998

Termopar isolação mineral

Isolação térmica - Espuma rígida de poliuretano - Determinação de absorção de solventes
NBR6579 de 12/2015

Isolação térmica - Espuma rígida de poliuretano - Determinação de absorção de solventes

Folhas de alumínio e suas ligas - Barreiras de radiação térmica para uso em edificações - Requisitos
NBR15567 de 03/2008

Folhas de alumínio e suas ligas - Barreiras de radiação térmica para uso em edificações - Requisitos

Isolantes térmicos à base de fibras minerais — Painéis, mantas e feltros — Determinação das dimensões e da massa específica aparente
NBR11356 de 09/2016

Isolantes térmicos à base de fibras minerais — Painéis, mantas e feltros — Determinação das dimensões e da massa específica aparente

Espuma rígida de poliuretano para fins de isolação térmica — Determinação da resistência à compressão
NBR8082 de 03/2016

Espuma rígida de poliuretano para fins de isolação térmica — Determinação da resistência à compressão

Espuma rígida de poliuretano para fins de isolação térmica - Determinação das características de inflamabilidade
NBR7358 de 11/2015

Espuma rígida de poliuretano para fins de isolação térmica - Determinação das características de inflamabilidade

Espuma rígida de poliuretano para fins de isolação térmica - Permeabilidade ao vapor de água
NBR8081 de 11/2015

Espuma rígida de poliuretano para fins de isolação térmica - Permeabilidade ao vapor de água

Isolação térmica - Espuma rígida de poliuretano - Determinação da absorção de água
NBR6578 de 12/2015

Isolação térmica - Espuma rígida de poliuretano - Determinação da absorção de água

Feltro de lã de vidro para isolamento acústico e térmico em sistemas construtivos em chapas de gesso para drywall — Requisitos e métodos de ensaio
NBR16726 de 04/2019

Feltro de lã de vidro para isolamento acústico e térmico em sistemas construtivos em chapas de gesso para drywall — Requisitos e métodos de ensaio

Espuma rígida de poliuretano para fins de isolação térmica - Determinação da massa específica aparente - Método de ensaio
NBR11506 de 02/1991

Espuma rígida de poliuretano para fins de isolação térmica - Determinação da massa específica aparente - Método de ensaio

Folhas de alumínio e suas ligas - Barreiras de radiação térmica para uso em edificações - Instalação
NBR15636 de 10/2008

Folhas de alumínio e suas ligas - Barreiras de radiação térmica para uso em edificações - Instalação

Poliestireno expandido para isolação térmica - Determinação de absorção de água
NBR7973 de 06/2007

Poliestireno expandido para isolação térmica - Determinação de absorção de água

Feltros termoisolantes à base de lã de vidro
NBR11362 de 02/2013

Feltros termoisolantes à base de lã de vidro

Planos de amostragem e procedimentos na inspeção por atributos
NBR5426 de 01/1985

Planos de amostragem e procedimentos na inspeção por atributos