Text page

Gestão Ambiental: mais do que simplesmente reciclagem

A ISO 14000 e sua adoção por diversas empresas de ponta é demonstração clara de que as questões ambientais não são um modismo; leia o case da Siemens.

O meio ambiente encontra-se no centro das principais discussões que ocorrem no mundo. Ao mesmo tempo, os desdobramentos do consumo desenfreado de matérias-primas e combustíveis, bem como a poluição e deterioração ambiental, já fazem parte de uma consciência geral, tanto do mundo corporativo como em nível individual. As empresas - que têm em seus consumidores um dos seus principais ativos -, não podem ignorar esses temas, sob risco de serem, mais cedo ou mais tarde, penalizadas pelo mercado e pelos governos.

A ISO 14000 e sua adoção por diversas empresas de ponta é demonstração clara de que as questões ambientais não são um modismo. Ao contrário, o assunto deve tomar cada vez mais espaço na mídia e na mente dos consumidores.

Quando se trata do tema Gestão Ambiental, é fundamental que sua abordagem não esteja restrita à idéia de não poluição. A Gestão Ambiental tem relação com o consumo de insumos e energia e com o tratamento dos resíduos industriais. Por isso, qualquer empresa que tenha preocupação com o tema, deve inseri-lo nas primeiras etapas de planejamento do produto, envolvendo a quantidade de matéria-prima necessária, sua origem, a embalagem, o consumo de energia, a quantidade, qualidade e destinação dos resíduos industriais - poluentes ou não.

A Siemens, por exemplo, é uma empresa que tem em suas normas e diretrizes a valorização dos aspectos ligados ao meio ambiente explicitados em um documento denominado Política Ambiental. Nele, são reforçadas as preocupações e compromissos com o meio ambiente (http://www.siemens.com.br):

"...a Siemens se preocupa com os possíveis impactos ambientais de seus produtos, desde a pesquisa e desenvolvimento até o descarte, após o ciclo de vida útil. Dessa forma, investe fortemente na gestão ambiental em todas as suas áreas de atuação em âmbito mundial."

A declaração de compromisso com o meio ambiente, realizada no âmbito dos altos níveis da organização é só o início. Na prática, é necessária a conscientização dos responsáveis pelo desenvolvimento, além da implementação de normas que efetivem esses valores.

O Sistema de Gestão Ambiental abrange atividades, desde a caracterização de produtos, processos e serviços, considerando o ciclo de vida dos mesmos, identificando aspectos e avaliando potenciais eventuais de impacto ao meio ambiente, estejam eles ligados direta ou indiretamente com as atividades-fim da Siemens, incluindo também relacionamento com fornecedores. Integra esse processo a definição de programas de gestão ambiental, estabelecimento de objetivos e metas, gestão de resíduos, controle das emissões atmosféricas e de efluentes e atendimento à legislação e requisitos pertinentes, bem como a implementação de projetos de produção mais limpa em suas localidades fabris.

Para garantir o sucesso do Sistema de Gestão Ambiental, a Siemens possui diversos fóruns de análises críticas das informações decorrentes das sistemáticas de gestão, o que possibilita um planejamento adequado e responsável das ações a serem tomadas. A Educação Ambiental também está inserida neste contexto, contando com a promoção de palestras, treinamentos e atividades de motivação e conscientização das pessoas.

O engenheiro Afonso Sérgio de Sant'Anna Gomes, mestrando em Gestão Ambiental pela Poli-USP, Gerente de Gestão da Qualidade e Gestão Ambiental, com atuação corporativa em área estratégica de sistemas de gestão na Siemens, afirma que "é importante que as organizações comprometidas com o desenvolvimento dos seus próprios negócios, e conseqüentemente do país, se mantenham atualizadas em relação aos movimentos nacionais e mundiais de definições de conceitos e regras que possam interferir em seus processos. É uma prática da Siemens a manutenção de uma política de participação externa junto a entidades detentoras ou catalisadoras de "know how" em temas relacionados ao meio ambiente. Dentre elas podemos destacar fóruns em entidades de classe como Câmara Ambiental na FIESP - Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, Grupos técnicos de pilhas e baterias e resíduos sólidos na ABINEE - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica, Coordenação do Comitê / Grupo Técnico de Legislação Ambiental da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha, bem como assumindo a representação da Siemens e do Conselho Consultivo da Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT no Comitê Brasileiro de Gestão Ambiental da ABNT CB-38. Nessas entidades, por exemplo, a Siemens tem possibilidade de contribuir com sua experiência internacional nos vários temas ligados ao meio ambiente e em contra partida permite manter seu alinhamento de conhecimento com tendências tecnológicas, de normalização e de políticas públicas, dentre outros. A título de exemplo, pode-se mencionar conhecimentos relacionados à elaboração de normas, tais como, as novas ISO 14001 e ISO 14004, a serem lançadas no final deste ou início do próximo ano, ISO 14042: 2000 - Avaliação do Impacto do Ciclo de Vida e ISO 14025 - Declaração Ambiental Tipo III - Princípios e Procedimentos, sobre rotulagem ambiental, dentre outras.

