Text page

Os reservatórios de até 3.000 L para água potável

Quais são os requisitos de desempenho para reservatórios de polietileno rotomoldados e soprados? Como deve ser feita a inspeção de recebimento de lote? Como deve ser feita a verificação da estanqueidade à água? Qual a periodicidade dos ensaios de reservatórios de polietileno rotomoldados? Como deve ser feita a ligação hidráulica de tubulações no reservatório? Como deve ser executada a inspeção visual? Essas perguntas estão sendo respondidas no texto sobre os reservatórios de até 3.000 L para água potável.

28/11/2018 - Equipe Target

NBR 14799 de 11/2018 e NBR 14800 de 11/2018: os reservatórios com corpo em polietileno

A NBR 14799 de 11/2018 - Reservatório com corpo em polietileno, com tampa em polietileno ou em polipropileno, para água potável de volume nominal até 3 000 L (inclusive) - Requisitos e métodos de ensaio especifica os requisitos e métodos de ensaio de materiais, propriedades físicas e de desempenho de reservatórios estacionários de volume nominal de até 3 000 L (inclusive), constituídos de corpo em polietileno produzido pelo processo de rotomoldagem ou sopro destinados ao armazenamento de água potável, à temperatura ambiente e pressão atmosférica e de tampas de polietileno ou polipropileno produzidas pelo processo de rotomoldagem, sopro ou injeção.

A NBR 14800 de 11/2018 - Reservatório com corpo em polietileno, com tampa em polietileno ou em polipropileno, para água potável de volume nominal até 3 000 L (inclusive) - Transporte, manuseio, instalação, operação, manutenção e limpeza especifica os requisitos para o transporte, manuseio, instalação, operação, manutenção e limpeza de reservatórios com corpo em polietileno, com tampa em polietileno ou em polipropileno, para água potável de volume nominal até 3.000 L (inclusive), utilizados para o armazenamento de água potável à temperatura ambiente e pressão atmosférica, para consumo humano. Abrange os procedimentos para o assentamento de reservatórios, para a ligação hidráulica de tubulações no reservatório, para a fixação da tampa e corpo do reservatório, e para a limpeza do reservatório.

Esta norma se aplica aos reservatórios com corpo em polietileno, com tampa em polietileno ou em polipropileno, para água potável de volume nominal até 3.000 L (inclusive), fabricados conforme NBR 14799, instalados em residências (casas e edifícios), estabelecimentos comerciais, indústrias e hospitais, podendo ser utilizados também na agricultura, piscicultura ou qualquer aplicação que necessite de acondicionamento de água potável. Não se aplica aos reservatórios poliolefínicos para armazenamento ou acondicionamento de produtos químicos.

Acesse algumas perguntas relacionadas a essas normas GRATUITAMENTE no Target Genius Respostas Diretas:

Quais são os requisitos de desempenho para reservatórios de polietileno rotomoldados e soprados?

Como deve ser feita a inspeção de recebimento de lote?

Como deve ser feita a verificação da estanqueidade à água?

Qual a periodicidade dos ensaios de reservatórios de polietileno rotomoldados?

Como deve ser feita a ligação hidráulica de tubulações no reservatório?

Como deve ser executada a inspeção visual?

O composto de polietileno empregado na fabricação do reservatório (corpo e tampa) deve conter aditivos antioxidantes, estabilizantes ultravioleta, e pigmentos que atendam aos requisitos desta norma e da legislação vigente. Opcionalmente, podem ser acrescidas cargas minerais ao composto, desde que o corpo e a tampa atendam aos requisitos desta norma.

O composto de polipropileno empregado na fabricação da tampa deve conter aditivos antioxidantes, estabilizantes ultravioleta e pigmentos que atendam aos requisitos desta norma e da legislação vigente. Opcionalmente, podem ser acrescidas cargas minerais ao composto, desde que a tampa atenda aos requisitos desta norma.

Os pigmentos e o sistema de aditivação devem minimizar a mudança de cor e das propriedades dos reservatórios durante sua exposição às intempéries, seu manuseio e estocagem na obra. O (s) composto (s) empregado (s) na fabricação do reservatório deve (m) ser homogêneo (s) e isento de impurezas. Não é permitida a utilização de material reciclado. Todo material reprocessado, advindo do próprio processo produtivo, com composto (s) do mesmo tipo, pode ser reaproveitado, pelo mesmo fabricante, desde que atenda a todos os requisitos desta norma.

