Text page

Os ensaios em telhas onduladas de fibrocimento

Como deve ser feita a verificação da impermeabilidade? Como deve ser executada a verificação da resistência em telhados sob ação do granizo e outras cargas acidentais? Como deve ser realizado o ensaio calor-chuva? Essas perguntas estão sendo respondidas no texto sobre os métodos de ensaios em telhas onduladas de fibrocimento.

13/03/2019 - Equipe Target

NBR 7581-2 de 09/2012: os métodos de ensaios em telhas onduladas de fibrocimento

Confirmada a sua edição depois de reanalisado o seu texto, a NBR 7581-2 de 09/2012 - Telha ondulada de fibrocimento - Parte 2: Ensaios estabelece os métodos de ensaios para a determinação das características geométricas e das propriedades mecânicas e físicas das telhas onduladas de fibrocimento para verificação dos requisitos previstos na NBR 7581-1. É complementada pelo método de ensaio previsto na NBR 5643.

Acesse os links de algumas perguntas relacionadas a essa norma GRATUITAMENTE no Target Genius Respostas Diretas:

Como deve ser feita a verificação da impermeabilidade?

Como deve ser executada a verificação da resistência em telhados sob ação do granizo e outras cargas acidentais?

Como deve ser realizado o ensaio calor-chuva?

Para cada requisito da NBR 7581-1 deve-se seguir um plano de amostragem definido conforme os níveis de aceitação, descritos a seguir. O Tipo I deve ter NQA de 4% e um nível de inspeção S3, conforme a NBR 5426 ou NBR 5429. O Tipo II com NQA de 4% e um nível de inspeção S1, conforme a NBR 5426 ou NBR 5429.

Para o controle geométrico, o nível de aceitação para esse requisito deve ser do tipo II, conforme já definido. O corpo de prova consiste em uma telha inteira, pronta para expedição, sem acondicionamento. O equipamento de ensaio deve dispor de uma superfície plana, com dimensões superiores às dimensões da telha em ensaio. Colocar a telha não estrutural e estrutural sobre a superfície plana, conforme as figuras abaixo.

Clique na imagem acima para uma melhor visualização

Para a verificação do passo de onda, usa-se como aparelhagem, barras cilíndricas com no mínimo 50 mm de comprimento e diâmetro suficientemente grande para tocar os flancos das ondas, com pontas cônicas fixadas em seu eixo em uma extremidade. Uma régua metálica com resolução mínima de 0,5 mm. Para o procedimento, para a medição do passo de onda (a), medir três passos de onda: na primeira e segunda cava; na última e penúltima cava; em duas cavas na região central.

As barras cilíndricas devem ser apoiadas em duas cavas subsequentes, com a ponta cônica ultrapassando ligeiramente a borda da telha. Medir com a régua metálica a distância entre duas pontas cônicas consecutivas. Qualquer outro método que permita medir o passo com exatidão maior ou igual a 0,5 mm pode ser utilizado. O resultado deve ser a média das três medições, expresso em milímetros, com uma casa decimal.

Para a verificação da altura de onda, a aparelhagem deve ser um micrômetro de profundidade de ponta semiesférica, com resolução mínima de 0,1 mm. Para o procedimento de medição da altura de onda (h), em uma das extremidades da telha, efetuar as medições em três ondas completas, distribuídas uniformemente na largura. Medir com micrômetro de profundidade com resolução mínima de 0,1 mm, O resultado deve ser a média das três medições, expresso em milímetros, com uma casa decimal.

Para a verificação do comprimento, a aparelhagem deve ser uma trena metálica graduada em milímetros. Como procedimento, para a medição do comprimento, efetuar três medições do comprimento, sendo uma no centro da amostra (+ - 100 mm) e as outras duas a uma distância compreendida entre 50 mm e 100 mm da extremidade, para evitar os cantos cortados.

