Text page

NBR 17505-5 de 07/2015: as operações de armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis

Quais os requisitos gerais para as operações de processamento de líquidos inflamáveis e combustíveis? Como devem ser construídas as edificações ou estruturas que abriguem operações com líquidos inflamáveis e combustíveis? Como deve ser feita a ventilação das áreas de processamento fechadas, onde forem manuseados ou utilizados líquidos inflamáveis e combustíveis? Confira as respostas a essas questões sobre o armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis lendo o texto.

26/08/2015 - Equipe Target

As operações de processamento de líquidos inflamáveis e combustíveis

A NBR 17505-5 de 07/2015 - Armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis - Parte 5: Operações aplica-se a: locais onde operações de processamento de líquidos inflamáveis e combustíveis sejam a principal atividade, exceto quando cobertas por outra seção específica desta parte da NBR 17505; provisões desta parte da NBR 17505 que não proíbem o uso de tanques portáteis e IBC para o abastecimento de líquidos inflamáveis ou combustíveis em tanques de equipamentos motorizados em locais não acessíveis ao publico, onde tal uso seja aceitável pelas autoridades competentes; locais onde os líquidos inflamáveis e combustíveis são manuseados, envasados, transferidos ou utilizados, inclusive nas áreas de processo; manuseio e utilização de líquidos inflamáveis e combustíveis em operações específicas como: sistema de transferência de calor; sistemas de recuperação e processamento de vapores de produtos, onde as fontes de vapores operam a uma pressão desde o vácuo até a pressão manométrica de 6,9 kPa ou onde houver um risco potencial de formação de misturas de vapores inflamáveis e unidades de destilação de solventes; operações que envolvam o carregamento ou descarregamento de vagões-tanque e caminhões tanque e áreas das instalações onde tais operações são realizadas; todos os tipos de operações no caís ou píer, cujo objetivo principal seja a transferência de grandes volumes de líquidos inflamáveis e combustíveis a granel, conforme definido na NBR 17505-1:2013, 3.17 e 3.80; riscos associados ao armazenamento, processamento, manuseio e utilização de líquidos, e também quando forem especificamente referenciados por qualquer seção desta Parte da NBR 17505; gerenciamento utilizado para identificar, avaliar e controlar os riscos envolvidos no processamento e manuseio de líquidos inflamáveis e combustíveis, e estes riscos incluem, mas não se limitam, a preparação, separação, purificação e mudança de estado, de energia contida ou composição; gerenciamento usado para identificar, avaliar e controlar a segurança patrimonial dos riscos envolvidos no processamento e manuseio de líquidos inflamáveis e combustíveis, e estes riscos incluem, mas não são limitados a, vulnerabilidade a atos terroristas ou outros ataques maliciosos; controle dos riscos da eletricidade estática e a prover um meio pelo qual as cargas elétricas, separadas por qualquer que seja a causa, possam ser recombinadas adequadamente antes que ocorram descargas; resguardar as operações em tanques ou recipientes, na pressão atmosférica, que contenham ou tenham contido líquidos inflamáveis ou combustíveis ou outras substâncias perigosas, seus vapores ou seus resíduos.

Acesse algumas perguntas GRATUITAMENTE para essa norma no Target Genius Respostas Diretas (clique no link para acessar as respostas):

Quais os requisitos gerais para as operações de processamento de líquidos inflamáveis e combustíveis?

Como devem ser construídas as edificações ou estruturas que abriguem operações com líquidos inflamáveis e combustíveis?

Como deve ser feita a ventilação das áreas de processamento fechadas, onde forem manuseados ou utilizados líquidos inflamáveis e combustíveis?