De acordo com Afonso Gomes, no momento em que o país necessita e busca parcerias público privadas nacionais e transnacionais para a instalação de empreendimentos industriais ou de infra-estrutura, é preciso que se reavalie certos critérios postulados aos empreendedores pelos órgãos e agências governamentais ligados ao meio ambiente. "É necessário que se tenha consciência que, empresas sérias como as que investem em programas de excelência da gestão e certificação de sistemas da gestão ambiental conforme a ISO 14001, investiram tempo e recursos e de fato estão interessadas em auferir sim seus resultados, porém, o querem fazer de forma lícita, correta, sem prejuízo algum ao meio ambiente", afirma o engenheiro. "Dessa forma, a Siemens continuará na sua busca e desenvolvimento da própria evolução tecnológica que, assim como a conduziu até hoj

Anúncio fixo da norma NBRISO9001 Chegou o novo app Target GEDWeb!
Busque e visualize suas normas ABNT NBR NM
Recursos exclusivos de busca, leitura por voz,
acesso off-line, navegação por setor e muito mais!
Produto/Serviço relacionado à NBRISO9001

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Rótulos e declarações ambientais - Rotulagem ambiental do tipo l - Princípios e procedimentos
NBRISO14024 de 04/2004

Rótulos e declarações ambientais - Rotulagem ambiental do tipo l - Princípios e procedimentos

Diretrizes para auditoria ambiental - Princípios gerais
NBRISO14010 de 11/2002

Diretrizes para auditoria ambiental - Princípios gerais

Guia para consideração de questões ambientais em normas de produtos
ABNT ISO GUIA64 de 03/2010

Guia para consideração de questões ambientais em normas de produtos

Gestão ambiental - Avaliação do ciclo de vida - Princípios e estrutura
NBRISO14040 de 05/2009

Gestão ambiental - Avaliação do ciclo de vida - Princípios e estrutura

Gestão ambiental — Vocabulário
NBRISO14050 de 04/2012

Gestão ambiental — Vocabulário

Sistemas de gestão ambiental - Diretrizes gerais para a implementação
NBRISO14004 de 02/2018

Sistemas de gestão ambiental - Diretrizes gerais para a implementação

Requisitos gerais para organismos que operam avaliação e certificação/registro de sistemas de gestão ambiental (SGA)
ABNT ISO/IEC GUIA66 de 03/2007

Requisitos gerais para organismos que operam avaliação e certificação/registro de sistemas de gestão ambiental (SGA)

Gestão ambiental - Avaliação do ciclo de vida - Definição de objetivo e escopo e análise de inventário
NBRISO14041 de 05/2009

Gestão ambiental - Avaliação do ciclo de vida - Definição de objetivo e escopo e análise de inventário

Gestão ambiental - Avaliação ambiental de locais e organizações (AALO)
NBRISO14015 de 07/2003

Gestão ambiental - Avaliação ambiental de locais e organizações (AALO)

Rótulos e declarações ambientais — Autodeclarações ambientais (rotulagem do tipo II)
NBRISO14021 de 09/2017

Rótulos e declarações ambientais — Autodeclarações ambientais (rotulagem do tipo II)

Rótulos e declarações ambientais - Princípios Gerais
NBRISO14020 de 06/2002

Rótulos e declarações ambientais - Princípios Gerais

Gestão ambiental - Avaliação do ciclo de vida - Avaliação do impacto do ciclo de vida
NBRISO14042 de 05/2009

Gestão ambiental - Avaliação do ciclo de vida - Avaliação do impacto do ciclo de vida

Sistemas de gestão ambiental - Requisitos com orientações para uso
NBRISO14001 de 10/2015

Sistemas de gestão ambiental - Requisitos com orientações para uso

Gestão ambiental - Avaliação de desempenho ambiental - Diretrizes
NBRISO14031 de 01/2015

Gestão ambiental - Avaliação de desempenho ambiental - Diretrizes

Diretrizes para auditoria ambiental - Procedimentos de auditoria - Auditoria de sistemas de gestão ambiental
NBRISO14011 de 11/2002

Diretrizes para auditoria ambiental - Procedimentos de auditoria - Auditoria de sistemas de gestão ambiental

Gestão ambiental - Integração de aspectos ambientais no projeto e desenvolvimento do produto
ABNT ISO/TR14062 de 05/2004

Gestão ambiental - Integração de aspectos ambientais no projeto e desenvolvimento do produto

Gestão ambiental - Avaliação do ciclo de vida - Requisitos e orientações
NBRISO14044 de 05/2009

Gestão ambiental - Avaliação do ciclo de vida - Requisitos e orientações

Diretrizes para auditoria ambiental - Critérios de qualificação para auditores ambientais
NBRISO14012 de 11/2002

Diretrizes para auditoria ambiental - Critérios de qualificação para auditores ambientais