O (s) composto (s) empregado (s) na fabricação do reservatório deve (m) preservar o padrão de potabilidade da água no interior do reservatório, sem transmitir à água alterações em suas características sensoriais, como coloração visível, sabor ou odor estranhos, e concentrações de substâncias indesejáveis, tóxicas ou contaminantes superiores aos limites máximos especificados na legislação vigente. A pigmentação a seco pode afetar negativamente as propriedades mecânicas e a opacidade do reservatório. Os reservatórios de polietileno rotomoldados devem atender aos requisitos estabelecidos na tabela abaixo.

Clique na imagem acima para uma melhor visualização

O reservatório deve apresentar superfície interna lisa, sem fissuras, a fim de evitar a aderência de corpos estranhos, e não pode apresentar fissuras, bolhas, rebarbas ou furos, a não ser os previstos nos locais das ligações hidráulicas e de fixação da tampa no corpo. O reservatório deve atender à legislação vigente.

A tampa e o corpo do reservatório devem ser marcados na superfície, de forma legível e indelével, com no mínimo o seguinte: nome ou marca de identificação do fabricante; data de fabricação; volume nominal; especificação da matéria-prima por meio de simbologia padrão – PE ou PP; referência a esta norma. Em atendimento à legislação vigente, as faces externas da parede lateral e da tampa do reservatório devem conter, em local visível, as informações relacionadas nessa norma.

A altura mínima das letras utilizadas nestas informações deve ser de 3 mm para reservatórios de volume nominal de até 1 000 L (inclusive) e de 4 mm para reservatórios de volume nominal de 1.001 L a 3.000 L (inclusive). Instruções claras e de fácil entendimento sobre a forma correta de fixação e travamento da tampa ao corpo do reservatório. Informações sobre a importância de manter o reservatório devidamente vedado para evitar a contaminação da água e o acesso de elementos estranhos ao seu interior.

Informações sobre a importância de realizar limpeza periódica interna e externa do reservatório a cada seis meses ou em período indicado pela companhia de saneamento local. No caso de tampas comercializadas individualmente para reposição, as mesmas devem conter as informações descritas nessa norma. Além dessas informações, o reservatório deve estar acompanhado das informações relacionadas a seguir.

Estas informações podem estar inseridas no mesmo local definido ou podem estar em manual ou folheto de instrução acompanhando o reservatório: condições de operação e de instalação do reservatório; garantia; altura do reservatório (com tampa); diâmetro ou comprimento e largura da base de apoio e tampa do reservatório. Quando o diâmetro ou o comprimento e a largura da maior seção da tampa forem menores que os do corpo do reservatório em qualquer região, as informações impressas devem indicar a dimensão do maior diâmetro ou comprimento e largura da maior seção do reservatório.

Deve-se incluir a massa do reservatório vazio (com tampa); a massa do reservatório (com tampa), cheio de água até o seu volume efetivo; a indicação dos possíveis locais das ligações hidráulicas em conformidade com os indicados no corpo do reservatório. O reservatório de água potável constitui uma parte crítica da instalação de água fria no que diz respeito à manutenção do padrão de potabilidade.

Por este motivo, atenção especial deve ser dedicada à fase de projeto para a definição da forma e das dimensões e para o estabelecimento do modo de instalação e operação desse reservatório. O reservatório destinado a armazenar água potável não pode alterar o padrão de potabilidade. Em especial, não pode transmitir gosto, cor, odor ou toxicidade à água nem promover ou estimular o crescimento de micro-organismos.

O reservatório deve ser um recipiente estanque que possua tampa opaca, firmemente presa na sua posição, com vedação que impeça a entrada de líquidos, poeiras, insetos e outros animais no seu interior. Qualquer abertura na parede do reservatório, situada no espaço compreendido entre a superfície livre da água no seu interior e a sua cobertura, e que se comunique com o meio externo direta ou indiretamente (por meio de tubulação), deve ser protegida de forma a impedir a entrada de líquidos, poeiras, insetos e outros animais ao interior do reservatório.

O reservatório deve atender aos requisitos da NBR 14799. O transporte do reservatório até a obra deve ser realizado em condições que não danifiquem o produto. Os veículos que transportam o reservatório devem estar livres de objetos que possam danificá-los. O reservatório deve ser submetido a um controle de conformidade na recepção, no qual deve ser realizado um exame visual em que se verifica a integridade dele e se as especificações estão de acordo com o solicitado.

O descarregamento, manuseio e transporte do reservatório devem ocorrer sem que sejam ocasionadas rupturas, fissuras e deformações permanentes que possam prejudicar o seu desempenho. O corpo e a tampa do reservatório devem ser armazenados sobre superfície plana, isenta de irregularidades que possam danificar a sua base ou lateral, e em pilhas com altura máxima declarada pelo fabricante.