Não se aplica a: instalação de processo ou a qualquer sistema com capacidade igual ou inferior a 250 L; sistemas e postos de abastecimento marítimo e automotivo, que devem atender às normas brasileiras específicas; pesquisa e ensaios ou processos experimentais; processos de destilação efetuados em refinarias de petróleo, em plantas químicas ou em destilarias; ou equipamentos de destilação utilizados em limpeza a seco; postos (revendedor ou abastecimento) marítimos/fluviais; caís ou píer que manuseiem gases liquefeitos de petróleo; marinas; caminhões-tanque, vagões-tanque, navios-tanque ou compartimentos de navios ou barcaças, equipamentos em plantas de gás ou sistemas de distribuição de gás para gás natural ou manufaturado ou cilindros de gás comprimido ou liquefeito; trepanação a quente; entrada em um tanque ou recipiente que contenha uma atmosfera inerte.

O sistema de drenagem de emergência deve ser projetado para escoamento direto do líquido inflamável ou combustível vazado e da água de combate a incêndio para um local seguro. Os sistemas de drenagem de emergência, se conectados a esgoto público ou descartados em galerias pluviais, devem dispor de caixa de contenção ou separadora.

Um dispositivo deve ser adequadamente projetado e operado para prevenir o descarte direto de líquidos em galerias pluviais, esgoto público ou propriedades adjacentes. As operações envolvendo líquidos inflamáveis e combustíveis devem ser revistas pra assegurar que os riscos resultantes de incêndio e explosão, devido a falhas na contenção dos líquidos, estejam previstas em planos de ação de emergência correspondentes.

Exceção 1: operações onde os líquidos sejam utilizados somente como consumo local. Exceção 2: operações onde líquidos de classe II e classe III sejam armazenados em tanques atmosféricos ou sejam transferidos a temperaturas inferiores aos seus pontos de fulgor. Exceção 3: ocupações mercantis, de exploração de petróleo cru, de perfuração de petróleo e de serviços em poços de petróleo e em locais remotos e normalmente desocupados.

A extensão da prevenção e controle de incêndios que deve ser prevista deve ser determinada por meio de uma avaliação de engenharia das operações e da aplicação de princípios de proteção contra incêndios e de engenharia de processos. A avaliação deve incluir, mas não se limitar a, o seguinte: análise dos riscos de incêndio e explosão da operação; análise dos alívios de emergência dos vasos de processo, levando-se em consideração as propr

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis - Parte 6: Requisitos para instalações e equipamentos elétricos
NBR17505-6 de 02/2013

Armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis - Parte 6: Requisitos para instalações e equipamentos elétricos

Armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis - Parte 5: Operações
NBR17505-5 de 07/2015

Armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis - Parte 5: Operações

Sistemas de proteção por extintores de incêndio
NBR12693 de 01/2021

Sistemas de proteção por extintores de incêndio

Armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis - Parte 1: Disposições gerais
NBR17505-1 de 02/2013

Armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis - Parte 1: Disposições gerais

Sistemas de proteção contra incêndio por chuveiros automáticos — Requisitos
NBR10897 de 09/2020

Sistemas de proteção contra incêndio por chuveiros automáticos — Requisitos

Armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis - Parte 7: Proteção contra incêndio para parques de armazenamento com tanques estacionários
NBR17505-7 de 03/2015

Armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis - Parte 7: Proteção contra incêndio para parques de armazenamento com tanques estacionários

Armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis - Parte 3: Sistemas de tubulações
NBR17505-3 de 02/2013

Armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis - Parte 3: Sistemas de tubulações

Armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis - Parte 2: Armazenamento em tanques, em vasos e em recipientes portáteis com capacidade superior a 3 000 L
NBR17505-2 de 07/2015

Armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis - Parte 2: Armazenamento em tanques, em vasos e em recipientes portáteis com capacidade superior a 3 000 L

Saídas de emergência em edifícios
NBR9077 de 12/2001

Saídas de emergência em edifícios

Armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis - Parte 4: Armazenamento em recipientes e em tanques portáteis até 3 000 L
NBR17505-4 de 07/2015

Armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis - Parte 4: Armazenamento em recipientes e em tanques portáteis até 3 000 L