Text page

Curso: Interpretação da Norma Regulamentadora 13 (NR 13)

Nesse curso, o participante conhecerá a norma regulamentadora NR 13 do Ministério do Trabalho e Emprego, que estabelece os requisitos compulsórios relativos a projeto, operação, manutenção e inspeção de caldeiras e vasos de pressão.


11/01/2012 - Equipe Target

A Norma Regulamentadora 13 (NR 13)

A norma regulamentadora NR 13 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), estabelece requisitos compulsórios relativos a projeto, operação, manutenção e inspeção de caldeiras e vasos de pressão. Devido à enorme diversidade e complexidade destes tipos de equipamentos, a interpretação destas exigências e o seu enquadramento na referida norma, podem ser muito complicados. Interpretações indevidas podem gerar elevados custos, interrupções da produção, sanções de órgãos fiscalizadores e até mesmo riscos de acidentes e agressões ao meio ambiente, desnecessariamente. As caldeiras e os vasos de pressão devem ser submetidos a inspeções de segurança inicial, periódica e extraordinária, sendo considerado risco grave e iminente o não atendimento aos prazos máximos estabelecidos nesta Norma Regulamentadora.

A abrangência da Inspeção de Segurança Periódica, bem como as técnicas a serem utilizadas, deverão ser definidas pelo Profissional Habilitado (Engenheiro Mecânico) em função do histórico da caldeira ou do vaso e as normas técnicas vigentes. A inspeção de segurança extraordinária na caldeira e no vaso de pressão deve ser feita sempre que o equipamento for danificado por acidente comprometendo a segurança, quando houver alteração ou reparo que altere as condições de segurança, antes de o equipamento ser colocado em funcionamento quando permanecer inativo por mais de (06) seis meses e quando houver mudança de local de instalação do mesmo.

O atendimento à NR-13, além de ter um caráter legal, é também uma contribuição significativa para o estabelecimento de uma política de segurança das empresas, no que se refere a ter, de MODO SEGURO e CONFIÁVEL, as suas unidades operando satisfatoriamente. Toda caldeira deve possuir "Manual de Operação" atualizado, em língua portuguesa, em local de fácil acesso aos operadores, contendo no mínimo os procedimentos de partidas e paradas, procedimentos e parâmetros operacionais de rotina, procedimentos para situações de emergência, procedimentos gerais de segurança, saúde e de preservação do meio ambiente. Os instrumentos e controles de caldeiras devem ser mantidos calibrados e em boas condições operacionais, constituindo condição de risco grave e iminente o emprego de artifícios que neutralizem sistemas de controle e segurança da caldeira.

A qualidade da água deve ser controlada e tratamentos devem ser implementados, quando necessários para compatibilizar suas propriedades físico-químicas com os parâmetros de operação da caldeira. Toda caldeira a vapor deve estar obrigatoriamente sob operação e controle de operador de caldeira, sendo que o não - atendimento a esta exigência caracteriza condição de risco grave e iminente. Todo vaso de pressão enquadrado nas categorias I ou II deve possuir manual de operação próprio ou instruções de operação contidas no manual de operação de unidade onde estiver instalado, em língua portuguesa e de fácil acesso aos operadores, contendo no mínimo os procedimentos de partidas e paradas; procedimentos e parâmetros operacionais de rotina; procedimentos para situações de emergência; procedimentos gerais de segurança, saúde e de preservação do meio ambiente. Os instrumentos e controles de vasos de pressão devem ser mantidos calibrados e em boas condições operacionais. Constitui condição de risco grave e iminente o emprego de artifícios que neutralizem seus sistemas de controle e segurança. A operação de unidades que possuam vasos de pressão de categorias "I" ou "II" deve ser efetuada por profissional com "Treinamento de Segurança na Operação de Unidades de Processos", sendo que o não atendimento a esta exigência caracteriza condição de risco grave e iminente.

Para mais informações sobre o curso e inscrições, clique no link:

Curso: Interpretação e Aplicações da Norma Regulamentadora Nº 13 (NR-13) do MTE (Inspeção de Segurança de Caldeiras e Vasos de Pressão)

Publico Alvo: Técnicos, Engenheiros e Gerentes que atuam nas áreas de projeto, fabricação, montagem, operação, manutenção e inspeção de vasos e caldeiras, em indústrias químicas, petróleo, petroquímicas, fertilizantes, energia, siderurgia, etc., bem como projetistas, fabricantes e montadores.

Professor: José Antonio Pereira Chainho

FONTE: Equipe Target

Baseado nos documentos visitados

Normas recomendadas para você

Vasos de pressão - Inspeção de segurança em serviço
NBR15417 de 01/2007

Vasos de pressão - Inspeção de segurança em serviço

Caldeiras e vasos de pressão - Parte 2: Procedimentos para atendimento integral da ABNT NBR ISO 16528-1
NBRISO16528-2 de 05/2008

Caldeiras e vasos de pressão - Parte 2: Procedimentos para atendimento integral da ABNT NBR ISO 16528-1

Caldeiras e vasos de pressão - Parte 1: Requisitos de desempenho
NBRISO16528-1 de 05/2008

Caldeiras e vasos de pressão - Parte 1: Requisitos de desempenho