O descarregamento, manuseio e transporte manual de reservatórios acima de 1.000 L deve ser feito por no mínimo duas pessoas. A concepção do projeto de instalação do sistema de reservação de água potável deve ser realizada por profissional habilitado, adotando-se os requisitos mínimos das NBR 5626, NBR 15575-6 e NBR 13531. As tubulações de entrada e saída de água no reservatório, bem como as tubulações de limpeza, extravasão e aviso, e seus respectivos acessórios e conexões, não são objeto desta norma, mas devem atender aos requisitos mínimos previstos na NBR 5626.

O reservatório deve ser instalado em local que apresente condições adequadas de ventilação, além de propiciar fácil acesso para inspeção, limpeza do seu interior e possíveis substituições e/ou reparos dele e de seus componentes, conforme a NBR 5674. Para reservatório instalado sob telhados, deve-se prever ventilação que promova a circulação do ar nestes ambientes, evitando a formação de massas de ar quente e úmido que, em contato com as paredes do reservatório, provocam condensação da umidade existente no ar e consequente acúmulo de água na base de assentamento, causando danos em forros de madeira, na pintura interna de lajes e em outras bases sensíveis à água.

Os sistemas de ventilação podem ser constituídos por aberturas situadas na cobertura, forro, laterais ou em outras regiões, de forma a permitir a renovação e circulação do ar. O reservatório deve ser instalado de forma a garantir sua efetiva operação e manutenção, observando as orientações do fabricante.

O espaço em torno do reservatório deve ser suficiente (distância mínima de 600 mm) para permitir a movimentação segura da pessoa encarregada de executar as atividades de limpeza e manutenção. Tais atividades incluem: regulagem da torneira de boia, manobra de registros, montagem e desmontagem de trechos de tubulações, remoção e disposição da tampa e outras.

Considera-se a distância mínima entre: qualquer ponto do reservatório (superfícies laterais externas) e o eixo de qualquer tubulação próxima, com exceção daquelas diretamente ligadas ao reservatório; qualquer ponto do reservatório e qualquer componente utilizado na edificação que possa ser considerado um obstáculo permanente; o eixo de qualquer tubulação ligada ao reservatório e qualquer componente utilizado na edificação que possa ser considerado um obstáculo permanente. A limpeza do reservatório deve ser feita com a utilização de água limpa e pano ou esponja macia, após esvaziá-lo.

Na limpeza não podem ser utilizadas escovas ou outros objetos abrasivos que possam tornar ásperas as paredes internas do reservatório. A utilização de produtos químicos é aceitável, desde que recomendada pelo fabricante. Em todo o reservatório, mesmo no caso de reservatórios interligados, devem ser instaladas tubulações que atendam às necessidades abaixo e aos requisitos da NBR 5626.

As tubulações, conexões e acessórios ligados ao reservatório não podem transmitir esforços adicionais às suas paredes. Deve haver um aviso aos usuários de que a torneira de boia ou dispositivo de interrupção do abastecimento do reservatório apresenta falha, ocorrendo, como consequência, a elevação da superfície da água acima do nível máximo previsto. A extravasão do volume de água em excesso do interior do reservatório devido à falha na torneira de boia ou no dispositivo de interrupção do abastecimento.

A limpeza do reservatório, para permitir o seu esvaziamento, sempre que necessário. A tubulação de limpeza deve ser instalada, preferencialmente, na parte lateral e no ponto mais baixo possível. A distribuição com diâmetro compatível aos aparelhos a abastecer e com ventilação logo após o adaptador flangeado. A figura abaixo apresenta um esquema de instalação de tubulações.

Clique na imagem acima para uma melhor visualização

Toda a tubulação que abastece o reservatório deve ser equipada com torneira de boia, ou qualquer outro dispositivo com o mesmo efeito no controle da entrada da água e manutenção do nível desejado. O dispositivo de controle da entrada deve ser adequado para cada aplicação, considerando a pressão de abastecimento da água. Quando uma torneira de boia é usada, ela deve estar conforme a NBR 14534.

FONTE: Equipe Target

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 5: Requisitos para os sistemas de coberturas
NBR15575-5 de 09/2021

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 5: Requisitos para os sistemas de coberturas

Tubos e conexões de PVC-U com junta soldável para sistemas prediais de água fria - Requisitos
NBR5648 de 12/2018

Tubos e conexões de PVC-U com junta soldável para sistemas prediais de água fria - Requisitos

Manutenção de edificações — Requisitos para o sistema de gestão de manutenção
NBR5674 de 07/2012

Manutenção de edificações — Requisitos para o sistema de gestão de manutenção

Reservatório de poliéster reforçado com fibra de vidro — Capacidades nominais e diâmetros internos — Requisitos
NBR10355 de 06/2015

Reservatório de poliéster reforçado com fibra de vidro — Capacidades nominais e diâmetros internos — Requisitos