As medidas devem ser tomadas com exatidão de 1 mm. O resultado deve ser a média de três medições efetuadas em cada amostra. O resultado deve ser expresso em milímetros, arredondado ao inteiro mais próximo.

Para a verificação da largura, usa-se como aparelhagem uma trena metálica graduada em milímetros, um esquadro constituído de duas superfícies que formem um ângulo reto. Para o procedimento na medição da largura, com o auxílio de dois esquadros posicionados nas extremidades laterais da amostra, efetuar três medições da largura, sendo uma no centro da amostra (+- 100 mm do centro da telha) e as outras duas a uma distância compreendida entre 50 mm e 100 mm da extremidade, para evitar os cantos cortados.

As medidas devem ser tomadas com exatidão de 1 mm. Cada resultado deve ser a média de três medições efetuadas em cada amostra. Os resultados devem ser expressos em milímetros, arredondados ao inteiro mais próximo.

Para a verificação da espessura, usa-se como aparelhagem um medidor de espessura, um dispositivo com resolução mínima de 0,1 mm, composto de dois apalpadores de pontas semicilíndricas, acoplados a um arco. Para a verificação do esquadro, usa-se como aparelhagem um gabarito retangular, um dispositivo de ângulos retos, concordante com o perfil da telha, ou qualquer outro dispositivo apropriado para verificar o esquadro das extremidades em relação às ondas, com exatidão de 1 mm. Deve-se usar também uma régua metálica graduada em milímetros. Como procedimento, efetuar duas medições do desvio do esquadro, sendo uma em cada extremidade.

Para a altura da borda, usa-se como aparelhagem, uma régua metálica graduada em milímetros ou qualquer outro dispositivo apropriado para a medição da altura de onda nas bordas ascendente e descendente, com exatidão de 1 mm. Para o procedimento, medir em uma das extremidades da telha: a altura de onda na borda ascendente (hod); a altura de onda na borda descendente (hom). As medidas devem ser efetuadas a uma distância mínima de 15 mm da extremidade e com exatidão de 1 mm.

FONTE: Equipe Target

Anúncio fixo da norma NBRISO9001 Chegou o novo app Target GEDWeb!
Busque e visualize suas normas ABNT NBR NM
Recursos exclusivos de busca, leitura por voz,
acesso off-line, navegação por setor e muito mais!
Produto/Serviço relacionado à NBRISO9001

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Componentes cerâmicos - Telhas - Terminologia, requisitos e métodos de ensaio
NBR15310 de 02/2009

Componentes cerâmicos - Telhas - Terminologia, requisitos e métodos de ensaio

Planos de amostragerm e procedimentos na inspeção por variáveis
NBR5429 de 01/1985

Planos de amostragerm e procedimentos na inspeção por variáveis

Planos de amostragem e procedimentos na inspeção por atributos
NBR5426 de 01/1985

Planos de amostragem e procedimentos na inspeção por atributos

Telhas onduladas de fibrocimento sem amianto - Verificação da resistência a cargas uniformemente distribuídas
NBR5643 de 05/2022

Telhas onduladas de fibrocimento sem amianto - Verificação da resistência a cargas uniformemente distribuídas

Telha ondulada de fibrocimento - Parte 2: Ensaios
NBR7581-2 de 09/2012

Telha ondulada de fibrocimento - Parte 2: Ensaios

Telha ondulada de fibrocimento - Parte 1: Classificação e requisitos
NBR7581-1 de 09/2014

Telha ondulada de fibrocimento - Parte 1: Classificação e requisitos

Telhas de fibrocimento sem amianto - Execução de coberturas e fechamentos laterais - Procedimento
NBR7196 de 07/2020

Telhas de fibrocimento sem amianto - Execução de coberturas e fechamentos laterais - Procedimento

Telha ondulada de fibrocimento - Parte 3: Padronização
NBR7581-3 de 09/2012

Telha ondulada de fibrocimento - Parte 3: Padronização