Chuveiros elétricos - Requisitos gerais
NBR12483 de 12/2015

Chuveiros elétricos - Requisitos gerais

Impermeabilização - Seleção e projeto
NBR9575 de 09/2010

Impermeabilização - Seleção e projeto

Sistemas prediais de água fria e água quente — Projeto, execução, operação e manutenção
NBR5626 de 06/2020

Sistemas prediais de água fria e água quente — Projeto, execução, operação e manutenção

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 6: Requisitos para os sistemas hidrossanitários
NBR15575-6 de 09/2021

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 6: Requisitos para os sistemas hidrossanitários

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 3: Requisitos para os sistemas de pisos
NBR15575-3 de 09/2021

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 3: Requisitos para os sistemas de pisos

Reservatório de fibrocimento para água potável - Requisitos
NBR5649 de 04/2006

Reservatório de fibrocimento para água potável - Requisitos

Termoplásticos - Determinação do índice de fluidez
NBR9023 de 11/2015

Termoplásticos - Determinação do índice de fluidez

Torneira de boia para reservatórios prediais de água potável - Requisitos e métodos de ensaio
NBR14534 de 01/2015

Torneira de boia para reservatórios prediais de água potável - Requisitos e métodos de ensaio

Diretrizes para elaboração de manuais de uso, operação e manutenção das edificações — Requisitos para elaboração e apresentação dos conteúdos
NBR14037 de 07/2011

Diretrizes para elaboração de manuais de uso, operação e manutenção das edificações — Requisitos para elaboração e apresentação dos conteúdos

Hidrômetro taquimétrico para água fria até 15,0 m³/h de vazão nominal - Terminologia
NBR8009 de 02/2021

Hidrômetro taquimétrico para água fria até 15,0 m³/h de vazão nominal - Terminologia

Reservatório de fibrocimento para água potável - Estocagem, montagem e manutenção
NBR13194 de 04/2006

Reservatório de fibrocimento para água potável - Estocagem, montagem e manutenção

Tubos de aço-carbono para usos comuns na condução de fluidos - Especificação
NBR5580 de 09/2015

Tubos de aço-carbono para usos comuns na condução de fluidos - Especificação

Reservatório com corpo em polietileno, com tampa em polietileno ou em polipropileno, para água potável de volume nominal até 3 000 L (inclusive) - Transporte, manuseio, instalação, operação, manutenção e limpeza
NBR14800 de 11/2018

Reservatório com corpo em polietileno, com tampa em polietileno ou em polipropileno, para água potável de volume nominal até 3 000 L (inclusive) - Transporte, manuseio, instalação, operação, manutenção e limpeza

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 4: Requisitos para os sistemas de vedações verticais internas e externas — SVVIE
NBR15575-4 de 09/2021

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 4: Requisitos para os sistemas de vedações verticais internas e externas — SVVIE

Cavalete de PVC DN 20 para ramais prediais
NBR10925 de 03/2016

Cavalete de PVC DN 20 para ramais prediais

Planos de amostragem e procedimentos na inspeção por atributos
NBR5426 de 01/1985

Planos de amostragem e procedimentos na inspeção por atributos

Reservatório de poliéster, reforçado com fibra de vidro, para água potável para abastecimento de comunidades de pequeno porte - Especificação
NBR8220 de 01/2015

Reservatório de poliéster, reforçado com fibra de vidro, para água potável para abastecimento de comunidades de pequeno porte - Especificação

Materiais de impermeabilização - Determinação da potabilidade da água após o contato
NBR12170 de 03/2017

Materiais de impermeabilização - Determinação da potabilidade da água após o contato

Execução de impermeabilização
NBR9574 de 12/2008

Execução de impermeabilização

Tubos de aço-carbono com ou sem solda longitudinal, pretos ou galvanizados — Requisitos
NBR5590 de 10/2015

Tubos de aço-carbono com ou sem solda longitudinal, pretos ou galvanizados — Requisitos

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 2: Requisitos para os sistemas estruturais
NBR15575-2 de 02/2013

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 2: Requisitos para os sistemas estruturais

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 1: Requisitos gerais
NBR15575-1 de 09/2021

Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 1: Requisitos gerais

Cavalete de polipropileno DN 20 para ramais prediais - Especificação
NBR11304 de 03/1990

Cavalete de polipropileno DN 20 para ramais prediais - Especificação

Reservatório com corpo em polietileno, com tampa em polietileno ou em polipropileno, para água potável de volume nominal até 3 000 L (inclusive) - Requisitos e métodos de ensaio
NBR14799 de 11/2018

Reservatório com corpo em polietileno, com tampa em polietileno ou em polipropileno, para água potável de volume nominal até 3 000 L (inclusive) - Requisitos e métodos de ensaio